"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Marcelo & Sonia 43 - Esposa no Cio 2


autor: MarceloDias
publicado em: 20/12/16
categoria: traição
leituras: 6447
ver notas


Marcelo & Sonia 43 - Esposa no Cio 2

Continuação

Sonia desceu do carro de Decio, na esquina da nossa rua, quando entrou em casa, me encontrou deitado nu no sofá da sala, eu estava ansioso esperando ela chegar, já tinha ligado várias vezes sem conseguir falar com ela. Sabia que ela estava dando a buceta e aquilo me deixava doido. Ela me viu deitado nu e deu um sorriso safado, levantei do sofá e nos abraçamos, ela me beijou com desejo, demorei muito não foi, desculpe, ela sussurou, aonde você estava, perguntei. Eu conheci um homem e sai com ele, não falei para ele que você deixava eu dar, por isso falei daquele jeito com você no telefone, eu to acabada, ele me fudeu toda, o pau dele é enorme, grosso, eu estou arrombada, meu cu esta largo, amor, ele comeu meu rabão sem pena. Beijei os lábios dela e levei-a para o nosso quarto. Tirei o vestido e a calcinha, deixando ela nua, deitamos nus na cama, nos beijamos, meu pau estava duro, ela acariciou meu pau, me conta tudo, pedi. Sonia me contou tudo que tinha acontecido.

Ficamos namorando, deixa eu ver tua buceta pedi, ela abriu às coxas mostrando a boceta, os lábios estavam abertos, inchados e vermelhos, ela gemeu quando acariciei a buceta, minha boceta esta sensível, disse. Eu vou cuidar de você, falei, olha como ele deixou meu cuzinho, ela falou virando de bruços e abrindo a bunda enorme com as duas mãos, o cu estava aberto, inchado, dava para ver que ela tinha agüentado um pau muito grosso. Esta muito arrombado, ela perguntou, esta querida, ele castigou, não castigou, provoquei, castigou amor, eu pedi, sabia que ele ia arrombar meu cu,mas, eu dei para ele, queria aguentar tudo no cu, queria sofrer dando para ele, ela confessou. Passei uma pomada anestésica e ficamos namorando. Não quis fuder minha esposa, seus buracos precisavam de descanso, tinham sido muito castigados pela pica grossa daquele homem que eu não conhecia. Ela mamou minha pica com paixão, chupou até eu encher sua boca com meu caldo grosso.

Sonia se recuperou em poucos dias, seu cu delicioso fechou. Ela não conseguia esquecer o pau daquele homem, seu corpo sentia falta da pica enorme dele. Uma noite na cama, ela me pediu para dar para ele de novo, perguntando se eu deixava, disse que deixava, liga para ele falei. Ela pegou o cartão dele na mesinha, deitou do meu lado e ligou, deixando no viva voz. Alo, Décio, meu amor, sou eu Sonia, disse. Oi amor, pensei que você não fosse ligar, ele falou, Eu prometi que ligava, você pode falar, ela perguntou, posso, ele disse, quando você vem me ver de novo, Sonia falava acariciando meu pau. Ta com saudade da pica, ele provocou, estou com saudade, to querendo mais, você me deixou arrombada vários dias, ela falou. Você sabe que se sair comigo, eu vou arrombar de novo, ele disse. Eu sei, eu quero ser arrombada, ela falou. Eu vou voltar na tua cidade na semana que vem, quero ficar o dia todo num motel com você. Sonia me olhou e sorriu, e só você falar o dia, para eu ajeitar as coisas em casa. Minha esposa ficou conversando com ele toda manhosa, estava doida para dar para ele. Ele ficou de ligar para marcar o dia que eles iam se encontrar.

Nos dias que se seguiram Sonia falava constantemente com ele por telefone. Uma noite na cama, falei que ao invés de ir num motel, ela podia encontrar com ele em nossa casa, eu vou estar no trabalho e vocês podem ficar a vontade, ela adorou a idéia, me beijou gostoso, posso contar que você sabe que eu dei para ele. Olhei serio para ela, conta tudo que você quiser, ela sorriu de um jeito safado, você podia chegar mais cedo do trabalho, queria que você participasse, visse ele me fudendo. Beijei os lábios dela, eu volto mais cedo, se ele aceitar, estou doido para ver você dando para ele.

Eu vou ligar para ele, falou pegando o telefone, Décio atendeu ficaram conversando e Sonia falou que ele podia vir aqui em casa, eu ia estar trabalhando o dia todo e eles podiam ficar a vontade. Ele no começo ficou apreensivo, falou que preferia num motel, aos poucos minha esposa foi convencendo ele, mostrando que não tinha perigo. Ele acabou aceitando. Combinaram que ele chegaria de manhã na nossa cidade e ia direto para a nossa casa. Naquela noite metemos gostoso até tarde.

