"Os mais excitantes contos eróticos"

 

TODO HOMEM É CAFAJESTE!


autor: Amora
publicado em: 05/08/15
categoria: hetero
leituras: 4330
ver notas


Após todas as minhas revelações a minha comadre, ela pareceu querer uma aproximação maior de mim como nos tempos em que eramos cunhadas, e sabendo da minha paixão receosa por Michel ela decidiu me convidar para passar um feriado prolongado com Michel, ela e meu compadre.
Me senti segura e acolhida por ela, em saber que não me julgava em estar tendo um caso com um rapaz tão jovem.
Ela então alugou uma casinha no litoral Sul do Rio de Janeiro, que sempre ficávamos nos tempos que eu era casada.
Para Michel enfim era a esperança de que eu finalmente assumisse nossa relação.
Era uma viagem dos sonhos para ele!
E não poderia ser diferente, minha ex cunhada fez de tudo para que ele se sentisse acolhido.
Na casa de madeira com um ar romântico era apenas nós quatro, minha comadre sempre que ficava a sós comigo queria saber em todos os detalhes como era minha relação na cama com Michel.
Eu contava e via nos olhos dela o desejo de que aquilo acontecesse com ela também.
Depois de horas conversando com ela, sai para dar uma volta pelo grande jardim que tinha pela casa, na volta encontrei meu ex cunhado.
Começamos a conversar sobre nossas viagens para aquela casa no passado, no tempo em que formávamos uma grande família.
Porém em determinado ponto da conversa, ele quis levar o assunto para outro rumo, no principio perguntas básicas sobre meu relacionamento com Michel.
Como não deixei perguntas sem respostas, ele talvez tenha se sentido à vontade para falar que minha comadre havia compartilhado com ele algumas de minhas historias!
Naquele momento um grande frio na barriga tomou conta de mim, seguido de um constrangimento, mas me mantive firme e não demonstrei estar incomodada com o assunto.
Cada vez mais seguro meu ex cunhado decidiu ir além!
"Mas será que o rapaz, só tem fogo ou tem qualidades também?" disse ele referindo se a performance sexual de Michel.
Não poderia deixar barato e respondi na sequencia:
"Tem muito folego e qualidades insuperáveis!"
Talvez ele espera se me deixar em alguma saia justa, e quis continuar a desvendar oque fazia eu me entregar a um tão jovem rapaz!
"Será que ele tem essas qualidades mesmo? Será que ele sabe satisfazer um mulher como você?" Perguntou meu ex cunhado.
Com uma resposta curta, disse que sim, que ele sabia me satisfazer muito bem!
Talvez insatisfeitos com minhas respostas ou respondesse oque ele quisesse ouvir, meu ex cunhado passou dos limites:
"Vou ser bem sincero, meu irmão foi um louco em se divorciar de você, além de você ser inteligente e bonita algo raro hoje em dia! Você está com o corpo maravilhoso a cada dia que passa, deixa qualquer homem maluco de desejo e pelo que ouço falar você na cama é uma loucura capaz de levar um homem ao enfarte!"
O constrangimento em mim aumentou e dessa vez estava difícil disfarçar, como poderia aquele homem que sempre me tratou com o máximo respeito falar daquela forma comigo e olhar para mim como se fosse me atacar em um piscar de olhos!
A unica saída que tive foi falar:
"Pois é, ele não soube valorizar a esposa que tinha, e vou te dar um conselho valorize a sua que te ama e pode te proporcionar momentos felizes, se não o próximo a se divorciar pode ser você!"
Consegui transferir parte do meu constrangimento para ele, que engoliu a seco as palavras que havia acabado de falar.
Naquele momento minha mente estava confusa, eu queria ir embora, eu queria assumir um relacionamento com Michel, mesmo sabendo que ele era apenas meu brinquedinho sexual, em alguns minutos eu me perdi e me achei em pensamentos!
A noite durante o jantar só minha comadre falava a mesa, as vezes fazia inúmeras perguntas a Michel, as vezes me pedia opiniões e as outras pedia a interação com o marido, que se mostrava incomodado muito talvez pelo fato de ter revelado um desejo escondido por mim ou eu poderia ter entendido errado e de fato não existir esse interesse.
