"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Polly a loirinha


autor: RuivoParana
publicado em: 22/12/16
categoria: hetero
leituras: 1005
ver notas


Era uma tarde de sábado, aquele calor lascado, e eu sem nada pra fazer, de bobeira em casa, quando recebo um whatts, era Marcia uma amiga minha me chamando para um churrasco na casa dela, como não tinha nada pra fazer logo de cara já confirmei presença, ela em uma outra ocasião já havia conhecido um amigo meu que é mecânico, Pablo é o nome dele, então ela me diz que seu quisesse chamar o Pablo que poderia chamar também, foi o que fiz, e ele como também não tinha nada pra fazer topou de imediato, então encontramos próximos ao um supermercado e compramos algumas coisas para o churrasco, conversamos lá e partimos para a casa da Marcia, lá era uma casa bem grande, garagem bem espaçosa eu como era mais chegado já chegava e colocava o carro na garagem, como eu coloquei Pablo também colocou o dele, eu já parei o carro de ré para ligar o som, chegando lá já tinha algumas pessoas ao redor da piscina outros jogando sinuca, e eu não conhecia quase ninguém, mas também não tinha muita gente.

Descemos as coisas cumprimentamos todos e eu e o Pablo fomos para a churrasqueira, e começamos a acender ela e tomar umas cervejas, eis que Marcia chega com uma cara de safada e falou:

É achei que não iria trazer o Pablo, pois da última vez ele nem conversou direito, então brincamos ali com a situação e ela saiu, eu já comentei com ele, é meu amigo hoje esta prometendo pra você, ela deu a deixa, ou seja, só não pega se não quiser, ficamos por ali, ouvindo som e assando carne e tomando uma breja, nisso me aparece uma loirinha gostosa do nada, nem sem de onde ela saiu, chegou no balcão da churrasqueira e disse:

Nossa que churrasco mais parado, povo sem graça, decidi chegar aqui perto de vocês que são os únicos que estão conversando, o resto fica sóno celular e não interage.

Nesse momento já fiquei interessado, disse sorrindo pra ela, seja bem vinda, peguei um copo e já servi ela da nossa cerveja, ela inda brincou dizendo que além de tudo nossa cerveja estava mais gelada que o do resto do pessoal, o nome dela era Poliana (Polly ) para os íntimos, kkkk eu já me sentindo intimo só a chamava assim.

E então ficamos lá nesse papo vem papo vai desce cerveja, e tal, Marcia e Pablo já estavam encostados de um lado do balcão e eu e a Polly por ali, batendo papo, nisso o pessoal começou a ir embora, já era umas 19:30, saia um outro, e quando deu 21:00 já não tinha mais ninguém a não ser nos 4, então Marcia chegou e disse, vamos todos cair na piscina, aproveitar que estamos só nos poderemos ficar a vontade sem ninguém incomodar, e assim fizemos eu já estava de shorts mesmo Pablo também, então as duas foram se trocar, nos já ajeitamos algumas bebidas e petiscos a beira da piscina e entramos, eis que me surge as duas, cada uma com biquíni menor que a da outra, minha nossa, era pra abalar Bangu mesmo, eu e o Pablo ficamos de boca aberta, mas disfarçamos né.

Marcia chegou e pulou na piscina Polly chegou bem na beirada e me pediu ajuda para descer, eu fui ajudá-la mas ela escorregou e caiu nos meus braços já com a boca bem próxima a minha, senti ela ofegar e não perdi tempo, já forcei um beijo no que fui muito bem correspondido, assim que terminamos o beijo ela disse, achei que iria embora sem ganhar esse beijo, eu mais que depressa disse a ela que estava esperando a melhor oportunidade, quando olho pro lado meu amigo já esta nos amassos também, então continuamos ali na piscina naquele pega pega, já estava meio escuro e já estávamos meio bêbados, então decidi ousar mais um pouco, comecei a passar as mãos nas coxas delas e no bumbum também, ela não dizia nada apenas me abraçava forte e mordia meu pescoço, e o negocio só esquentava, quando passei a mão em sua bucetinha por cima do biquíni ela deu uma gemida gostosa, então eu a convidei para sairmos da piscina, ela aceitou, porem quando olhamos ao nosso redor não tinha mais ninguém, Marcia e Pablo já haviam sumido.

