"Os mais excitantes contos eróticos"

 

De quatro com os olhos vendados


autor: odeflor
publicado em: 25/02/17
categoria: outra
leituras: 2291
ver notas


De quatro com os olhos vendados me segurando em um móvel para não cair sem sutiã, só de calcinha de mãos amarradas e ouvindo conversas a minha volta.
- “Essa morena rabuda é minha ela vai sentir uma rola negra entrar até o saco, quero ver se ela aguenta buceta grande para isso ela tem, você fica com a loira e não reclama”.
- “Tá bom as duas são gostosas mesmo, hoje eu quero me deliciar e gozar muito”.
Quando senti um tapa forte na minha bunda e ouvi minha amiga do lado reclamado
- “Ai seu cachorro vai devagar está doendo, esse pinto é grande e grosso para minha bucetinha”.
Nesse momento fiquei com medo afinal era um tipo de brincadeira e fetiche que estávamos fazendo pensei em levantar tirar a venda e acabar com tudo. Quando senti uma mão delicada acho que era de uma mulher e começou a me alisar pescoço boca barriga seios aiiiii que delicia e ouvindo minha amiga gemendo e implorando por mais.
- “Não para soca essa coisa gostosa até o fundo minha buceta já acostumou com o tamanho e esta sedenta de vara, soca mais até o fundo seu cachorro”.

A mão que passeava pelo meu corpo estava me massageando, passou pelos seios alisando e dando carinho a eles apertou e puxou os bicos, passou pelas costas, barriga, bunda e chegou nas minhas coxas forçou e abriu minhas pernas e começou a alisar a parte interna dela que tesão senti minha perna começar a ficar bamba, senti ela afastando minha calcinha de lado, já estava toda molhada com meus líquidos. Uma língua entrou em ação lambendo e acariciando minha buceta meu clitóris e tentando entrar dentro dela, comecei a gemer baixo me contorcer para aproveitar aquele momento de tesão, que delicia de língua já estava quase gozando e senti ao mesmo tempo uma mão masculina no meu pescoço e descia para meu seios apertando os um de cada vez e a outra mão enfiava um dedo junto com aquela língua maravilhosa na minha buceta, estava ficando louca querendo sempre mais, porem minhas pernas não estavam aguentando ficar naquela posição estava mole queria sair da posição, mas não podia.
Sentido o tesão o gozo já estava quase chegando com aquela língua e aquela mão desconhecida passeando pelo meu corpo, fiquei gemendo baixinho e tentando ouvir ao meu redor o que estava acontecendo, conseguia ouvir bem só minha amiga gemendo pedindo mais e o barulho dos corpos se batendo era alguém socando na buceta dela de repente ouvi uma voz diferente parecia a do meu marido falando assim.
- “Vai com calma e usa camisinha e cuidado para não machucar ela”.

Fiquei novamente preocupada mas o tesão era maior e voltei a concentrar no que estava acontecendo no meu corpo, aquela língua saiu da minha buceta e procurou minha boca pude até sentir o gosto da minha buceta a mão do homem sumiu e ficamos nos beijando foi quando pude levantar o corpo me recompor e perceber que quem estava me beijando era realmente uma mulher acariciei seus seios e pude notar que estava com sutiã com calcinha tentei tirar o sutiã para sentir melhor seus seios médios mas ela não e deixou e me encostou na parede beijando meus seios depois me virou de costa contra a parede acariciou e apertou minha bunda tirou minha calcinha enfiou a mão por baixo e fez caricias na minha buceta do tipo preparando ela para a penetração. Foi quando ouvi um cara gemendo alto e falando
-“Essa mulher é muito gostosa estou gozando dentro, olha que rabo maravilhoso meu pau nunca entrou em uma buceta assim”.
Acho que era a minha amiga recebendo a porra na sua buceta do seu comedor. Então ouvi
- “Chama o corno para apreciar e ajudar a limpar essa buceta e depois meu pau”.
Ai não entendi nada será que o marido da minha amiga estava ali ou eles estavam falando do meu. Fiquei quieta e pensei será que meu marido e o dela esta aqui vendo tudo isso.
Nesse momento senti uma mão de homem me segurar pelo quadril apertar minha bunda alisar minha buceta e falar assim.
- “Fica que quatro neném que agora você vai ser comida chegou a sua hora cadela”
Já foi me colocando novamente de quatro apesar do medo e não saber o que estava acontecendo e o que tinha por vir, queria que aquilo começasse logo estava com muito tesão.
Um pinto quente começou a roçar na minha bunda e passava pela entrada da minha buceta fiquei quieta sentindo prazer e ouvir o que estava acontecendo naquele ambiente. Então ouvi
- “Vai corno segura firme e veja como se come uma puta bucetuda e gostosa, ela vai sentir uma pica de macho de verdade ”.
- “Mas sem camisinha e sem lubrificante”
Agora sim parecia a voz do meu marido acho que era ele.
- “Sou alérgico a camisinha o lubrificante já esta na buceta dela olha como esta molhada e além do mais essa buceta merece receber gala quente direto da fonte”.
Fiquei só ouvindo e preocupada também devido a esses pontos, não tomo remédio, meu marido tem pinto médio e esse parece ser grande vai me machucar, quem são esses caras que estão aqui e com tudo mais que estava por vir mas louca de tesão também.
Minha amiga reclamava novamente
- “Mas de novo espera um pouco deixa eu descansar ela não é de borracha”.

Quando senti a cabeça daquele pinto forçando a entrada na minha buceta uma coisa quente e grossa uma mão bateu na minha buceta bunda tipo ajeitando o pinto, outras duas mãos segurava meu quadril e forçou minha bunda em direção a aquele pinto que pude sentir melhor a sua grossura e tamanho depois que entrou um pouco, senti sendo toda preenchida e dor também quando ele tirou e enfiou novamente até uma vez que foi tudo e bateu no fundo do meu útero. Tentei sair dali e levar meu corpo para frente e falei
- “Ai para esta doendo para, não enfia tudo seu cachorro doi ”
Não adiantou uma mão apareceu acariciando minhas costas meu seios acho que era do meu marido e aquele membro enorme socando dentro de min o tesão virou dor queria sair dali afinal iria me machucar mas não adiantava minha luta.
- “Não falei que ela ia aquentar com esse rabo e essa buceta esse pinto fica pequeno olha já esta acostumando com o tamanho”
- “Beija e acaricia essa cachorra ela gosta disso e não se preocupe que ainda vou comer o cue depois gozar na boca e seios antes de ir embora”.
Me acariciavam me beijavam me comiam a buceta estava uma delicia apesar da dor, queria segurar em uma mão para sentir melhor e ver se conhecia a do meu marido e ter certeza que ele estava ali vendo tudo e sendo corno e gostando de ver sua esposinha naquela posição recebendo pinto de outro homem e daqui a pouco seria porra também.

Foi quando um barulho bem alto aconteceu e de repente acordei estava na minha cama ao lado do meu marido dormindo sem sutiã só de calcinha toda molhada respiração acelerada suada e uma discussão na rua acho que era uma briga de vizinhos ou de transito fiquei ouvindo e logo acabou, ai voltei a meus pensamentos no momento de antes do barulho quando ainda estava dormindo e sonhando com aqueles momentos delicia, como pude acordar se meu marido do lado nem se mexeu com o barulho e tive que parar com aquele sonho maravilhoso.

Fiquei pensando que sonho gostoso, quem será que era aquelas pessoas a minha amiga, será que era um aviso que meu marido queria ser corno e era para eu arrumar um pintudo enfim. Tentei dormi novamente para ver se continuava de onde parei.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.