Já acomodados em nossos quartos, era natural que Michel me procurasse feito cachorro no cio, mas minha cabeça não permitia que me entregasse a ele naquela noite, dei um pequeno chega pra lá nele, fingi que estava dormindo quando estava quase realmente pegando no sono senti seu pau duro como pedra tocar meu bumbum que estava coberto apenas pela curta camisola de ceda que usava naquela noite.
Deixei ele continuar a se esfregar em mim e voltei a tentar dormir, mas novamente algo chamaria minha atenção impedindo meu descanso!
A movimentação do quarto ao lado parecia começar a ficar intensa, as finas paredes de madeira parecia nos deixar dentro do mesmo ambiente.
Meus compadres pareciam tentar esquentar a relação, mas as suas tentativas não pareciam está dando muito certo, sempre ela ou ele reclamava da posição, ela sempre dizia que estava machucando e pedia calma, mesmo assim eles pareciam estar se divertindo e deixando Michel ainda mais excitado, o safado agora havia tirado sua pica da cueca e levantado levemente minha camisola para esfregar seu pau em mim, mas mesmo aumentando minha excitação não cedi a ele.
Logo pela manhã minha comadre um pouco sem graça perguntou se eu havia ouvido algo na noite passada, mas desconversei e disse que estava muito cansada e dormi feito pedra, quando respondi que havia dormido ela logo quis saber se não havia rolado nada entre eu e Michel naquela noite, logo notei que oque ela queria era show e se era isso que ela seria, isso que ela iria ter!
Durante o dia todo Michel me perseguiu novamente como cachorro no cio, mas eu queria ele apenas a noite.
E quando ela caiu e cada casal estava em seus quartos era hora de aprontar, apenas esperei o casal ao lado sessarem seus gemidos para começar meu showzinho!
Antes de começar nosso show, a nossa preliminar foi ao som dos poucos gemidos e do ranger da cama do quarto ao lado, notadamente os sons vindo do outro lado deixavam Michel mais excitado!
Subi por cima de Michel para cavalgar, senti centímetro por centímetro de seu pau penetrar em mim, lentamente eu descia e subia, sempre gemendo tamanho o prazer que sentia.
Michel chupava meus seios e apertava e batia em meu bumbum aumentando mais meu prazer, eu massageava seu jovem peitoral, olhava em seus olhos e dizia:
"Come sua putinha, come ela, vai!"
Michel as vezes parava de mamar em meus seios para responder:
"Fodo sim, minha gostosa!"
Michel estava mais comunicativo na cama, talvez quisesse provar para meus ex cunhados algo.
Por mais que eu tivesse imaginado fazer todas as posições que eu conhecia naquela noite, a cavalgada que eu dava em Michel estava tão prazerosa que eu só queria gozar e sentir meu machinho esporrar em mim também!
Michel com suas mãos apertava firme meu bumbum e me incentivava a aumentar minha cavalgada em seu pau!
Aumentamos também a intensidade de nossos gemidos , assim que senti os primeiros jatos de porra de Michel me invadir, instantaneamente comecei a gozar também e a falar:
"Goza meu amor, goza que eu to gozando, me enche de porra gostoso!"
Assim que acabamos de gozar, eu ainda permaneci em cima de meu macho, dei mais algumas reboladinhas em seu pau antes de deitar em seu peitoral.
Fiquei por algum tempo acariciando seu rosto e dando beijinhos, enquanto Michel passeava com a ponta dos dedos pela minha costa.
Alguns minutos depois começamos a ouvir o rangir da cama do quarto ao lado, pareciam querer disputar com nos.
Olhei para ele e perguntei:
"Quer fazer de novo?"
"Quantas vezes você aguentar, meu amor!" Respondeu Michel.
Me virei na cama e abri bem as pernas para receber o delicioso pau de Michel, ele me olhava fixamente enquanto penetrava me firmemente, comecei a gemer e cada vez mais alto e vi seus olhos se fecharem como se estivesse embarcando em uma viagem.
Interrompi sua viagem, para falar:
"Amor me pega de quatro gostoso!"
Virei e me posicionei feito uma cachorra, Michel veio por trás de mim e me penetrou forte, arrancando um grande grito de mim.