Então nem falei nada, só puxei ela para o meu lado e começamos a nos beijar novamente, agora já sabendo o que iria acontecer arredei a parte de cima de seu biquíni e comecei a chupar aqueles peitos deliciosos, eram bem grandes biquinhos rosados e bem duros, além do tesão estávamos na agua fria, ela começou a gemer alto, mas como o som estava alto também ninguém ouvia, ou pelo menos achávamos que não ouvia, e assim foi chupando os peitos dela e passando a mão, ela logo achou meu cacete e tirou pra fora, ela e eu já estávamos louco e não aguentei mais , arredei aquela minúscula calcinha e comecei a roçar o cacete na bucetinha dela, ela não reclamou então eu comecei a penetrar, ela apesar de muito apertada estava muito molhada deslizou com facilidade, e senti ela bambear as pernas, e gozar naquele instante, ela bem ofegante falando no meu ouvido que sempre quis fazer algo daquele jeito, e que estava com muito tesão, então acalmei ela e disse que realmente estava muito bom mas que ainda teria mais, ela só balançou a cabeça e me abraçou eu comecei a bombar bem forte aquela bucetinha deliciosa, molhadinha, ela começou a ficar ofegante dinovo, e eu sem conseguir segurar também gozei junto com ela, inundando sua bucetinha de porra, ela chegava a tremer , coração palpitando.

Foi quando convidei-a para irmos para a garagem, saímos da piscina e tomamos uma ducha, nos lavamos um pouco ela tirou a porra que escorria pelas pernas delas e pela bucetinha e fomos para a garagem, o carro do meu amigo estava na frente e de lá podíamos ver toda a movimentação dentro e fora da casa, se caso alguém viesse em nossa direção daria tempo de sair de lá, pois bem chegamos ainda molhados na garagem e começamos a nos pegar dinovo, logico que esquentou na mesma hora, meu cacete já endureceu dinovo e ela já dava sinais de um imenso tesão , ela agachou em frente ao carro e tirou meu pau para fora e começou a mamar, mamava e olhava na minha cara, com uma cara de vadia que nos homens adoramos, chupou meu saco e batia uma punhetinha gostosa, estava uma delicia mas não poderia gozar, não antes de fazer ela gozar dinovo, então levantei ela e coloquei ela deitada de costas no capô do carro, ela já entendeu e arreganhou as pernas, nisso pude comtemplar aquela linda bucetinha, com os lábio de fora do minúsculo biquíni raspadinha e toda ensopada, tratei logo de remover aquele minúsculo pedaço de tecido e cai de boca naquela rachinha maravilhosa, ela não demorou nada e já gozou novamente dessa vez senti o gosto dela na minha língua e pude sentir o grelinho dela latejar na minha língua, aproveitei que ela já estava de franguinho assado e coloquei meu pau pra dentro, que deslizou com extrema tranquilidade, ela tinha uma bucetinha branquinha mas nessa hora já estava bem vermelha, sinais do sexo gostoso, segurei em suas coxas e comecei a bombar mais forte, e ela gemendo e apertando os peitões, e eu entrando cada vez mais fundo vendo que já se aproximava o meu gozo , mudei de posição, desci ela do capô e coloquei ela com as pernas no chão , a barriga e os peitos no capô e a bunda estufada para o meu lado, pude contemplar a mais bela imagem aquele cuzinho rosadinho e aquele pacotinho de buceta virado pro meu lado, dei uma passada com o pau no reguinho dela, mas ela disse que não estava preparada para tomar no cuzinho, então respeitei né afinal era a 1º vez e sabia que aquele cu ainda seria meu, coloquei na bucetinha dela de 4 ,e bombei bem forte segurando em sua cintura, o cacete entrava tudo e o barulho de sexo era característico de buceta molhada com tesão, ela começou a gemer e a se contorcer feito louca eu também já não consegui mais me segura, foi então que gozamos juntos novamente e ficamos ali ela deitada em cima do capô e eu meio que deitado em cima dela, logo nos recompomos e voltamos para a beira da piscina com uma puta sede, kkkk, logo chegou meu amigo também, com a cara mais deslava, cara de quem tinha trepado horrores também, ficamos ali por algum e tempo e fomos embora, porem a Polly virou minha putinha safada, que tivemos muitas aventuras, devo contar algumas, é logico se vocês leitores aprovarem!!

Se você gostou e quer se corresponder, escreva para: escritordecontos80@yahoo.com




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.