"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Minha primeira vez com o professor da ac


autor: Amandinhappk
publicado em: 27/12/16
categoria: virgindade
leituras: 5007
ver notas


Olá, meu nome é Amanda, tenho 22 anos, mas essa historia aconteceu quando eu tinha 15. Sou loira, branquinha, 1,60 de altura, olhos cor de mel, bunda grande, buceta rosinha e toda depilada, lisinha.

Quando eu tinha 15 anos, minha mae me matriculou em uma academia onde eu faria aulas com um personal trainer que era amigo de infância dela. Eu com meus quinze anos já tinha ficado com poucos meninos, apenas uns beijinhos na boca, muitos davam em cima de mim, mas nao sentia muita atração por garotos da minha idade.

No primeiro dia na academia nova, conheci o Eduardo, amigo de infancia da mamae e professor da academia, ele tinha 39 anos, era alto, forte, com musculos definidos e super simpatico, muito bonito e gostoso. Eu me encatei com o Edu, ele se tornou minha paixonite adolescente, eu me arrumava todinha pra ir pra academia, colocava umas calcinhas minúsculas pra minha bunda e bucetinha ficarem bem marcadas nos shortinhos e calças coladas.

Passaram-se os dias e eu comecei a perceber que a minha paixonite pelo Edu só aumentava, eu queria aquele homem gostoso, quando tava perto dele, minha buceta latejava e eu chegava em casa toda molhadinha. Comecei a notar que ele também retribuía, quando ia me ensinar os exercícios, ele segurava no meu corpo por mais tempo que o necessário, segurava na minha cintura, nas minhas coxas, dizendo ele, que era pra me ajudar a fazer os exercícios bem certinhos, eu acreditava, mas meu coração palpitava sempre que ele me tocava.

Fomos ficando cada vez mais amigos, ele me perguntava dos meninos que eu ficava, dizia que tinha ciúme de mim, falava pra mim sobre sexo, algumas transas dele e observava minha reação. Eu só sorria e ficava louquinha imaginando aquele cara em cima de mim e sempre que ia me alongar, no final dos exercicios, ele abria bem minha perna e falava que eu tinha que ficar assim pra ele, com as pernas bem abertas, e entao sorria, também fazia massagem relaxante após o treino, me deixando louquinha com as mãos passando pelo meu corpo todo.

Ele passou a me levar pra casa, porque meu horario com ele era o último da agenda dele. Ele sempre me levava e ia dirigindo com a mao na minha coxa, eu mal conseguia me mexer de tão excitada que ele me deixava, parece que uma corrente elétrica percorria meu corpo com o simples toque dele. Todas as vezes ele se despedia com um beijo na minha bochecha, segurava na minha nuca e dizia boa noite no meu ouvido, eu saía doida do carro, louca pra agarrar ele, mas tinha vergonha.

Ate que uma noite, ele foi me deixar e no momento do beijo, eu virei um pouco o rosto e ele me deu um selinho, daí ele disse: hmm que gostoso, me da outro beijo. E me deu um beijo de lingua gostoso e levou meu corpo pra cima dele, apertou minha bunda e me chamava de gostosa no meu ouvido e dizia: ah que vontade que eu tava de agarrar essa bunda gostosa, amandinha, meu pau sempre fica duro quando olho tua bunda. Mas então, ele parou, falou que meus pais podiam nos ver ali na porta, que amanhã a gente se olhava de novo.

Quando cheguei em casa tava com bucetinha encharcada, tirei toda a roupa e fui tomar um banho, comecei a me tocar pensando naquele homem, esfregava meu grelinho, metia o dedo na meu buraquinho ainda virgem, meu corpo tremia de tanto tesão, até meu cuzinho ficava louco pra ser tocado, gozei gostoso pensando nele, com um dedo na minha buceta, o outro no cu e um esfregando meu grelo. Saí do banho e tinha uma mensagem dele no meu celular me convidando pra ir a praia amanha, que amanha teríamos uma folga dos treinos. Disse que tudo bem e fui dormir.

No outro dia, ele foi me buscar em casa, me deu um beijo na boca e me levou a praia. Começamos a nos agarrar na areia e fomos em direção ao mar, eu tava de biquíni e ele fazia questão de esfregar o pau duro na minha bucetinha, era tao duro que eu achei que ele ia me comer por cima do meu biquini. As ondas estavam muito fortes e ele ofereceu que fossemos pra um lugar mais tranquilo e que tomassemos banho de chuveiro, eu aceitei mas estava com muito medo, pois ainda era virgem e nunca tinha estado em um motel antes e muito menos dado pra ninguém!

