"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Minha cunhadinha e eu.


autor: dj.bigman
publicado em: 11/08/15
categoria: hetero
leituras: 9068
ver notas


Olá. Gostaria de falar que este conto é real, aconteceu comigo no começo desse ano. Antes de começar, gostaria de avisar que os nomes foram trocados para preservar o anonimato dos envolvidos.
Me chamo Rodrigo, tenho 32 anos, branco de pele, cabelos pretos, 1.90m de altura e 95kg. Não sou malhado, mas diria que sou forte!
Bom, tudo começou quando conheci minha atual esposa, Virginia. Uma menina linda! Seios pequenos, cintura fina e uma bunda de dar inveja à Mulher Melancia.
Começamos a ficar e logo ela me apresentou para a família. A primeira que conheci foi a cunhada, Lívia; morena de sol, 1,73 de altura aproximadamente, seios fartos, cinturinha e uma bunda não muito grande, mas empinadinha. Foi exatamente assim que a vi pela primeira vez e vocês podem imaginar o tesão que me deu na hora... nos demos bem logo de cara, mas sempre muito comportados sem nunca insinuar nada.
O tempo passa e meu desejo por ela só aumenta. Foram 7 anos de desejo reprimido, com tentativas de olha-la tomando banho, entre outras coisas. Aquele tesão me consumia e eu não sabia o que fazer para conseguir o que eu queria... até que a oportunidade apareceu! Era sábado e ela iria sair com as amigas, os pais estavam viajando e eu e minha esposa ficaríamos sozinhos na casa! Bolei um plano e bem na hora que ela iria entrar no banho, pedi para Virginia sair comprar algo para jantarmos. Deu certo e ela foi, na mora exata em que minha cunhada entrou no banho (na casa, o banheiro tem uma janela que dá pra área dos fundos), fui até a janela e fiquei la, com o pau latejando e esperando ela entrar no banheiro. Ela entra, ainda de roupa, liga o som e começa a dançar e tirar a roupa. Eu ali, vendo tudo que eu sempre imaginei acontecendo!!! Que delicia de mulher, que seios maravilhosos, barriguinha lisinha, a bunda redondinha e durinha... e então chega a hora, ela tira a calcinha e eu vejo aquela xana! Lisa, sem um pelinho cobrindo aquela raxa!!! Quase gozo só de olhar mas me seguro, afinal, ainda veria ela tomando banho. Sou tomado pela adrenalina da situação, meu sonho de ver minha cunhada nua, está sendo realizado! Fico ali, contemplando o momento e gozo feito louco, esporrando na parede que havia em minha frente. Me recomponho e volto pra dentro da casa, no exato momento em que minha esposa chega em casa (ufa, foi por pouco). Finjo que nada aconteceu, preparamos a janta e minha cunhada sai pra balada. Ficamos assistindo filme e como de costume, Virgina dorme no meio e eu continuo assistindo o filme, depois outro... quando vejo a hora (quase 4 da manhã) começo a pensar que minha cunhada esta pra chegar e então vem a segunda parte do plano (era hora dela me ver pelado). Vou pro quarto, tiro a roupa e vou pro banheiro, ligo o chuveiro e começo a tomar um banho bem demorado e aquela mesma sensação de adrenalina começa a me tomar novamente. Meu pau, começa a ficar duro e então, ouço a porta da sala se abrindo. Desligo o chuveiro e saio ainda molhado (esqueci a toalha no quarto de proposito) e eis que dou de frente com ela no corredor, pelado, com o pau latejando de tão duro (ele não é gigante, mas acho que 18cm é um bom tamanho), ela me olha nos olhos, olha pro meu pau e fica ali parada me olhando e eu, fingindo surpresa, não tenho reação alguma! Fico ali deixando ela me olhar até cansar. Ficamos por alguns segundos que pareceram horas e então ela desvia o olhar, pede desculpa e vai pra cozinha. Eu entro no quarto, coloco um shorts sem cueca mesmo e vou atrás dela!