Na véspera, Sonia ligou para ele e combinaram que ele viria direto do aeroporto para nossa casa. Sonia estava ansiosa, sabia que ia entrar na vara de novo, estava doida para meter com ele. No dia seguinte, me arrumei cedo. Sonia me beijou, como você acha que devo receber ele, perguntou. Só de calcinha, mostrando tudo para ele, disse. Ela riu, vou mostrar tudo. Beijamos-nos, você vai contar tudo para ele, perguntei, vou, eu quero que você veja ele me fudendo, ela disse, me liga depois que você contar e eu venho para casa. Eu ligo, ela falou me beijando de novo. Fui para o trabalho com o pau duro, sabia que minha mulher ia estar em casa sendo fodida por aquele homem que já tinha arrombado ela toda.

Sonia arrumou o quarto e colocou sobre a cama dois tubos de gel, estava doida para dar a bunda, queria sentir de novo a pica grossa dele arrombando sua bunda, deixando ela larga. Ficou descalça só com uma calcinha branca bem pequena que mal cobria sua buceta farta e entrava toda na sua bunda enorme. Olhou-se no espelho, ficou admirando o tamanho da sua bunda e voltou para a sala, ligou para a portaria avisando que um senhor chamado Décio ia procurar por ela e podia subir direto.

Ficou na sala esperando, estava nervosa e ansiosa. Alguns minutos depois o telefone tocou era Décio avisando que já estava no taxi indo para casa dela.
Uns vinte minutos depois, a campainha tocou, Sonia abriu a porta só de calcinha, Décio estava parado com uma mala pequena, usava um terno claro, viu que minha esposa estava só de calcinha e olhou o corpão dela de cima a baixo com desejo, ela estava linda e gostosa demais, os seios estavam duros, os bicos inchados mostrando que ela estava excitada, a calcinha mostrava como a buceta dela era grande, suas coxas grossas prenderam o olhar dele. Entra meu amor, eu estou sozinha, ela disse. Décio entrou e Sonia fechou a porta.

Abraçaram-se, as bocas se procuraram, os lábios dele esmagaram os dela, suas línguas se esfregaram, ela sentiu ele apertar seu corpo contra o dele, sua mão desceu procurando o pau, segurou por cima da calça, sentiu o pau encher sua mão, estava duro, ficou acariciando o pau, eu estou doida pelo teu pau, ela falou, pega, mata tua vontade, ele disse. Sonia passava a mão na pica por cima da calça. Ele foi tirando o paletó, Sonia ajudou ele a tirar a gravata e a camisa, seu peito peludo ficou nu, Sonia beijou o peito, sua boca se esfregou no mamilo grandão e chupou, arrancando um gemido dele. Decio se livrou dos sapatos e abriu a calça ficando só de cueca, Sonia ficou olhando o volume do pau na cueca, ela foi tirando aquela coisa exagerada de dentro da cueca, estava enorme, grande, duro e grosso, as veias saltadas deixavam a pica ainda mais linda, ela ficou olhando fascinada a pica enorme daquele homem, sua mão delicada não conseguia fechar segurando a pica. Teu pau é maravilhoso, grande e grosso, eu adoro tua pica, eu estou apaixonada pelo teu pau.

Sonia masturbava o pau com as duas mãos, ele a beijou na boca. Eu fiquei toda arrombada aquele dia que dei para você, disse, beijando o rosto dele, eu vou arrombar de novo, ele falou, arromba, me deixa larga, me fode toda, ela pediu. Eu vou deixar você arrombada, ele falou levando ela para o sofá, Décio sentou no sofá nu com o pau duro, Sonia ajoelhou no meio das pernas dele, sua boca beijou seus pés, esfregando os lábios, mostrando que era submissa, ela encarrou ele, me faz de puta, você já me comeu, eu quero que você seja meu dono, ela pediu. Décio encarrou ela, Eu já sou teu dono, desde aquele dia no shopping, que eu te levei naquele motel e comi esse rabão de puta que você tem.

