"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Acordei doido pra foder, ela que dominou


autor: Chronos
publicado em: 05/01/17
categoria: hetero
leituras: 1858
ver notas


Olá, meus amigos, estou aqui mais uma vez para relatar o que foi nosso fim de ano, meu e dessa gordinha deliciosa chamada Tati, minha patroa. Frisando aos senhores que esse é um nome que criei para ela, além de que acho Tatiana um nome muito sexy também.

Depois do ultimo relato , sobre O PERU QUE FALTAVA NA NOITE DE NATAL, entrei num acesso de tara da porra. Tati, trabalhando pra burro cuidando da velha lá, e ainda sem ter com quem deixá-la no Réveillon foi foda. É liga daqui, liga dali, e por fim, minha sogra, enfermeira, com o joelho todo estropiado, decidiu ficar. Mas também foi salva por ter achado uma outra colega que estava livre e por fim, toda a família estaria livre para se ver na virada de ano.

Mas eu tava louco para comer( essa é a palavra mesmo) minha mulher com força e com gana. Mas a semana tava foda e todo dia ela tava cansada, todo dia ela chegava cansada. O que vou relatar aqui não parece convencional para muitos, mas farei assim mesmo.

Tati gosta muito da parada, também, mas fodida do jeito que ela estava com esse rush de fim de ano, era o cansaço que novamente assumia meu papel de fodedor. Odeio isso, gente! Mas a cachorra cismava de dormir do meu lado de calcinha de renda para a xota respirar e sem blusa nenhuma. Já viu, né! E mais: Depiladinha, do jeitinho que gosto, dava água na boca ver como ela tava dormindo.

Eu sou um cara que tem um sono curto, e confesso que varias vezes amanheci lendo contos para poder distrair a cabeça e aliviar a pressão. Mas na quinta-feira passada, dia 29/12, eu não aguentei esperar a boa vontade dela, não . Pra porra que ela tava fodida pelo cansaço!

Eram mais ou menos umas 3:30 da manhã. Lembram o calor que fez no Brasil inteiro antes da pancada de chuva de alagou vários lugares por aí, não é!? Pois é, como moro no segundo lugar mais quente da Terra, ou seja, Rio de Janeiro, eu já tinha me levantado duas vezes para beber água e tomar um banho. Ela também. Para dar água pro nosso moleque.

Eu acordei e perdi o sono. Olhei para o lado, para o outro, a porra do sono tinha me dado lembranças. Tatiana dormindo. Mas por pouco tempo, 😈!

O tesão tomou conta de mim, e o quarto naquela madrugada incendiou: Afastei o cabelo dela do pescoço e dei um beijo bem molhadinho no cangote dela. Ela sorriu, involuntariamente, mas não mexeu seu corpo. Aparentemente , dormia um sono irreversível e profundo. Mas não desisti: Ela de bruços, tornou-se um oceano de prazeres para eu explorá-la como eu bem quisesse. De repente, ela muda de posição e deixa agora a barriga para cima e abre as pernas. Tava uma delícia, com aqueles seios nus de frente para mim. Mas o sono tava pesado mesmo, gente, não adiantaria chamá-la por nada. Então fui ao ataque!

Comecei a beijá-la pelo pescoço, mesmo ela não sentindo absolutamente nada, cria eu. Desci pelos seios, mordisquei levemente para não causar-lhe nenhum desconforto. Ela sorriu outra vez. Balbuciou algumas coisas que eu não compreendi, mas continuou embalada por Morpheus. Excelente, pensei. Não acordou deste jeito, acordará de outro. E não quis saber, não, continuei a beijar o corpo de Tati.

Minha esposa tava usando uma calcinha branca de seda muito sexy, bem arejada no meio das coxas, nada apertada. Muito deliciosa. Retirei-a. Com cuidado para não atrapalhar o soninho da princesa. Nossa, a bucetinha dela tava bem depiladinha. Que delícia. E olha só: Tava gostando do carinho no corpo, a safada! Sua rachinha tava molhada!



Beijei levemente seu umbigo, coxas, pernas. E finalmente, abri-lhe as pernas para dar o golpe final: Beber do seu prazer inconsciente. Comecei com um beijo sobre o capozinho que ela tem, pois sua buceta é bem recheada de carne. Abri as pernas e senti o cheiro fresco e intenso de seu mel. Aquela carne molhada tava pedindo uma sucção para dar uma injeção de vida naquele corpo em repouso. E ela, ao receber minha boca, mexeu agora seu corpo e deu uma gemida. Parei. Ainda não abriu os olhos. Continuei o doce suplício até que senti algo pousar em minha cabeça: Era sua mão destra!

Tati: Safado, delicioso! Acha que eu não estava sentindo nada! Kkkkkkk. Continua vai... Chupa essa buceta do jeitinho que você sabe, seu puto, acaba comigo, agora!

Eu: Quem manda me deixar louco na secura total!?