- Lívia, me desculpe, não sabia que você estava em casa.
- Imagina, eu é que peço desculpas, fiquei sem reação e não parei de te olhar
- É, eu percebi, mas também fiquei sem reação... eu poderia ter me coberto, mas enfim... aconteceu! Você esta bem?
- Estou, meio com vergonha, mas estou bem! Pensando bem, não é nada de mais né? É só um corpo...
- É, eu concordo, mas então, eu quero ver o seu também! Por curiosidade... eu acho justo!!
Ela ficou vermelha de novo, mas não disse que não. Pedi licença e fui me deitar. Passei na sala, peguei minha esposa e fomos pro quarto. Aquela situação não saia da minha cabeça, meu pau não ficava mole e eu tinha de fazer alguma coisa! Foi então que levantei e fui até a sala, ver tv e tentar me acalmar. Liguei a tv e comecei a procurar algo pra assistir, mas nada tira o acontecido da minha cabeça, então coloco meu pau pra fora e começo a bater punheta (como se estivesse sozinho em minha casa) e fico lá, com o pau na mão, me acariciando bem devagar... começo a acelerar o ritmo e quando olho pra porta da sala, minha cunhada, parada na porta me olhando (dessa vez eu tomo um susto e me escondo, fui pego de surpresa).
- que foi Rodrigo, não conseguia dormir? (com um sorrisinho safado no rosto)
- Lívia, me desculpa... só estou dando fora com você hoje.
- Rs. Não, dessa vez foi minha culpa. Eu ouvi barulho e vim ver o que estava acontecendo porque também não conseguia dormir. Achei que vendo tv, o sono chegasse.
- Acho que tivemos a mesma ideia... não consigo dormir, mas eu acho que meu motivo foi diferente... eu não conseguia dormir de tesão!
- Ué, mas minha irmã está ali no quarto, porque não resolveu seu problema com ela???
- Porque... deixa pra lá. Esse assunto está indo longe demais e se continuarmos, não vai ter volta!
- É, eu concordo. Acho que vou pro meu quarto. Boa noite cunhadinho!
- Boa noite Lí! Tenha bons sonhos!!
- Você também.
Ela começa a sair da sala, para na porta, vira e....
- Rodrigo?
Quando eu olho, ela está com a blusa abaixada e os seios de fora.
- Vou cumprir minha parte agora. Quer me ver?
Eu levanto, coloco meu pau pra fora e vou pra cima dela, que imediatamente me interrompe.
- Não, eu não vou trair minha irmã e nem você. Você só vai me olhar. Volte pro sofá!
Eu dou com a cabeça, concordando e volto pro sofá. Ela vem na minha frente e tira a roupa toda. Eu tento de novo e ela me reprime. Eu fico em pé e falo que tudo bem, mas que ela também teria que se masturbar me olhando. Ela aceita e começa a se tocar. Ficamos ali, um olhando o outro e o ritmo começa a aumentar... ela vai pro sofá, deita com as costas pra baixo, abre bem as pernas e eu vejo toda aquela buceta sendo invadida por 3 dedos dela. Rosinha e totalmente encharcada. Eu não aguento e vou pra cima dela de novo, coloco a mão na buceta dela e a mão dela no meu pau, ela aceita e começamos a nos masturbar bem sincronizados! Se eu aumento a intensidade, ela faz o mesmo e vice-versa. Eu aviso que vou gozar e pergunto se posso gozar nela. Ela responde que sim, mas que fosse em seus peitos. Então me levanto, ela fica sentada e eu começo a bater bem forte. Quando estou quase gozando, miro em seus peitos e o jato sai tão forte q atinge o queixo, pescoço, seios... e eu vou chegando mais perto até que encosto meu pau nos seus lábios! Ela não hesita e mama o resto do meu leite, até ele amolecer em sua boca.
Ela se levanta, me deseja bons sonhos novamente e vai pro banheiro se limpar. Eu agradeço e vou me deitar.
Essa foi a introdução e a primeira vez com minha cunhada. Aguardem que logo conto mais!!




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.