Ele segurou nos cabelos dela e trouxe sua boca até o pau, Sonia beijou a pica, esfregando os lábios, sua boca se abriu e foi engolindo aquela coisa grossa, sentindo a pica invadir sua boca, Décio segurava os cabelos dela fazendo ela engolir cada vez mais, sua boca engolia a pica grossa quase toda, sentia o pau na garganta, deixando ela com ânsias, ele passou a forçar sua cabeça para baixo, fudendo sua boca, a saliva escorria deixando o pau babado, Sonia chupou com vontade, seus lábios grossos passeavam pela pica, beijando, lambendo, chupando, Décio gemia alto, o jeito que Sonia chupava deixava ele doido, ela mamou a pica se deliciando com o gosto dele e sentindo a pica engrossar cada vez mais na sua boca, sua saliva escoria pelo pau, enche minha boca de porra, goza na boca, eu quero tua porra na minha boca, me dá leite, ela pediu. Ele não aguentou e enterrou o pau na boca, Sonia sentiu o caldo grosso encher sua boca e descer pela garganta, sentia o gosto forte da porra, foi engolindo, deixando ele gozar na sua boca, ficou chupando, sua boca estava pegajosa, o pau foi amolecendo nos seus lábios.

Décio fez Sonia sentar no colo dele, se beijaram com desejo, Sonia se entregou toda ao beijo dele, ficaram namorando, se acariciando, aos poucos a pica foi ficando dura. Me fode, eu quero esse pau enorme, me arrebenta toda, ela falou levantando e pegando na mão dele, vem, eu quero dar para você na minha cama, onde meu marido me fode. Foram abraçados para o quarto dela, Sonia beijava o pescoço dele, na porta Décio desceu a mão no rabão enorme dela, a mão pesada dele estremeceu as carnes fartas da bunda dela. Aiii Décio. Ela gemeu, sentindo a mão pesada dele castigar de novo sua bunda. Entraram no quarto, Sonia estava doida, querendo pica, ele segurou os cabelos dela e deu outro tapa ainda mais forte, o barulho do tapão encheu o quarto, ela gemeu, deitando na cama abraçada ao corpo dele.

Beijaram-se com desejo, ela gemeu quando a boca do macho envolveu o bico inchado do peito e chupou, sua boca mamou com força, deixando os dois bicos vermelhos e ainda mais inchados, ela gemia, se entregando toda, sua boca desceu beijando o corpo dela, Sonia abriu as coxas, oferecendo o bucetão, Décio chupou a buceta, enlouquecendo minha esposa, sua boca chupava os lábios grossos da buceta, sentindo o mel dela melar sua boca. Sonia esfregava a buceta na língua grossa dele, fode minha buceta, ela pediu, Decio montou nela, Sonia sentiu a pica enorme se esfregando na buceta, gemeu quando a pica abriu os lábios da buceta. Ele foi metendo, deixando ela manhosa, foi enterrando o pau todo na buceta, ela gemeu desesperada quando ele cravou o pau grosso todo na buceta. Aiii Décio, caralho, teu pau é enorme é grosso demais, aaaiiii minha buceta, você esta me arrombando toda, aaiiii puta que pariu, aaai minha buceta, aaaiiii você ta botando tudo nela, aaaiii mete tudo, cachorro, fode desgraçado, arrebenta minha buceta.

Decio metia sem pena, botando tudo, arrombando minha esposa. Sonia se abraçou ao corpo dele com as coxas abertas e a pica enorme toda na buceta, sentia a pica arreganhando sua buceta, o corpo dele se chocava contra o dela, ele socava, castigando a buceta, deixando Sonia doida, ela gemia desesperada quando ele enterrava tudo no seu bucetão, sua buceta não resistia mais, sua flor melada se abria toda quando ele enterrava a pica, aaaiiii Decio, você ta arrombando minha buceta, aaaiiii mete tudo, mete, eu vou gozar, aaaiiii aaii minha buceta, eu to gozando porra.
Sonia sentiu seu corpo tremer e gozou com o pau cravado na buceta. Decio continuou comendo, metendo até o cabo na boceta dela, Sonia rebolava abraçada no corpo dele, toda aberta com o pau grosso enterrado na buceta. Ele foi acelerando as estocadas, metendo cada vez mais forte, se enfiando dentro dela e gozou gemendo alto com o pau todo dentro,enchendo a buceta da minha esposa com sua porra farta, ficaram abraçados, se beijando, quando ele tirou a pica, a buceta estava aberta e a porra escorreu, ficaram namorando na cama, descansando.

