"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Primeira vez


autor: Lesbicadildo
publicado em: 07/01/17
categoria: lésbicas
leituras: 2679
ver notas



Meu nome é Sofia eu tenho 32 anos, casada a 11, não tenho filhos pois sou estéril.
Como assim casada e lesbica? Bom, tudo graças a uma prima Alice minha, que é minha deusa do sexo, eu sou lesbica e meu marido é gay, fomos um casal fictício.

Vou contar toda a minha vida sexual neste site, quero lancar um livro e aqui sera meu manuscrito. se quiserem acompanhem.

Capítulo 1
Descobertas parte 2


Bom depois, fatos que aconteceram no conto anterior, já com 16 eu me mudei para outro cidade na casa de uma tia viuva, logo fui pra uma escola e como sou antisocial, não conseguia falar muito com as pessoas, até tentavam puxar assunto comigo mas como eu não levava pra frente logo resistiam.
Até que meu corpo, começo a ganhar forma muito rápido, e vários garotos davam em cima de mim, e ficavam tanto tempo perto de mim, que acabei me tornando amiga deles e com o tempo eles começaram a me tratar como um deles, jogando bola, vídeo game, indo ao cinema e várias outras atividades nós fazíamos juntos, até os meus 19 anos, quando no final do último bimestre Diogo, meu melhor amigo disse.
_e aí Sofia, vamos ao cinema, a última vez esse ano.
_claro, chama o pessoal.
_eles estão ocupados, vamos só nois dois.
Eu meio que já sabia o que ia acontecer mais disse.
_vamos.
Depois de ver o filme, comer algumas coisas e nos divertimos muito, fomos pra o carro dele, e quando chegamos no carro ele coloco a mão no meu ombro e disse quase susurrando.
_Sofia, quer namorar comigo.
Pelo jeito que ele falou, ele estava serio, eu não sabia o que fazer, graças aos meus pais eu tinha muita vergonha de dizer que era lesbica, mas tomei coragem e disse.
_eu sou lesbica.
_a fala sério de todas os todas que você me deu, esse foi o pior_ ele falou rindo.
_é sério eu só nunca tive coragem de falar.
Depois de um tempo o convecedendo, ele acreditou, então ele me parou de novo e disse
_só um beijo.
Olhando pra ele me querendo tanto e por ser um cara tão respeitador e meu amigo, eu cedi, ele se aproximou e mesmo me sentindo encomodada não saí, ele começo a me beijar e pra mim foi péssimo (se você for hetero tenta beijar alguém do mesmo sexo que você e vai saber o que eu passei), quando ele terminou, me perguntou.
_foi bom
Para descontrair brinquei falando.
_ou você beija muito mal ou eu sou mesmo lesbica.
Nos demos umas risadas, e fomos embora.
Depois de um mês Depois ele me liga me chamando para uma festa na casa dele, e nesse mesmo dia minha tia me deu um cartão com 2000 de créditos. Eu fui pra festa com um sorriso nas orelhas.
Chegando na festa Diogo me apresenta a uma amiga dele chamada Juliana e fala.
_eu sei que vocês duas vão se dar muito bem.
Depois de eu e Juliana conversarmos por horas, percebemos porque o Diogo tinha dito aquilo, nos duas estávamos super atraídas uma pela outra, logo ela deu a ideia de sairmos dali, e fomos para um motel.
Não demorou e Juliana começo a me dominar, foi tirando minhas roupas e a dela me jogou na cama, fiquei um pouco nervosa pois aquela era minha primeira vez com uma lesbica, ela nem presto muito atenção em mim e começo a me chupar, e eu disse.
_eu estou no céu_eu gozei super rápido, ela voltou a me beijar e falou.
_agora é sua vez.
_eu nunca fiz isso antes_confessei a ela.
_tudo bém e fácil_ela trocou de lugar comigo_e como se você fosse beijar.
Eu comecei a lamber e o gosto era maravilhoso, logo ela aperto minha cabeça contra a vacina dela e falou.
_você tem que botar a língua dentro.
Eu comecei a chupala, depois de um tempo ela rodou e eu não sabia oque fazer, até que ela me levantou me beijou novamente, me jogou na cama cruzou as pernas dela com as minhas e começo a esfregar a vagina dela com a minha, ou seja colamos o velcro, foi a sensação mais gostosa que já tinha levado até então, quanto mais ela esfregava mais gostoso ficava, eu comecei gemer incontrolavelmente, rapidamente eu gozei enquanto eu gozava ela continuava a se escrever a vagina dela contra a minha, eu nunca tinha gozado por tanto tempo.
Depois de uma hora de um sexo maravilhoso, ela foi até a bolsa dela e pegou, o obijeto que viria a ser a meu melhor brinquedo, que foi um vibrador.
Era pequeno, e eu não sabia o que era, então perguntei.
_o que é isso.
_isso aqui_ela falou o balançando_se você foi ao céu com uma chupada, com isso aqui você vai para o inverno.
Fiquei cheia de tesão, ela colocou o vibrador no meu clitóris, e eu comecei a reverar os olhos, fechar os dedos dos pés, abracei a mão dela com minhas coxas e gemia mais alto do que nunca, logo gozei, mais tão forte que cheguei a me mijar toda.
Nos continuamos a brincadeira com o vibrador a noite todinha.
Quando amanheceu eu perguntei a ela.
_onde eu posso comprar um vibrador pra mim.
_se você quiser eu te levo lá.
Logo que saímos do motel, todos nos olhavam como se focemos criminosas, aquilo me irritou um pouco, mas como estava super feliz não consegui parar de sorrir e proceguimos caminho.
Quando chegamos ao lugar, descobri o paraíso onde tinha milhares de coisas que eu queria, além de ter os mágicos vibradores tinha penis enormes, fiz a festa levei um monte de coisa inclusive, o maior penis de Borracha da loja, Juliana até se assusou com as coisas que eu comprei e disse.
_nossa achei que você era só uma virgenzinha.
Só dei uma risadinha, quase pedi um obrigado, porque se não estivesse com ela duvido que compraria aquelas coisas todas.

Se quiserem saber o que fiz com os brinquedos enormes que comprei leiam meu próximo conto, ainda no arco descobertas.








ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.