"Os mais excitantes contos eróticos"

 

HENRIQUE E SONIA.


autor: Shamir
publicado em: 23/12/16
categoria: traição
leituras: 2284
ver notas




Olá meus queridos leitores! Parei por uns tempos de escrever e relatar minhas aventuras praticando meu esporte favorito...comer mulheres casadas, botar cornos em quem merece, está pedindo ou fez por merecer! Hoje vou contar uma situação rápida, mas muito interessante e reveladora.
Shamir

Sonia e Henrique formam um casal muito interessante. Ela morena alta com um corpo bonito, muito provocante na realidade. Tem trinta e dois anos mas de forma alguma aparenta essa idade. Henrique, o marido, é mais velho. Está agora com quarenta e cinco anos, mas uma vida regrada aliada a prática quase fanática pelo ciclismo produziu bons resultados...o casal é bonito e uma agradável visão quando juntos.
Com apenas uma rápida observação,pode-se dizer que Sonia e Henrique formam um casal bem convencional, se amam e levam uma vida normal. Mas quem concluir isso vai estar muito enganado. Na realidade o casal tem uma vida sexual totalmente fora dos padrões normalmente aceitos pela sociedade, e eu participo ativamente disso. Sim! Formamos um trio perfeito. Tenho um excelente relacionamento com o Henrique, posso dizer que somos amigos e nós dois comemos regularmente a Sonia. Não se enganem, a Sonia ama o marido e esse amor é perfeitamente retribuído pelo Henrique, mas na cama ela se transforma em uma puta para nós dois e para a alegria do marido. Eu e o Henrique usamos todos os buracos dela, sem dó e com pegada firme! Ela fode, geme e grita alto sempre querendo mais, aprecia ser penetrada de todas as maneiras e nunca dispensa uma DP, na cama nem de longe ela se parece com a mulher séria e respeitadora, esposa amorosa e dedicada que é a avaliação que todos conhecidos fazem dela. Sem dúvidas, trata-se de uma puta! Ela gosta de ser assim, faz questão de ser chamada de puta e vagabunda quando está na cama. O Henrique é um corno, mas não da maneira convencional. Ele aprecia ver a esposa fodendo com outro cara, no caso eu, mas faz questão de participar. Não é como os cornos fracos, submissos e patéticos que eu estou acostumado a lidar. Nas minhas aventuras, muitas relatadas aqui eu geralmente domino os casais. Escravizo as esposas, faço elas se viciarem no meu pau enquanto manipulo suas mentes buscando a anulação do marido. Muitas vezes humilho tanto o corno que ele se transforma em apenas um empregado para a esposa...um serviçal completo, o cara que paga as contas e até cuida da casa liberando a esposa para foder gostoso quando quiser com quem quiser...
No caso da Sonia e do Henrique foi bem diferente. Eu não a conquistei nem roubei ela do marido como geralmente faço. Os dois me procuraram, pediram por assim dizer por meus "serviços" e com o tempo nos tornamos amigos. Nos conhecemos em um resort no Ceará, na ocasião eu estava acompanhado de uma mulher espetacular e do marido dela. Como parte da humilhação do corno praticamente todos os hóspedes do resort perceberam o que acontecia. Eu pegava a mulher do cara, ele sabia, todos sabiam e a situação virou diversão por uma semana no hotel. Todos se divertiam vendo eu subir para os apartamentos com a mulher do cara e ele ficar no bar bebendo com cara de corno! Foi assim que o casal Sonia e Henrique se interessou pela minha pessoa. Mas na ocasião nada fizemos, apenas trocamos telefones e ficamos admirados com a coincidência de morarmos em Florianópolis. Perfeito!
Depois os acontecimentos se sucederam, nos conhecemos melhor e a intimidade surgiu naturalmente. O Henrique realmente fez amizade comigo e se mostrou um tipo de corno diferente, ao menos para mim e me cativou. Aceitei a situação que é muito agradável apesar de que geralmente gosto de uma relação mais de dominação, gosto de tirar a mulher do cara depois esfregar isso no nariz dele. Gosto de provocar o corno e mostrar que domino totalmente a esposa dele...é uma sensação maravilhosa de poder! Mas repito, com o Henrique foi diferente, ele transa com a esposa, geralmente comanda a sessão e me usa para aumentar o prazer da Sonia, porque no sexo ela é insaciável,nós dois damos um castigo severo cada vez que transamos com ela. Fazemos ela gozar inúmeras vezes e não raro fodemos a coitada até o amanhecer, só paramos quando ela exausta, já quase desmaiada não reage mais, depois nos embolamos os três na cama e dormimos por horas, muitas vezes para recomeçar tudo de novo...
O arranjo está bom, mas eu sou um cafajeste mesmo, resolvi que vou alterar um pouco as coisas e pretendo ser mais ativo, isso é, quero ser mais dominante na relação e avançar por cima do Henrique, começar devagar mas firme com o objetivo de puxar a Sonia para o meu comando e aos poucos deixar o marido de canto. Vai demorar um pouco mas eu sou paciente e sempre atinjo meus objetivos...
No último domingo bem cedo fui a casa do casal , eles me convidaram para um compromisso especial. Toco a campainha, Sonia atende e abre a porta para mim. Estamos todos bem vestidos e a Sonia está maravilhosa, em um vestido escuro muito discreto, quase conseguindo esconder suas maravilhosas curvas, o que é impossível...Eu entro na sala e empurro a porta fechando-a enquanto dou um beijo íntimo na boca da Sonia. O Henrique um pouco afastado me cumprimenta com um balançar de cabeça e me observa...percebe que tenho algo em mente e tem razão!
Sem falar nada forço os ombros da Sonia fazendo com que ele caia de joelhos em minha frente...depois olhando firme em seus olhos:

-Me chupe cadela!

Sonia não esperava por isso, vacila por alguns segundos, olha para o marido mas imediatamente começa a soltar meu cinto. Ela me dá um oral caprichado, Sonia é uma chupadora habilidosa, antes de meter meu cacete na boca vai alisando meu membro com carinho e admiração, me olha nos olhos e observa minhas reações. Em menos de um minuto com ela apalpando minhas bolas e beijando a cabeça do meu pau ele está duro como rocha, a cabeça inchada é finalmente abocanhada e as sensações que passo a sentir me mostram toda a habilidade da Sonia. Ele usa a língua aplicando a pressão certa, nem mais nem menos, chupa por inteiro o cacete da base até a cabeça, capricha na glande usando a língua como um vibrador. Sua boca é morna, molhada e acolhedora, quase uma buceta e isso me motiva a dar umas estocadas fundo até a garganta, ela tem prática e aguenta o castigo muito bem. Eu começo a expelir o licor cristalino e isso deixa ela mais excitada ainda antecipando o que vai engolir em breve...
Nesse momento eu olho para o Henrique, ele está parado no centro da sala com as mãos na cintura e observando a cena com um sorriso no rosto. Percebo também sua barraca armada , ele é tão bem dotado quanto eu e a visão me faz sorrir também. Pela reação dele a minha primeira iniciativa solo acho que não vai ser difícil colocar o marido da vadia de lado... Amizade é amizade, mas no sexo é só foda! Apenas foda meus amigos...
Sou um cavalheiro, então aviso a Sonia de que vou gozar e o faço de imediato, sem controle. Ela abre bem a boca, coloca língua para fora e recebe o que eu ofereço, o que não é pouco...eu estava bem carregado. Não fazemos sujeira, não queremos estragar a maquiagem dela ou manchar o belo vestido. Ela cuida para engolir tudinho demonstrando prazer. Depois limpa bem meu pau buscando até a última gota, em seguida guarda minha ferramenta no devido lugar com alguma dificuldade porque ainda estou duro. Eu ofereço meu lenço para ela se limpar e nós três saímos com pressa, temos que correr ou chegaremos atrasados no culto...o Pastor não gosta dos atrasadinhos!
Durante o culto dominical observo a cara da safada...sei que ela ainda está sentindo meu gosto na boca, durante o trajeto ela só teve tempo de retocar o batom, percebo o Henrique com um sutil sorriso nos lábios e também observando sua esposa, uma puta com cara de santa fingindo-se compenetrada nas orações! O melhor é que o meu amigo Henrique não protestou e até pareceu gostar da minha iniciativa, quase tenho pena dele porque de agora em diante vou procurar realmente me apoderar da Sonia, ele não sabe, mas hoje começou a perdê-la para mim...
Ao fim do culto o casal me apresenta ao Pastor que está acompanhado da sua linda esposa. Sou apresentado como um amigo dos dois e não sei se é paranoia minha mas o Pastor olha nos meus olhos e dispara:
-Ahh...um amigo! Entendo perfeitamente...
Não sei o que ele sabe ou pensa que sabe, eu já estava distraído observando a linguagem corporal da esposa dele, eu não me engano nunca e sei com certeza que logo vou botar chifre na cabeça desse Pastor arrogante...vocês não vão esperar muito para eu postar aqui como fiz isso!





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.