Sonia beijava o corpo dele, sua boca desceu pelos ombros, seus lábios passearam pelo peito peludo, se esfregando nos mamilos grandões dele, ele gemeu quando ela chupou, ela fez ele levantar o braço e sua boca beijou sua axila peluda, ela chupou embaixo do braço, deixando Decio alucinado, sua boca desceu procurando o pau, ela beijou a pica, colocando o saco grande e peludo na boca, chupando seus ovos, ele se abriu todo, ela lambeu o cu fechado, enlouquecendo o amante, o pau cresceu em sua mão, Decio exigiu sua boca, Sonia abocanhou a pica e deixou aquela coisa estupidamente grossa invadir sua boca, ele passou a fuder os lábios grossos dela, enterrando a pica, fudendo a boca da minha esposa como se fode uma puta. Sua boca mamava o pau todo, deixando um rastro de saliva.

Decio não deixou ela continuar a chupar, puxou ela pelos cabelos para o peito dele, Sonia se abraçou nele e seus lábios esmagaram os dele, se beijaram como dois animais, ele acariciava o rabão enorme dela, Sonia gemeu quando ele abriu suas nadegas grandonas e enterrou o dedo no cu, ela empinou a bunda, deixando ele meter o dedo todo no cu, aaaiii Decio, você me deixa doida, aaiii que dedo gostoso, me fode, bota na minha bunda, come meu rabo, eu quero no cu, ela pediu, ele passou a meter dois dedos, Sonia gemia, deixando ele fuder seu cu com os dedos.

Ela saiu de cima dele e pegou o tubo de gel e foi passando no pau dele, deixando todo melado, ela mesma, passou no cu, deixando seu o cu, pronto para ser fudido. Decio fez ela deitar sobre vários travesseiros e ficar com o rabão virado para ele. Ele abriu as nadegas enormes da minha esposa e a pica grossa, encostou no cu, Sonia sentiu seu corpo tremulo, sabia que ele ia fuder seu cu. Aiii Decio mete tudo no meu cu, me arromba, não tem pena, meu amor, bota tudo no meu cu, eu quero aguentar tudo. Ele a segurou firme pelos quadris e forçou, o cu resistiu, ele foi empurrando e o cu se abriu como uma flor, Sonia gemeu desesperada, quando ele enterrou o pau com firmeza, botando metade da pica no cu, ele continuou empurrando, Sonia chorou quando ele enterrou o pau todo no cu, Decio não teve pena botou até o cabo, fazendo minha esposa aguentar tudo no cu, ele passou a socar com força.

Sonia aguentou tudo na bunda, gemeu descontrolada, tomando no cu, aaaiii Decio aaai filho da puta, você ta desgraçando meu cu, ta me arrombando toda, aaaiiiii meu cu, teu pau é enorme, ta me rasgando, aaiii você esta me deixando larga, puta que pariu, aai fode meu cu todo, fode, eu fico maluca, é grosso pra caralho, aaaiiiii Decio, bota tudo, acaba comigo, eu quero tudo, me come, me deixa arrombada, assim, ai que delicia, eu vou gozar. Puta que pariu aaaiii meu cu. Sonia gozou com o pau enterrado no cu.

Decio continuou metendo sem pena, Sonia continuou deitada de bruços na cama com a bunda enorme virada para ele, Decio tinha montado nela por trás e fodia o rabão dela. Sonia chorava, sentindo ele cravar aquele exagero de pau todo no seu cu, quanto mais ela gemia, mais ele metia, gosta de toma no cu, sua vagabunda, ta aguentando tudo no cu, estava doida pra eu arrombar esse rabo, você tem um cuzão gostoso, eu adoro comer cu de mulher casada, vou deixar teu cu largo, sua puta, isso rebola na pica, você gosta de dar o cu, adora uma rola no cu. O jeito que ele falava deixava minha esposa ainda mais doida, ela gozou mais uma vez com o pau grosso atolado no cu, ele castigava o rabão, sem se importar com o choro dela, sentia prazer em ver ela sofrendo, se esforçando para aguentar o pau todo no cu. Decio gozou gemendo como um animal com a pica cravada no cu da minha esposa, quando o pau saiu, Sonia sentiu um vazio, passou os dedos no cu e sentiu que ele estava arrombado, Decio tinha deixado seu cu aberto, ela sentiu o buraco dilatado e cheio de leite.

Ficaram abraçados se beijando, namorando. Sonia falou que precisava conversar com ele. Falou que era muito bem casada e o marido deixava ela dar para outro. Contou que casou virgem, que o marido que tirou o cabaço dela e comeu sua bunda, que durante muitos anos, ela foi uma esposa fiel, nunca deu para outro macho, só depois que a filha casou, que o marido confessou que queria que ela desse para outros machos, que ele gostava de ver ela dando para homens maduros e de pau grande. Confessou que ela e o marido eram bi, Sonia se abriu com ele, foi contando quase tudo para ele. Perguntou se ele deixava ela chamar o marido, queria dar na frente dele. Decio aceitou, falou que queria me conhecer, que não tinha nenhum preconceito, gostou do que ela tinha contado para ele e estava pronto para satisfazer nossas vontades, queria ser nosso macho. Sonia o beijou, eu também quero que você seja nosso macho.

