"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Voyeur Virtual


autor: victorlionheart
publicado em: 22/02/17
categoria: hetero
leituras: 441
ver notas


Ali estávamos mais uma vez, sentados naquela mesma cama de casal, no mesmo Hotel onde ultimamente passávamos a maior parte do nosso tempo. A cama bagunçada, nossos corpos ainda suados e quentes e o cheiro de sexo que pairava no ar entregava o que fazíamos ali. Suas costas encostadas no meu peito, acariciando as minhas pernas enquanto eu ainda estava tentando digerir sua nova fantasia… “Vai ser legal, ela é uma pessoa incrível!”, me disse pouco antes.

A nossa frente, um notebook aberto e na tela podíamos ver uma mulher de expressão séria, as pernas cruzadas em posição indiana em cima de sua cama e os cotovelos apoiados em seus joelhos, os dedos entrelaçados a frente da sua boca e um olhar penetrante por trás de um par de óculos de armação fina e elegante.



- Comecem! - Ordenou a nossa observadora, sem ao menos tirar a mão de frente a boca.

Delicadamente, ela pegou a minha mão, encostando-a em seu peito e a fazendo deslizar pelo seu corpo ainda molhado de suor, passando pelos seus seios, barriga, virilha e então encaixar entre as suas coxas. Olhando para trás, se divertindo com minha expressão de incredulidade ela sorri...”Vc sabe como fazer!”. Vagarosamente começo a dedilhá-la, mexendo no seu grelo já rígido, tomada pelo tesão de ser observada, relaxando mais seu corpo e abrindo mais suas pernas, mexendo num ritmo leve seus quadris. Pelo espelho a vejo de olhos fechados, respiração controlada e seus dentes mordendo seu lábio inferior e então toda a apreensão se transformou em prazer. Olhando para a tela, diretamente nos olhos da nossa observadora, usei a ponta da minha língua em suas costas até a sua nuca, sentindo o doce gosto de seu suor, provocando e dando a ela o que quer ver.

A cabeça de minha doce amante se inclina para trás, pressionando meu peito e vejo os pelos de seu corpo se ouriçarem, com a outra mão aperto seus seios firmes e macios sentindo seus mamilos rígidos.. “Ahhnn! Não para agora….” gemeu alto sem abrir os olhos e pela primeira vez passei a ver algum movimento da nossa observadora, que lentamente abria seu roupão expondo seus deliciosos pares de seios, apertando e massageando devagar.



Meus dedos passaram a penetrar sua buceta já molhada como nunca tinha visto antes, bem fundo enquanto o polegar massageava seu grelo. Abria e fechava os dedos dentro dela, arrancando mais gemidos, espasmos e contrações apertando-os forte, tirava e colocava alternando a força e a velocidade, seus quadris agora já mexiam num ritmo mais forte, frenético e seu corpo já se erguia da cama, pressionando o meu, sua respiração mais ofegante e rápida, seus dentes cravados no seu labio inferior com tanta força que podia ver um pequeno corte e uma gotícula de sangue. Nesse momento a nossa observadora já se tocava sem tirar os olhos de nos dois, observando e desejando, em seu rosto uma expressão de tesão indescritível, contornava seus lábios vermelhos com a ponta de sua língua, salivando como se quisesse nos devorar.



- Estou gozando….nao para…Me faz gozar gostoso para nossa convidada!

Nos olhamos nos olhos e sorrimos, acelero os movimentos e logo seus gemidos se transformam em gritos de prazer, sua mão agarra forte minha nuca e sinto suas unhas cravarem nele, seu corpo se arqueia para trás e sua respiração acelera num ritmo impressionante… sinto seu gozo e suas contrações apertando forte meus dedos, seguidos de gritos de prazer que nunca tinha ouvido em outra ocasião, ainda tremendo, seu corpo repousa novamente na cama e ela me olha sorrindo, satisfeita, segurando minha mão que a masturbava, leva lentamente ate sua boca e chupa meus dedos, sugando todo seu melzinho e então me beija ferozmente, compartilhando seu gosto. Nossa observadora olha também satisfeita, ofegante e ainda dedilhando sua buceta também ensopada após uma deliciosa gozada.



Sorrindo satisfeita ela se aproxima do monitor, sem dizer uma palavra se despede nos mandando um beijo e em seguida desligando sua câmera. Minha amante ainda não recuperada se aninha nos meus braços e depois de alguns segundos, um pop-up do banco abre na nossa tela confirmando o deposito e aliviados, nos deitamos e dormimos tranquilamente.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.