"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Anseios ardentes


autor: Chronos
publicado em: 18/12/16
categoria: poesia
leituras: 855
ver notas


Ela:

Venha!
Entre, a porta está aberta.
Não precisa ter pressa
Os passos os faça como um gato :
Devagar e malicioso !
Venha , não te demores pois não é pouco
O gozo do corpo
O gosto que entorpece a boca que come e bebe.
O meu dia se modifica
Quando abro os olhos e ouço apenas uma palavra tua
Vou me deixando levar pela poesia
Que soa gostoso para a alma
Embalando meu corpo
Fazendo os desejos aflorarem fortemente
E fazem meu interior esquentar
E a minha boca salivar
Fico mais molhadinha
Sinto-me mais viva
O meu dia se modifica
Um momento. Um desejo violento.

Ele:

Tu, desejada minha
És a conjugação perfeita
Da beleza, da poesia
Palavras perdem o valor
As flores perdem seu perfume
Quando sou capturado
Pela visão da formosura
Desenhada pelo Criador
Ao entrar em suas recâmaras
Sinto o gozo do corpo
Que entorpece meus sentidos
Enternecido e malicioso
Aproximo-me de ti
Meu corpo queima e não é pouco
Estou enfermo, como sou louco, desesperado , impulsionado!

Ela:

Meus sentidos se aguçam com
Teu falo que anuncia
Minha pele se arrepia
Transformo-me numa vadia
Vem, acaba com essa agonia!!!

Ele:

Queria ficar preso
Na eternidade dentro desse instante
Me embriagando desse teu prazer constante
Tuas represas a jorrar dentro de mim

Ela:

Satisfaz minha vontade de você!
Quero teu membro, tua essência, teu prazer
Sugar, lamber, engolir teu sabor!

Ele:
Quero possuir-te sem ternura
Penetrar selvagem em sua gruta
Até inundar com minha essência em tua rósea fruta!

Ela:

Então sacia teu desejo,meu homem, vem e desfruta
Abre minha coxas: Olhe como chora minha vulva!
És meu macho, meu dono
E eu sou tua puta!

Ele:

Ah, minha fêmea, puta sedenta!
Minha represa rui, pois não agüenta
Assim como uma onda na costa arrebenta
Agora vou te preencher com meu prazer!

Ela:

Preenche o meu abismo que clama
Não importa que transborde nossa cama
Pois o meu corpo, ardente como chama
Não se apagará nem com o amanhecer!


Ele:

Sinto ter que ir para longe de ti
Ainda ardendo de tanto desejo
Pois atormentado serei por tua beleza
Que a todo momento vejo...


By: Chronos Cross/ Byfenix











ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.