Ele beijou Sonia na boca e fez ela virar, abraçando ela por trás, o pau tinha endurecido com a conversa, ela sentiu o cacetão abrir sua nadegas, gemeu sentindo a pica arreganhando ela atrás, o cu se abriu recebendo a pica grossa, Sonia gemeu descontrolada com o pau enterrado no cu. Ele meteu tudo, passou a fuder minha esposa de um jeito bruto, metendo forte no rabão dela. Sonia chorou tomando no cu. Eu vou fuder teu cu na frente do teu marido, ele vai ver como você gosta de dar esse cuzão, eu vou fuder você toda sua vagabunda. Sonia ficou louca, fode , me arromba toda pra ele ver, eu quero que você meta esse pau enorme no meu cu na frente dele.

Decio continuou metendo forte no rabão dela, liga para ele e fala que eu to comendo você, manda ele vir ver. Sonia se esticou toda com o pau enterrado na bunda, pegou o telefone e ligou. Decio passou a meter mais forte no rabão dela, deixando ela ainda mais louca. Quando eu atendi, ela gemia do outro lado da linha. Marcelo, ela falou com a voz tremula, aaaaiii o Decio ta aqui em casa, eu to tomando no cu, ele me arrombou toda, meu cu esta todo aberto, eu to toda fodida amor, aaaiiii ai, vem pra casa, ele quer me fuder na tua frente, ela desligou, eu fiquei doido quando escutei aquilo, meu pau ficou duro na hora.

Peguei minhas coisas, avisei que estava indo embora e desci, tirei o paletó e a gravata, peguei o carro e fui para casa. Meu trabalho é perto de casa e cheguei logo. Estacionei e peguei o elevador, abri a porta e entrei em casa, fui direto para o nosso quarto, parei na porta, Sonia estava nua ajoelhada no meio da nossa cama, toda gostosa, Decio estava de joelhos metendo nela por trás, ela gemia descontrolada, fiquei parado na porta do quarto olhando, alisando meu pau duro por cima da calça.

Eles me olharam, Decio sorriu para mim e passou a meter mais forte no bundão da minha esposa, me mostrando que estava comendo o rabão dela, ela gemia aguentando o pau todo no cu. Marcelo, vem ver tua mulher tomando no cu. Eu andei até a cama, ele abriu as nadegas dela, me mostrando a pica cravada no cu, fiquei olhando fascinado, o pau dele era muito grosso, o cu envolvia a pica grossona, dava pra ver que o cu da minha esposa estava muito dilatado, ele tirou a pica toda do cu, o pau dele era enorme como ela tinha falado, comprido, grosso, cheio de veias, a cabeça vermelha. Ele me olhou, tua mulher ta aguentando isso tudo no cu, olha como o cu dela esta arrombado, vou deixar ela larga para você. Fiquei olhando, o cu estava aberto, arrombado, ele tinha deixado um buracão, Sonia me olhou, ele me fudeu toda amor, comeu minha bunda, ele é foda amor, meu cu esta largo, eu to arrombada, ela disse.

Decio me olhou, pega, sente o tamanho da pica que tua mulher aguenta. Eu peguei, segurei o pau dele, senti a dureza e a grossura na mão, era pesado, masturbei a pica, Sonia saiu da cama e me beijou, foi tirando minha camisa, minha calça, me deixando de cueca, Decio deitou me puxando, eu e Sonia deitamos com ele no meio, ela o beijou na boca, sua boca desceu beijando o peito peludo dele, procurando o pau, Sonia abocanhou a pica e mamou na minha frente, eu olhava com desejo o pau dele, chupa junto com a tua mulher, ela me contou que você gosta, minha boca procurou o pau dele, ele foi colocando aquela pica enorme na minha boca, chupei sentindo o pau encher minha boca, Sonia e eu dividimos o pau, nossa bocas se encontravam no pau dele, chupamos juntos, nossas salivas se misturavam, deixando o pau dele todo babado.

