"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Dia de Loba1


autor: loba28
publicado em: 07/01/17
categoria: hetero
leituras: 917
ver notas


Esta madrugada começou... O dia de loba chegou e ela uivou desesperadamente, imaginou coisas absurdas com caras diferentes pra não ser com o "cara da vez" que é comprometido, tentando achar uma saída pro seu tesão, mas a briga tá feia... Então agora à noite, enquanto pensava no quanto se sentia uma cadela, no quanto queria trepar loucamente com alguém interessante, virou a esquina e deu de cara com o ex, acompanhado da ex-ex. Não foi vista. Mas parece que foi uma resposta bem clara e rápida de que seguir os anseios da loba ia provocar uma merda outra vez... Por que ela não se convence? Por que o instinto fala tão alto?

Ontem, nos pensamentos desesperados da madrugada, a loba queria passar a língua lentamente na orelha de alguém, queria que alguém tocasse seus seios, que passasse a língua delicadamente em seus mamilos, que fosse devagar antes de chegar a agir com força total. A loba imaginou a lingerie que usaria, a roupa que usaria, como chegaria maquiada na casa dele e tiraria devagar e delicadamente cada peça de roupa pra que ele gastasse tempo observando bem, depois ela podia mandar ele ficar nu, de uma forma bem dominadora, ou poderia deixar ele tocá-la, fazer como quisesse com ela... Em se tratando de um voyeur, como "o cara da vez", ela espera que ele jogue de maneira complexa, nada afobado, nada rápido, pelo menos não no começo.

Ontem a loba ficou pensando que podiam usar venda, gelo... Ela acha que ia adorar a sensação do gelo sobre o seu grelo, ela acha que ia adorar que ele lambesse-a suavemente com a língua, que ele tocasse sua pele, seu quadril, sua pelve que ela tanto gosta com o calor da sua língua. Ela acha que ia gostar de falar coisas bem safadas no ouvido dele, lamber sua orelha, morder seu pescoço, sentir o calor da pele dele na sua boca.

Em algum momento, apesar de estar querendo evitar agradar suas presas últimamente, em algum momento ela vai querer colocar seus lábios e sua língua no pau dele, ela vai querer começar do peito, passar pela barriga, pelos quadris, vai passar a língua nas bolas dele, vai lambê-lo todo, até tentar colocá-lo ao máximo na boca, enquanto olha nos olhos da presa e toca delicadamente com a mão.

Parece que a loba foi influenciada e de repente não quer só o cara que tire a roupa e trepe, parece que ela quer alguém que aprecie ir mais devagar por um tempo, antes de ficar frenético. Antes de ela poder sentar e rebolar em cima de um pau bem duro, bem grosso, bem grande no ritmo que ela quiser, mais devagar, mais rápido, mais fundo, talvez devagar de novo, talvez mais rápido... Até sua respiração se tornar incontrolável e seus gemidos deliciosos... e ela poder apreciar o brilho de contentamento nos olhos da presa.

E depois, ela vai querer ser socada com força na posição que ele quiser, vai estar mais molhada do que nunca e apreciar o vai e vem de um pau quente e melado bem rápido dentro dela, gozando bem fundo.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.