"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Primo folgado


autor: Poli
publicado em: 23/02/17
categoria: incesto
leituras: 6987
ver notas


Olá... Primeiramente eu gostaria de agradecer as mensagens de boas vindas e elogios aos primeiros contos que publiquei. Espero que continue gostando... E vamos ao conto de hoje !!!


Meu nome é Poli, tenho 26 anos, moro no litoral paranaense e esse relato aconteceu quando eu tinha 20 anos e ainda estava na faculdade. Como aqui no litoral as opções de estudo eram muito limitadas eu pedi ajuda para meus pais (que são divorciados) e aluguei um apartamento em Curitiba para conseguir cursar a faculdade.

Morei um ano sozinha, trabalhava de dia e estudava a noite. Fiz amigos e conquistei a tal sonhada liberdade, mas então um primo que é 3 anos mais velho que eu, vou chamá-lo de Gui, queria mudar pra Curitiba e pediu pra ficar no meu apartamento até conseguir um lugar pra ele.

Confesso que detestei a ideia, eu adorava meu primo, mas estava acostumada a ter meu espaço, andar nua, levar quem eu quisesse em casa, enfim, ter minha privacidade.
Mas não poderia negar a ele esse favor, e ainda teria ajuda no aluguel por uns meses.

Transformei o quartinho da bagunça em algo habitável e ele veio morar comigo. Nas primeiras semanas eu já estava arrependida de ter aceitado, ele era bagunceiro e espaçoso. Um dia cheguei cansada da aula e o folgado estava esparramado no sofá só de cueca. Achei uma falta de bom senso, mas resolvi fingir que não notei, se acontecesse novamente eu falaria com ele.

Certa vez eu levantei atrasada para o trabalho, corri para o banheiro pra tomar banho e esqueci completamente da presença dele na casa, forcei a maçaneta do banheiro e não abriu, meio sonolenta forcei novamente então ouvi o clic da chave e imediatamente ele abriu a porta, estava usando o banheiro e eu estava nua na porta querendo entrar. Desconcertada tentei me tampar com as mãos e ele levou um susto também, mas senti seus olhos passando sobre meu corpo, pedi desculpas e fiquei uns três dias sem falar com ele direito de tanta vergonha.

Nessa época eu ficava com o Felipe um cara que conheci na faculdade e estava gostando dele, ele e os amigos fariam uma festa e chamaram eu e umas amigas, entre elas a Dani que frequentava minha casa e estava caidinha pelo meu primo Gui, então para dar uma "forcinha" chamei o Gui para ir na festa também.

Chegando lá foi a maior decepção, o garoto que eu ficava nem me deu moral, até ficou com outra, a Dani bebeu tanto pra impressionar o Gui que até passou mal, por falar em Gui, ele sumiu, devia estar em algum canto com alguma garota. Liguei no celular dele pra avisar que estava indo embora e precisava que ele dirigisse o carro da Dani pois ela não estava bem e eu tinha bebido demais.

Passados uns 15 minutos ele apareceu, a Dani se jogou no banco de trás do carro e dormiu antes mesmo de sair do estacionamento, eu estava tão chateada com o Felipe que assim que entramos no carro comecei a chorar, o Gui tentou ser compreensivo e começamos a conversar sobre o assunto.

Gui:- Poli... você não deveria chorar por causa daquele cara. Está apaixonada por ele?

Poli:- Não Gui, não estou apaixonada mas achava que ele era um cara legal, fui na expectativa de ficar com ele e não soube lidar com a rejeição, mas amanhã vai estar tudo bem.

Gui:- Amanhã nada!!! Ainda está cedo, vamos passar no posto, comprar umas bebidas e assistir a luta que começa daqui a pouco. A Dani vai dormir la em casa?

Poli:- Acho que sim né? Ela está desmaiada, os pais dela não podem ver ela desse jeito. Aliás, ela estava super interessada em você e você nem ligou pra ela.

Gui:- É mesmo??? Nem percebi, ela é muito criança, gosto de mulheres mais velhas. Elas tem mais atitude. (Ele falou rindo)

Poli:- Então era com uma mulher mais velha que você estava quando sumiu?

Ele só deu uma risadinha e mudou de assunto. Passamos no posto, compramos salgadinhos e bebidas e fomos pra casa ver a luta. Ajudamos a Dani a deitar na minha cama que era de casal e fomos pra sala. Sentamos no sofá, ele tirou a camisa e colocou os pés na sobre a poltrona, o folgado de sempre!!! Mas muito bonito, moreno claro, alto, um pouquinho de pelos que ia do peito até a barriga fazendo um caminho sugestivo. Tratei logo de tirar esses pensamento da cabeça, acho que já era a bebida falando.

Conversa vai, conversa vem, já tínhamos bebido meia garrafa de vodka com coca e cobrei ele por andar pela casa muito "à vontade" e por ser tão bagunceiro.

Gui:- Então Prima, acho mesmo que você não deve ficar sofrendo por aquele babaca, é uma garota bonita, inteligente... meio mimadinha, mas ninguém é perfeito né?!

Poli:- Mimada? Eu??? Você que é o filhinho da mamãe que sempre teve tudo na mão, deixa as roupas pela casa, deita à vontade no sofá...

Gui:- Não mais a vontade que você aquele dia né Poli? (falou em tom sarcástico e sorriso no canto da boca)

Eu corei por ele estar se referindo ao dia que me viu nua. Fiquei nervosa e comecei a me desculpar e falar descontroladamente. Estávamos sentados lado a lado, e enquanto eu falava Gui se virou bruscamente e me deu um beijo na boca. Eu sabia que não podia retribuir o beijo, ele é meu primo, mas estava tão bom que não fiz nada para impedir.