Decio fudeu nossas bocas demoradamente, metendo na minha boca e na dela. Ele puxou minha esposa, fez ela deitar e montou nela, Sonia se abriu toda, a pica grossa foi arreganhando os lábios da buceta, ela gemeu quando ele meteu sem pena, cravando tudo no bucetão dela, Decio passou a socar, metendo forte, castigando a buceta da minha esposa. Aaiii Marcelo, olha como ele fode a buceta da tua mulher, eu estou toda arrombada amor, minha buceta ta larga, ele ta comendo tua mulher, fudendo minha buceta aaai puta que pariu, ta me estourando toda, olha como ele mete na minha buceta, ta acabando comigo amor. Eu olhava a pica grossa invadir a buceta, ele metia até o cabo, quando ele tirava os lábios da buceta ficavam grudados na pica, Sonia chorava baixinho levando pica, aguentando aquele pau enorme na buceta. Ele metia forte nela, castigando o bucetão da minha esposa, me mostrando que era o macho dela.

Ele me puxou e tirou o pau da buceta e ajoelhou na cama, me fazendo chupar o pau, fudendo minha boca, ele tirou da minha boca e cravou a pica na buceta, Sonia se agarrou no corpo dele, envolvendo o corpo dele com as pernas, Decio fudeu a buceta dela na minha frente, metendo forte, fazendo minha esposa chorar baixinho aguentando a pica enorme dele toda na buceta, ela gozou dando pra ele, Decio continuo metendo arrombando a buceta dela, castigando, deixando ela larga, ele gemia como um desesperado, seu corpo grudou no dela e gozou enchendo a buceta de porra, ficaram grudados na cama, quando ele saiu de dentro dela o leite grosso dele ficou escorrendo.

Ficamos na cama, nos acariciando, durante muito tempo, dando um tempo para ele se recuperar, ele já tinha perdido todos os escrúpulos e me beijava na boca sem nenhum pudor, ficamos abraçados, nos esfregando, sentindo as mãos dele em nossas bundas, sua pica foi endurecendo em nossas mãos. Ele já tinha arrombado a buceta e o cu da minha esposa, senti sua mão na minha bunda, sua boca procurou a minha, nos beijamos com desejo, me da esse rabão Marcelo, deixa eu ser teu macho também. Sonia me beijou pedindo, deixa ele comer, da pra ele, deixa ele arrombar você como ele me arrombou, Ela mesma foi passando o gel na pica enorme dele, estava dura, grossa. Eu sabia que ia ter que dar pra ele.

Deitei de bruços na cama, ele deitou em cima do meu corpo, me montando, senti ele abrir meu rabão e encostar o pau duro no meu cu, ele foi forçando, meu cu foi se abrindo e ele foi metendo, me fazendo gemer desesperado, o pau entrou rasgando, me abrindo, Decio me provocava, deixa entrar tudo, eu to comendo teu rabão, to metendo vara no teu rabo, aguenta, eu agora sou teu macho, chorei aguentando a pica grossa daquele homem, ele me segurou forte e foi botando tudo, me fudendo, comendo minha bunda, Decio cravou tudo, me deixando desesperado, Sonia me beijou, deixa ele botar tudo Marcelo, deixa, aguenta querido, ele já meteu tudo, deixa ele fuder você, ela pediu.

Decio passou a me fuder sem pena, eu sentia meu cu apertar o cabo grosso do pau dele, ele socava, castigando meu rabo, meu pau estava duro, falei que ia gozar, ele passou a meter ainda mais forte na minha bunda, senti meu cu se abrindo no pau dele, ele metia com brutalidade, me arrombando, chorei dando pra ele, gozei com o pau enterrado no cu, ele continuou metendo, socando, botando tudo, maltratando minha bunda, meu pau endureceu de novo, ele continuou comendo, socando forte, gozei de novo com o pau atolado no cu. Meu corpo foi ficando mole, fiquei deitado, Decio saiu de cima de mim. Ele tinha se tornado nosso macho. Sonia me abraçou me beijando, ficamos agarrados na cama, ele me deixou com ela na cama e foi tomar uma chuveirada.

Boa parte do dia tinha se passado, já era mais de 14 horas, fomos para sala, estávamos cheios de fome. Sonia pediu uma comida, num restaurante perto. A comida chegou logo, Sonia se vestiu para receber, pagou e assim que o entregador foi embora, ficou nua de novo. Ela colocou a mesa, sentamos todos nus, ela nos serviu e comemos uma comida deliciosa com um bom vinho. Decio se mostrou uma pessoa agradável e com uma conversa legal. Sabia que era nosso macho so na cama. Quando terminamos o almoço, eu e ele sentamos no sofá, Sonia trouxe cerveja para todos nos, ela acabou de arrumar a mesa e veio nua se juntar a nos, sentando entre nos dois, ficamos conversando.

