"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Brincadeiras na jacuzzi


autor: BlondBitch
publicado em: 23/12/16
categoria: hetero
leituras: 1931
ver notas


O meu nome é Lou. Eu tenho uma amiga, minha melhor amiga, que se chama Isadora. Branca, 1, 70 cm, cabelos longos e castanhos, olhos pretos, boca carnuda e bem linda! Somos amigas desde que tínhamos 9 anos de idade. Atualmente, estamos com 19! Não somos lésbicas e nem bi, e nunca tivemos quaisquer experiências sexuais com outras mulheres (até o momento, rs), ao contrário, amamos os homens e tudo o que eles nos proporcionam. Mas, com a Isa é diferente.

Certo dia, em uma tarde quente, eu e a Isa estávamos em minha casa. Moro com meu irmão mais velho, mas ele praticamente não fica por aqui, bom pra mim, assim tenho a casa inteira a minha disposição! rs Estávamos entediadas e com muito calor, então resolvemos tomar um refrescante banho de piscina. Sempre trocamos de roupa uma em frente a outra, sem nenhum problema. Colocamos os nossos biquínis. Peço a ela para passar protetor solar nas minhas costas, ela passa delicadamente, até a bunda e me pede para retribuir a gentileza, o que eu faço, da mesma forma que ela, das costas à bunda!

Nadamos, nos bronzeamos, conversamos sobre sexo e os homens que gostaríamos que nos provassem e o que faríamos de inusitado na hora “H” se algum deles concordassem em sair conosco! O nosso assunto é sempre extenso, tem muitas pautas, e resolvemos continuá-lo dentro da casa, mais especificamente no quarto dos meus pais, eles não moram no Brasil, o que é ótimo, assim tenho muita liberdade para realizar minhas “pilantragens” rs entramos no banheiro, trancamos a porta, nos despimos, preparamos a jacuzzi com muitos sais de banho e entramos!

Continuamos discutindo sobre o assunto, e em um determinado momento a Isa resolve me demonstrar, na prática, o que faria se algum deles estivesse com ela na jacuzzi!...Aproximou-se de mim, me deu um suave selinho, me olhou, sorrimos com nossas típicas caras de safadas, puxou o meu rosto para próximo dela e beijou com muita vontade, um beijo delicioso, quente. A essa altura, eu já estava abraçada com ela e retribuindo o beijo com muita volúpia e tesão! Ficamos assim, durante alguns minutos, até pararmos e nos sentarmos novamente.

Na sequência, ela continua. “Quando ele estivesse extremamente excitado e com o pau muito duro, eu tocaria uma deliciosa punheta com os pés...” disse ela. Me pediu para abrir as minhas pernas, esticou a sua e começou a massagear minha bucetinha que estava muito molhada por sinal. Fiz o mesmo, estiquei uma das minhas pernas, e com o pé, comecei a fazer o mesmo por ela. A sensação é incrível, indescritível, apenas aproveitávamos o momento, de olhos fechados, e gemendo...ela sai da sua posição, me coloca ajoelhada e de costas para ela, e começa a me chupar, da bucetinha a bundinha, de baixo para cima, alternando a velocidade, dando atenção especial ao meu grelinho e a entradinha do cuzinho, “Rebola, Luluquete” dizia ela, e atendendo ao seu pedido, eu rebolava em sua língua! Gozei intensamente, como uma cadelinha no cio! Ela lambeu todo o meu mel e me deu um beijo molhado “Sente o seu sabor, amiga!” disse pra mim.

Peguei-a pelo cabelo, “Vire-se vadia. Minha vez!” Sorrimos, “Bela pegada, amiga!” disse ela. Coloquei o seu cabelo de lado, e comecei mordendo a sua nuca, depois passei a minha língua em toda a extensão das suas costas até chegar no seu cuzinho, com as duas mãos abri sua bundinha e comecei a chupar com muita ganância, até descer a bucetinha! Chupei, chupei, chupei...com a língua, circulava o grelinho, ela só gemia, ofegante, até gozar descontroladamente, “Caralho amiga, que boca deliciosa!” nos beijamos carinhosamente.

Olhei fixamente para a Isa, “Você pensa que acabou?” falei, sorri maliciosamente, ergui uma das sobrancelhas, me levantei, e fui até ao meu quarto. “Lou, o que você está fazendo?” ela disse. Voltei para o banheiro, entrei na jacuzzi. “Aqui amiga. Essa tarde não seria completa e não teria graça sem eles!” Estiquei minhas mãos e entreguei a ela um consolo de borracha, 20 cm. Sorrimos, nos abraçamos, “Eu enfio em você, você enfia em mim. Que tal?” perguntou a Isa. “Huumm, eu topo!!!!” eu disse, entusiasmada. Cuzinho, bucetinha, metemos uma na outra, alternando velocidade, respiração, gemendo alto, como cadelinhas no cio, gozamos durante viárias vezes até nos darmos por satisfeitas!




P.S. Dedico este conto (verídico) a uma pessoa muito especial para mim e para a Isa! Te adoramos mr. Ronimac







ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.