Enquanto ele me penetrava firmemente eu começava a estimular minha bucetinha também, meu tesão aumentava tanto que já estava a ponto de explodir em gozo, mas eu queria sentir mais prazer e então eu disse:
"Enfia no meu cuzinho, amor!"
Michel então chupou seu dedo e penetrou calmamente em meu cú, deixei ele fazer alguns movimentos antes de falar:
"Não amor o dedo não! Quero seu pau!"
"Calma eu sei, só queria preparar seu cú, para meu pau!" respondeu Michel.
Michel então apontou seu mastro de cabeça roxa e me penetrou lentamente, enquanto cada centímetro daquele pau me penetrava eu falava:
"Isso enfia no meu cú, gostoso!"
Enquanto eu tinha meu cú fodido por Michel, eu estimulava minha bucetinha, e gemia feito cadela, sempre exaltando o quanto estava bom ser comida por ele!
O tesão era tanto que logo anunciei que iria gozar, Michel então aumentou suas estocadas, e não diminuiu mesmo após eu ter gozado!
Agora Michel buscava seu próprio prazer individual, estocava meu cú com virilidade, eu o incentivava a chegar a seu gozo, falando:
"Fode com força, fode sua puta, meu macho!"
Michel batia em meu bumbum e respondia as meus incentivos:
"Você gosta, que eu foda seu cuzinho né safada? Fala pra mim de quem é esse cú?"
"É seu só você comeu ele até hoje!" Respondia a ele contando aquela mentirinha que todo homem gosta de ouvir!
Logo Michel encheu meu cú com sua porra e caímos cansados na cama, ele ainda ficou deitado por cima de mim, com seu corpo suado nossas respirações ofegantes não deixava escutar se havia alguma movimentação no quarto ao lado e nessa altura também pouco me importava oque acontecia do outro lado e menos ainda se eles se incomodavam com nós dois.
Logo pela manhã, fui a primeira na casa a levantar, preparei um café deixei a mesa posta, mas tinha a intenção de subir e tomar o café a sós junto de Michel.
Quando saía da cozinha meus ex cunhados chegavam, com um sorriso de quem como se quisesse dizer "aprontou todas a noite passada", minha comadre me olhou e me deu um bom dia, meu compadre novamente fez aquela cara de que se pudesse me atacaria ali mesmo, pois eu vestia uma camisola que apesar de não ser transparente era extremamente curta e que deixavam meus seios quase saltando para fora.
'Aonde você vai?" perguntou minha comadre.
"Já sei nem precisa responder, depois da noite de ontem precisa ele deve precisar de café na cama mesmo!" Emendou ela já sorrindo, antes que eu pudesse responder qualquer coisa.
Acordei Michel com leve beijo na boca, lhe dei a xícara de café e o pão que havia preparado para ele.
Comentei que havia esquecido de colocar leite em meu café e o safado não perdeu a oportunidade!
"Você quer leitinho? Eu te dô!
"Para com isso seu tarado, logo cedo!" Respondi a ele que sorriu e sacou seu pau ainda um puco mole.
"Você não se cansa seu tarado?" Perguntei a ele.
Michel balançou a cabeça negando que se cansasse e com as mãos começou à alisar meus cabelos e dando leves puxadas para que eu me aproximasse de seu pau e o chupasse!
Não neguei a investida dele e me inclinei para chupar sua tora morena, senti seu pau crescer no céu da minha boca!
Fiquei toda molhadinha, mas mesmo excitada decide levantar para ir buscar o leite e deixar para mais tarde nossa seção de sexo.
Mas Michel não achava isso uma boa ideia e nem deixaria para depois!
Eu estava em pé em frente da cama ajeitando meus cabelos que haviam sido bagunçados por Michel, quando ele me puxou para seu colo, suas mãos ágeis percorriam todo meu corpo, sua boca próximo ao meu ouvido falava:
"Vamos fazer uma bem rapidinha agora cedo, para começar bem o dia! Vamos gozar logo cedo!"
Era impossível resistir, levantei o suficiente para que Michel conseguisse me penetrar, eu estava totalmente lubrificada e a penetração foi fácil.
