"Os mais excitantes contos eróticos"

 

CUZINHO no Ano Novo...


autor: luah
publicado em: 01/01/17
categoria: hetero
leituras: 3673
ver notas


Piru é bom pra caralho mas usado de todas as formas é perfeito, o meu réveillon não podia ser melhor, Gabriel veio me visitar novamente.


O Natal foi surpreendente com o piru que comi com a buceta, esperava que uma surpresa pro Ano Novo. Quando o dia chegou passei a manhã em casa sozinha como fiz no Natal e nada aconteceu. A tarde veio e passou devagar, quase parando, que chato. O entardecer veio e tomei o meu banho gostoso, me depilei e coloquei aquele vestido novo, com cor clarinha cheio de borboletinhas coloridas e aguardei uns amigos que iriam me buscar pra irmos a praia, minha família foi viajar e eu fiquei sozinha em casa.


A campainha tocou já eram umas nove horas, achei cedo, nem tinha me maqueado pois marquei as dez com a galera. Era Gabriel sorrindo.


- Vim desejar um bom Ano novo para sua família e você é claro!!!


Você sabia queeles iriam viajar e veio mesmo assim ?
Exatamente, se me lembro bem você estaria em casa sozinha e eu vim buscar meupreaente de Ano Novo.
Não existe presente de Ano Novo.


Eu entrei rindo e fechando o portão. Ele entrou junto, já me abraçando e beijando no quintal, elogiando o meu vestido, foi entrando na casa e tirando com voracidade e jogou no sofá, aquele que já guardava um segredo, me levou pro quarto nua e me jogou na cama, abriu minhas pernas e começou a beijar minhas coxas, se declarou apaixonado para o meu pernão, beijou, mordeu e até bateu avisando que ia se deliciar ainda mais subindo até os lábios da minha buceta, chupou o meu grelo e passou a língua nos lábios , mordiscou e enfiava os dedos na minha vagina enqua tô me retorcia na cama de prazer, oral delicioso e quando comecei a acelerar a respiração ele parou e subiu pela minha barriga lambendo até morder meu peitinho e chegar a boca e beijar, chupar, morder, era umamistura louca de tesão e adrenalina sem igual enquanto abria a bermuda branca e a tirava com a cueca deixando seu caralho se movimentando sozinho, rígido com as veias pulsando forte e aquela cabeça rosada me chamando ele olhou pro pênis dele e esperou eu abrir as pernas e enfiar até o talo devagarinho, filho da puta, balançando o quadril dançando e me fazendo gemer com ele dentro e assim foi fazendo bem gostoso, me levando a loucura e eu gritava sem parar, era sem igual e quando meu vorpo já se preparava pra gozar elw tira e me vira de quatro abrindo minha bunda e num beijo grego me molhou o cuzinho.


Apanha pernão que eu vim buscar esse cuzinho de presente.


Colocou a boca denovo, agora na buceta e molhou com os dedos e enfiou o pênis nela até o talo, me mandando empinar a bunda e me xingando de puta, vadia, cachorra e eu obedecendo e amando cada sicada na buceta que fazia parecer que aqule pênis ia sair pela minha boca quando ele tirou e abriu a bunda parecendo que ia arrebentar em duas e enfiou a pica sem piedade e bateu no pernão uma vez e depois foi batendo na bunda, ora na esquerda, ora na direita, enquanto o caralho arrombava o cuzinho todo e eu gemia, gritava e ele socava, socava , mandando eu gozar.


Não aguentei por muito tempo e gozei com aquela pica dentro do meu cuzinho e ele amparou com a mão meu néctar e chupou os dedos, tirou o pênis e me virou beijando a minha boca para eu sentir meu gosto e eu delirei de tesão com as pernas bambas ainda.


Ele sem gozar me levou pro banheiro e me deu banho, bem devagar me lavou todinha segurando os seus desejos, ensabuou e assim me colocou num canto do box e tomou o banho dele e eu fiquei a olhar aquele corpo nu, gostoso sem igual, tinha uma barriguinha saliente de cerveja, pernas grossas e uma bunda redondinha, aquelas que dão água na boca ao ver passar.


Despertei do meu transe e abracei ele já beijando a boca e ele retribuiu com gosto, desci beijando o pescoço, o peitoral de pêlos curtos, a barriga e me coloquei a chupar aquele caralho molhadinho, puxando a pele pra tampar a cabeça que estava sensível e o fazia travar as pernas de nervoso, assim, chupei todinho e desci até suas bolas e brinquei ao mamar cada uma delas e desci umpouco maisentre elas e o seu cuzinho chupando e ele se transformou novamente num animal só de olhar, mandou eu mesecar e deitar na cama, ele se secou, mandou ficarde lado e levantou minha perna esquerda e encostou seu joelho no colchão e manteve sua outra perna em pé aome puxar para a beirada da cama e socou, socou, sem parar, com força até em pouco tempo gritar, um som alto e duradouro do seu gozo na minha buceta que ficou toda melada e deitou deixando a sua respiração voltar ao normal enquanto fazia carinho na minha cabeça.


Olhei o relógio e percebique já eram mais de onze horas e lembrei dos meus amigos que iriam me buscar as dez, ele disse que havia avisado a eles que iria me levar para a praia direto.


Tomamos outro banho e eu coloquei meu vestido e ele se arrumou , entre abraços e beijos carinhosos e fomos juntos para a queima de fogos.


Não imagino que o novo ano me reserva masadespedida desse foi perfeita.






ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.