Chegando la, ele me arrastou pra o chuveiro e disse que ia me dar um banho, passou sabonete no meu corpo todo, mandou eu fechar os olhos e apoiar as maos na parede. Abriu levemente as minhas pernas e começou a passar o sabonete no meus peitos, por baixo do biquini, e a tocar nos meus mamilos, ele vinha por trás e beijava meu pescoço, roçando o pau na minha bunda, depois passou o sabonete nas minhas costas e por fim na minha bunda, na buceta e nas pernas, fiquei louca de tesao, minhas pernas tremiam, mas depois fiquei receosa dele tirar meu biquini, como se aquilo fosse a unica coisa que iria me proteger minha virgindade. Mas ele puxou um lacinho da lateral, depois o outro e meu biquini caiu no chao, depois ele tirou a parte de cima, me virou pra ele e me agarrou com força, mordendo meus peitos enquanto metia os dedos dentro de mim falando que tava louco pra lamber minha xota rosinha. Me levou pra cama, abriu bem minhas pernas e meteu os dedos na minha bucetinha, e começou a me chupar, quando eu tava pra gozar, ele parou tudo e falou: delicia de buceta molhadinha, agora vem aqui chupar meu pau, vem. Quando ele tirou o short e colocou o pau pra fora, eu fui a loucura, era enorme e tava duro, eu nunca tinha chupado antes, ele mandou eu abrir a boca e começou a meter, dizendo que tava louco pra meter na minha boquinha. Eu nao conseguia nem fazer nada, ele só metia feito louco, até bem fundo na minha garaganta. Ele gozou enchendo minha boca de porra, era tanta que nao consegui engolir tudo, e derramou em cima do meu peito e barriga. Ele me olhou com uma cara de louco. Tava cheio de tesão o pau ainda duro, entao ele disse: ai que delicia olhar minha porra escorrendo nessa vadia safada, quero gozar muito em você hoje, quero comer essa buceta e tirar esse cabaço sua cadela, fica de quatro pra mim, vai.

Fiquei de 4 e ele começou a bater na minha bunda e na minha buceta, eu branquinha fiquei logo toda vermelha, começou a bater punheta enquanto fazia isso, eu olhava aquela cena e ficava molhada até as pernas, ele dizia: sua putinha, tai delirando de 4 pra mim, ne? toda molhada. Nisso, ele pegou um pano que tinha na bolsa e me amarrou de costas dizendo que era pra eu nao reclamar de nada que ele ia me comer até cansar, se eu reclamasse, ele iria me bater. Eu tava de costas pra ele quando ele meteu, doeu bastante mas eu tava tao molhada e excitada que a dor era algo em segundo plano. Então ele fodeu minha bucetinha, metia muito forte, batia na minha bunda cada vez que eu gemia, dizendo que eu era puta safada e que tava louca por aquele pau. Ele me botou de 4 e começou a enfiar o dedo no meu cuzinho, primeiro um, depois dois. Disse que queria meu cuzinho, eu falei: meu cuzinho vai doer muito! e ele me deu um tapa na bunda e depois na cara e me mandou implorar pra ele comer o meu cuzinho. Eu estava amarrada e nao podia fazer nada. E entao, implorei: come meu cuzinho gostoso, me fode toda, quero ir pra casa hoje toda arrombada. Ele meteu o pau, mas nao queria entrar, meu cu virgem, ele entao abriu a minha bunda com muita força e meteu, eu gritei e ele me bateu novamente, eu gemia e ele me batia de novo. Nesse momento o Edu começou a tocar minha bucetinha e eu gozei amarrada com ele comendo meu cu de 4, depois de mais um tempo ele gozou no meu cu, e falou que ainda nao tinha acabado, que ele ainda queria me comer mais. Eu nao aguentava mais, ele me deitou em cima da mesa e começou a meter igual um louco, ele já tinha gozado, ficamos ali mais tempo que das outras vezes, ele entao me virou de bruços em cima da mesa, segurou firme no meu cabelo, enquanto bombava no meu rabo empinado pra ele, ele disse: ahh nao consigo ficar sem olhar esse cu gostoso e nao gozar e gozou em cime de mim.

Fui pra casa toda arrombada, gozada, tava sangrando e tava toda cheia de tapas. O Edu me comeu igual uma cadelinha e eu adorei.

amandaoliv9@gmail.com





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.