Tati: Ai, amor, você sabe que sou louca em você, mas esse trabalho tá me consumindo, você sabe! Dar banho nela, colocar na cama, arrumar casa, cuidar dos bichinhos, quando chego nessa cama gostosa só quero me despojar... Mas, agora que você me despertou, rsrsrs, só quero uma coisa de você: Uma injeção de prazer bem gostosa pra começar o dia!

Você manda, patroa! Ah, mas eu chupei, suguei, penetrei com a língua, e ela só fez gemer e xingar deliciosamente tudo que gosto de ouvir. É fato: Foder de madrugada é muito mais intenso, e ainda mais nessa faixa de horário!

Não eram 4 da manhã, e a gente tava pegando fogo. Tati pediu para ficarmos de 69... Invertido, ainda por cima! Nossa. Como ela tava faminta! Babou minha piroca todinha e engoliu deliciosamente como se tivesse com um pirulito na boca. Passeou com a língua fazendo um atrito enlouquecedor. Enquanto metia na boca de Tati, fodia-lhe com a língua sua xota dando uma atenção especial ao grelo carnudo dela. Gemia e sugava meu pau com força, levando-me em vias de gozar tudo na sua garganta.

Neste ponto, o circulador de ar não dava vazão ao fogo que se alastrara sobre nosso ninho: Estávamos suados, e o cheiro de sexo nos alucinava! Ela arregaçou toda a pele do meu falo abusando das carícias e sugadas e fiquei paralisado de tanto prazer e tesão que ela tava me dando! Meti até o fundo da garganta dela sem piedade. Meu pau saía todo melado de sua saliva. Virei de frente para ela e aproveitei este momento único, pois ela não aguenta, geralmente, mamar muito tempo.

Eu: Isso, cadela, mama minha piroca... Aaah, caralho, do jeito que gosto!

Tirava a pica da boquinha dela, fazendo caçá-la e tomando umas belas pirocadas no rosto. Depois pegava ela pelo cabelo e castigava bem fundo de novo. Uma delícia total. Ela finalmente parou e pediu tudo dentro dela. Deitou-se sobre mim e encaixou dentro de si o membro que tava ensopado e endurecido como peroba.

Fodeu-me como nunca havia feito nesses quase seis anos. Era outra Tati. Era outra mulher. É de puta que gosto. Não é de santas, não. Entenda uma coisa, amigo, amiga: Na cama não tem santos com asinhas nas costas, não! Esse é o prazer que nem imortais tem direito de ter, nem que nos possuíssem seria igual!

Se você acredita em Deus, se você acredita na maravilha da Natureza, das Criações, saiba que isso foi feito para você! Não somente para fazer filhos. A primeira finalidade é essa, logico, mas nós aqui não vivemos somente por instinto, somos sete viventes. Que pensam, ficam tristes, apaixonam-se, sentem ódio, necessidades do fundo da alma que riqueza não compra. Então aproveite isso com quem você jurou viver o resto da vida. Casamento é pra isso, vida é uma só, e putaria e casamento tem que andar juntos, sim!

Para mim, viver é isso. E ela tava se descobrindo a insaciável fodedora escondida nela. Isso que gosto!

Eu: Vai, putinha, come essa pica com gosto, isso, mastiga ela bem, me deixa arriado, sem força, isso é ser mulher, porra!

Tati: Você me enlouquece, cachorro( um beijo profundo interrompe a conversa) , você vai ver o que vou fazer com você esta noite ainda! Aguarda eu voltar do trabalho.

Eu: Ah, é? Aaaaaaaah, porra, delicia de buceta!

Tati: É toda tua, garanhão... Aaaaiii! ( rebola lentamente e mete minha pica mais fundo nela)

Assim, nos amamos até explodirmos nossas essências um no outro. Meu pau saiu branquinho de dentro dela. Sujei o lençol todinho... Foda-se o lençol, a máquina lava, kkkkkkk!

A diversão continuou no chuveiro, com muitos beijos molhados sentindo o gosto da porra um do outro. Ela arrumou cedo as coisas dela, foi embora pro trabalho até antes do horário normal e despediu-me com um beijo demorado e prometedor.

Foi então que durante o dia ela me contata pelo WhatsApp dizendo como o dia estava ótimo, agradecendo-me pela noite e do nada, 4 fotos: Uma modelo de lingerie vermelha, outra de preto, outra de branco e outra de roxo.

Eu: Ué, que isso!? Kkkk

Tatiana: Sabe, eu tô em dúvida sobre qual dessas levar para você hoje. Então, o que acha!?

Eu: Humm... Tô em duvida, que cruel, rs!

Tatiana: Fala, amor!

Eu: A roxa... Poxa, mas a vermelha é tão linda. Ah, foda-se: Traz as quatro!

Tati: Que!? Kkkkkkk

Eu: Uma para cada dia, quero que o Réveillon seja com a branca, mas hoje quero a roxa!

Tati: Garoto, rsrsrs, tarado! Foi tão bom assim para você!? Tá bom, então. Mas te aviso: Vou te deixar todo quebrado!

Eu: Vem quente, putinha!


O que vocês acham que deu isso!?

Kkkkkkkkkk, até a próxima!






ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.