Eu sentada no seu colo pulava e rebolava enquanto eu tinha meus seios apertados firmemente pelo meu jovem macho!
Michel ainda falava no pé do meu ouvido:
"Gostoso né, ta gostoso né putinha? Você adora meu pau né? Fala que me ama!"
Meus gemidos começavam a aumentar mas tentava não responder suas perguntas muito alto!
Isso incomodava Michel um pouco que atiçou minha mente ao perguntar sobre as coisas que já havíamos aprontado:
"Você gosta quando eu sou seu namorado, seu sobrinho ou seu filho?"
Por algum motivo isso me incendiou por dentro, comecei a pular com mais vontade, senti minha buceta lubrificar ainda mais e explodi em um orgasmo maravilhoso!
Michel continuou a repetir a mesma pergunta até pedir:
"Posso te dar leitinho na boca?"
Mesmo já tendo gozado ainda estava com muito tesão, me levantei e ajoelhei na frente de Michel que punhetou seu pau até encher meu rosto com sua gala, chupei o resto de porra de seu pau.
Michel gemia de prazer com as lambidas que dava em seu pau para limpa lo!
Fui me limpar e ao sair do quarto me deparei com minha ex cunhada que abriu um largo sorriso.
Algumas horas depois saímos para caminhar eu, Michel e os meus ex cunhados.
Durante a caminhada notava se que minha comadre estava ansiosa para conversar comigo, na primeira oportunidade que teve não perdeu tempo, deixou que Michel e seu marido se afastasse um pouco e comentou:
"Nossa vocês pegam fogo né, a noite passada ouvimos vocês!"
Sorri e disse:
"Desculpa se incomodei vocês."
"Não, imagina, só particularmente achei excitante ouvir, não me recordava de ouvir você assim com seu ex!" Me disse ela.
Um pouco sem graça, mas bem mais segura de falar qualquer tipo de besteira responde:
"É verdade, vai ver que você não ouvia por que não existia essa intensidade que aprendi depois que me divorciei ou por que muitas vezes nem transávamos por que ele havia bebido de mais ou ficado até tarde jogando baralho!"
Minha comadre parecia já não ter mais nenhuma inibição e sua curiosidade parecia cada vez maior.
"Desculpa ser tão curiosa. Mas é sempre assim?" Perguntou ela.
"Sempre, ele me leva aos limites!" Respondi a ela.
"Nossa, de noite de dia que bom ele ser jovem né!" Comentou ela.
"Pois é ele foi como um fetiche para mim e hoje praticamente me viciei!" Confidenciei a ela.
"As vezes acho que falta esse calor no meu casamento, será que vou precisar me separar para encontrar ele como aconteceu com você!" Desabafou ela.
Tentei tranquiliza la contando sem detalhes a vez que me fantasiei de garota de programa para meu ex marido e disse que caso o marido dela também quisesse ascender o fogo da paixão novamente, eles deveriam tentar de tudo oque imaginassem!
Mais alguns minutos caminhado e chegamos a uma pequena queda de água, eu não quis entrar, Michel foi o primeiro a cair na água em seguida foi meu compadre e sua esposa junto.
Fiquei sentada em uma pedra observando os três na água, Michel estava mais afastado deles, mais alguns minutos e meu compadre saiu da água e sentou se ao meu lado, perguntou me se eu não entraria na água, respondi que não, ele então sentou se ao meu lado e começou a falar:
"Depois de ontem a noite pensei que você estaria satisfeita, mas pelo que ouvi hoje pela manhã você ainda tinha fogo, bem pelo visto meu irmão não teria esse pique que o garoto ou eu tenho!"
Nesse exato momento que fez esta referencia, ele colocou sua mão em minha coxa, delicadamente tirei ela de lá e disse:
"Você eu não sei se daria conta de mim, além do mais você é casado e teria que dar conta de duas, mas tenho certeza que o Michel daria muito bem conta das duas!"
Automaticamente ele se virou e viu sua esposa conversando com Michel disfarçou o fora que havia tomado e correu para água outra vez para afastar o perigo que rondava sua esposa.
Juntando oque falei com oque foi dito pelo meu ex cunhado e olhando Michel conversar com minha comadre me deu ideias não muito puras para aquela noite que chegaria...



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.