Ele foi me puxando e colocando sentada em seu colo com as pernas abertas, eu vestia uma sainha rodada e uma blusinha meia manga com decote nas costas, ele estava de calça jeans e sem camisa.

Quando ele me abraçou forte sem parar de me beijar e eu senti o volume (grande volume)nas suas calças recuei e disse que isso não era certo. Que a gente tinha bebido demais e iríamos nos arrepender disso. Quando fui me levantar pra sair do colo dele ele me segurou e disse:

Gui:- Espera, então me fala que não esta afim... fala que essa calcinha não está molhadinha de tesão em mim...

Eu fiquei mais vermelha ainda, estava sentindo a umidade entre as minhas pernas, gaguejei e não consegui falar nada que fizesse sentido, então ele segurou minha nuca e me deu mais um beijo quente. Não consegui falar mais nada estava louquinha de tesão no meu primo. Ele levantou comigo no colo e me encostou na parede, minhas pernas que estavam em volta da sua cintura foram escorregando até alcançarem o chão. Ele me virou de costas pra ele, me prensando mais ainda contra a parede, eu sentindo aquele pau duro na minha bunda, foi beijando meu pescoço, tirou minha blusa, beijou minhas costas, enfiou a mão por baixo da minha saia e apertou minha bunda e começou a bar beijos nela.

Eu arrebitei bem o bumbum, milhares de pensamentos de repreensão passaram na minha cabeça, mas eu não conseguia parar. Gui colocou a mão entre minhas pernas alisando minha bucetinha por cima da calcinha pequena. Me abri mais pra ele , eu tava toda molhadinha e ele puxou minha calcinha para o lado e colocou a língua na minha bucetinha, estremeci de prazer, comecei a gemer feito louca, ele lambia da minha bucetinha até chegar no cuzinho, repetidas vezes, eu já estava a ponto de gozar quando ele me puxou e me colocou de joelhos no sofá apoiando a cabeça nas costas do sofá, ficando praticamente de quatro.

Gui:- Quer gozar priminha?

Poli:- Quero!

Gui:- Então rebola essa bundona na minha cara enquanto eu chupo essa buceta maravilhosa.

Comecei a rebolar ali, de quatro, na cara do meu primo. Ele me chupava, lambia, passava o dedo no meu grelinho.... Até que eu gozei.... Gemendo muito, até esqueci da presença da Dani no quarto.

Sentei no sofá e comecei a beijar a barriga sexy do Gui, abri a calça dele e comecei a beijar o pau por cima da cueca, ele impaciente tirou a calça a cueca e me segurou pela nuca, olhando nos meu olhos e passando o pau pelou meu rosto, pela boca como se fosse um batom, a cabeça estava toda babada. Coloquei a língua pra fora e senti o gostinho do pau do meu primo.

Gui:- Chupa priminha, vai... Olha como que meu pau tá de tesão em você. Chupa gostoso olhando pra mim... bem cadelinha...

Comecei a chupar com gosto aquele pau maravilhoso, grande, levemente torto e muito duro. Ele segurou minha cabeça e começou a foder minha boca, até eu engasgar, então tirou de uma só vez se segurando pra não gozar. Me colocou de pé e sentou no sofá.

Gui:- Senta aqui Poli... Senta no colo do primo.

Obedeci sem pensar e comecei a sentar na cabecinha do pau bem devagar, até que todo aquele pau enorme tinha sumido na minha bucetinha. Eu sou bem apertadinha então comecei a faze os movientos devaga, subia até a cabecinha, dava uma sentadinha nela e engolia ele todo. Vendo que ele estava louco de tesão comecei a rebolar no pau com as pernas bem abertas e perguntei se ele estava gostando.

Gui:- To amando sua putinha safada. Que buceta gostosa, vai ter que parar porque eu estou quase gozando.

Poli:- Goza... goza gostoso na minha bucetinha.

Aumentei o ritmo, sentando forte e gemendo com aquele pau dentro de mim. Ele não conseguiu mais se controlar e gozou. Sem tirar o pau de dentro de mim levantou e me colocou deitada no sofá, abriu bem minhas pernas e começou a socar o dedo na minha buceta, depois dois, eu escutava o barulhinho do dedo em contato com a porra que tava saindo de dentro de mim, ele começou a chupar meu grelinho e gozei de novo...

Gui:- Goza minha putinha... goza gostoso cadelinha safada. toda sujinha de porra , vou dar um banho em você.

Me pegou no colo e me levou para o banheiro, ligou o chuveiro e entramos juntinhos no box apertado, ele pegou o sabonete e me lavou todinha, me fazendo carinhos e dando beijos de tirar o fôlego.
Saindo do chuveiro nos secamos e fomos pro quarto dele, sem falar nenhuma palavra. Me deitou na cama de solteiro abiu minhas pernas e socou de uma vez aquele pau gostoso na minha bucetinha. Tinha tomado banho então não estava lubrificada e doeu um pouco, gemi alto e ele começou a falar:

Gui:- Que bucetinha mais apertada, vou fazer com carinho pra você não sentir dor.

Começou devagar até eu acostuma e depois bombou forte dentro de mim até eu gozar. Pediu pra comer meu cuzinho mas fiquei com medo e não deixei, então ele me comeu gostoso até não aguentar mais e gozou na minha boca. Engoli tudinho, não deixei escapar uma gotinha da porra do meu priminho.
Depois fui deitar com minha amiga e no outro dia fingimos que nada tinha acontecido.

Tive outras aventuras com ele depois disso, em breve conto pra vocês. Espero que tenham gostado!!!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.