Sonia colocou a mão sobre a coxa peluda de Decio e passou a acariciar a pica amolecida dele, sua mão macia foi endurecendo o pau, Sonia beijou Decio na boca, o pau voltou a ficar duro e inchado na mão dela, a pica dele era enorme, ele levantou e sentou entre-nos, exigindo minha mão no pau dele, eu e minha esposa ficamos masturbando o pauzão dele, sentindo a dureza e a grossura na mão. Sonia deixou seu corpo escorregar para o chão e ficou ajoelhada entre as pernas dele, sua boca procurou a pica grossa, ela beijou e abocanhou o pau com vontade, foi engolindo, sentindo aquela coisa grossa encher sua boca, ela mamava, deixando sua saliva escorrer, deixando o pau todo babado, Decio me olhou e pegou meu braço, fazendo eu ajoelhar do lado da minha esposa, nos dois chupamos juntos, ele se entregou todo, nossas bocas disputavam a pica exagerada daquele homem.

Decio trouxe Sonia para o colo dele, o pau apontava para cima, duro, comprido e grosso, Minha esposa abriu as pernas e sentou de frente para ele, o pau encostou na racha, ele a segurou pela cintura e foi sentando ela na pica, Sonia gemeu recebendo aquilo tudo na buceta, a pica entrou arregaçando a buceta, ela sentiu sua buceta encostar nos pelos grossos do pau dele, Sonia gemeu descontrolada com o pau todo na buceta, ela subia e descia, gemia cada vez que sentava no pau, sentada daquele jeito no colo dele, Sonia ficava com a bunda aberta, o cu já tinha sido arrombado por ele e estava aberto, ele acariciou e foi botando o dedo todo, Sonia gemeu, ele metia o dedo todo e Sonia sentia o cu se contrair e prender o dedo dele.

Ela empinava a bunda, deixando ele enterrar o dedo. Aii Decio bota no meu cu, eu quero pica no cu, ela pediu. Pega o gel Marcelo, ele mandou, fui até o quarto e voltei trazendo o tubo. Sonia saiu do colo dele e passou o gel na pica enorme, espalhando bastante, deixando o pau bem melado. Decio levantou e Sonia ajoelhou no sofá se apoiando no encosto com o rabão enorme virado para nos, passei bastante gel naquele cu delicioso, Decio ficou em pé atrás dela, abriu as nadegas com as duas mãos e encostou a pica no cu, ele foi empurando e o cu foi se abrindo recebendo a pica grossa dele. Ele botou metade do pau, Sonia gemeu aguentando, deixando ele fuder seu cu. Decio segurou firme na cintura dela e cravou o pau todo no cu. Sonia chorou com o pau cravado no rabo, ele passou a fuder, metendo com firmeza, Sonia chorou desesperada, aguentando o pau grosso dele todo no cu, ele metia sem pena. Aiii Decio, desgraçado, ta me arrebentando toda, aai porra que pau grosso, caralho, você ta acabando comigo, meu cu ta todo largo, aaaiii filho da puta, aaaiiii meu cu ta ardendo, eu não vou aguentar, aaaiii meu cu, dói pra caralho, olha como ele fode meu cu, Marcelo, olha o que ele esta fazendo comigo, ele esta acabando com meu rabo.

Decio socava, cravando tudo no cuzão dela. O cu da minha esposa não resistia mais, ele socava com força e dava pra ver o cu aberto, recebendo aquele caralho enorme, ela chorava tomando no cu. Aiiii eu vou gozar, amor, mete bota tudo caralho, Sonia gozou chorando, toda manhosa, dando o rabão para ele, deixando ele fuder o cuzão dela. Decio continuou metendo, enterrando o pau todo, castigando minha esposa, ela gozou de novo com o pau enterrado no cu. Só então ele gozou com o pau dentro, quando ele tirou foi que eu vi, como minha esposa estava arrombada, ele tinha deixado o cu muito dilatado, bem aberto. Sonia caiu no sofá acabada, ficou quietinha e acabou adormecendo.

Eu e Decio sentamos nus no outro sofá, ficamos conversando, ele falou que tinha gostado muito de me conhecer, eu falei que também tinha gostado muito de conhecer ele, Decio falou que adiou vários compromissos para poder vir na nossa cidade, estava doido para comer minha esposa de novo. Falei que quando ele e minha esposa se conheceram, ela voltou para casa arrombada, ele sorriu, falou que quando viu ela no shopping, ficou doido para comer ela e no motel quando viu ela nua, querendo pica, perdeu a cabeça e meteu sem pena nela, deixei ela toda arrombada e hoje já arrombei de novo. Ele me encarrou hoje arrombei os dois, não foi.

A conversa deixou o pau dele assanhado, falei que ia pegar uma cerveja para nos e fui para a cozinha ele veio atrás, abri a geladeira, estava pegando as cervejas, quando Decio me abraçou por trás, encostando a pica já dura na minha bunda, Voce tem um rabão Marcelo, ele me empurou todo bruto para a pia, me apoiei com as duas mãos e abri as pernas, ele so empurrou, gemi, sentindo o pau grosso me abrindo, ele foi botando sem pena, me fazendo gemer desesperado, senti o corpo dele grudar no meu com a pica cravada até o cabo no meu cu, ele passou a meter forte, sem pena, eu gemia desesperado aguentando ele todo na bunda, ele me fudeu cravando tudo, metendo e tirando, meu pau estava duro, gozei dando pra ele, meu pau continuava duro, ele continuou fudendo, socando, me deixando arregaçado, gozei de novo com a pica dele cravada no meu cu, ele não aguentou gozando e me enchendo de leite, ficamos ofegantes, nos recuperando, fomos da cozinha direto para o chuveiro, tomamos uma chuveirada e ficamos sentados na sala bebendo nossa cerveja, Sonia tinha apagado no sofa, vi que Decio estava cansado e falei para ele deitar na nossa cama, ela aceitou e tirou uma soneca de umas duas horas.

Minha esposa acordou já eram oito da noite, ficamos conversando na sala, namorando, ela estava feliz, Decio acordou quase nove horas, veio nu para sala, pedi por telefone o jantar num bom restaurante perto de casa e ele entregaram muito rápido, Sonia arrumou a mesa e jantamos nus, a comida estava ótima e abri uma garrafa de vinho para acompanhar. Ficamos no sofa conversando, Sonia entre nós abraçada no seu macho, ela ficava beijando ele, acariciando o pau que foi se agigantando na sua mão, ela beijava ele na boca, punhetando o pau grosso com sua mão delicada. Vamos pra cama, ela pediu manhosa, Decio levantou e puxou ela, Ela já levantou se agarrando no pescoço dele e me chamando, vem amor, fomos nus para o nosso quarto, Ela foi abraçada com ele, Decio com a mão no rabão dela, acariciando.

Decio levou ela direto para a cama e montou nela, Sonia se abriu toda, recebendo a pica avantajada na buceta, sua buceta se abriu gulosa, Decio cravou o pau todo na buceta, Sonia gemeu, implorando para ele botar tudo na buceta, ele socou bem forte, Sonia gemeu pedindo pau, aaaiiiii Decio, minha buceta eu to arrombada, aaaiiii arromba tudo, aaiiii que pau gostoso, me come....aaiii eu to gozando porra aaiiiii. Sonia gozou com o pau todo dentro, Decio continuou metendo, botando tudo na buceta, Sonia aguentava abraçada nele com as pernas arreganhadas, ele tirou da buceta e encostou a pica no cu, Sonia gemeu quando ele enterrou o pau grosso no cu, metendo de frente, o cu se abriu recebendo o pau enorme, Sonia chorou quando ele cravou o pau todo no cu, Decio castigou o cuzão dela, socando, ela se agarrava nele, aguentando o jeito bruto que ele fudia o rabão dela, aaaiiii Decio, aaaii meu cu, porra você ta botando tudo, esta me disgraçando, meu cu ta largo, aaaiiii dói muito, aaaiiii bota tudo no meu cu, eu quero pau no cu, me fode porra, eu já estou toda arrombada, aaaaiiii que pau grosso, aaiii acaba comigo, meu cu esta querendo pau, mete tudo, aaaiiiiii eu vou gozar dando o cu, mete tudo, mete, eu to gozando aaaiiii...Sonia gozou com a pica enterrada no cu, aguentando a geba grossa dele toda no cu, Decio continuou metendo forte no rabão dela, socando, comendo sem pena, ele passou a gemer mais alto e gemeu desesperado, enchendo de leite o cuzão da minha esposa.

Passamos a noite na cama, metemos até tarde, Sonia se entregou toda para ele, Decio fudeu a buceta e o rabo enorme da minha esposa sem pena, deixando ela toda arrombada, fomos dormir já eram quase três horas da manhã. Acordamos cedo, Decio tinha que voltar para a cidade dele, Sonia foi levar ele nua na porta se beijaram apaixonados, Decio prometeu que quando viesse a nossa cidade, ligava para ela.

Depois desse encontro Decio voltou a nossa casa algumas vezes para apagar o fogo da minha esposa, sempre que ia embora deixava ela toda arrombada.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.