"Os mais excitantes contos eróticos"

 

57 - PADRASTO TIROU o CABAÇO - 3ª Part


autor: bernardo
publicado em: 02/03/17
categoria: hetero
leituras: 7143
ver notas


Seu padrasto foi trabalhar e ela ficou o resto da tarde na piscina e ao se olhar no espelho até parecia que estava de calcinha e sutiã de tão branca que ficou a pele nos lugares onde seu biquininho tampava. Deu umas voltinhas diante do espelho se achando muito gostosa e seu bucetão pedia carinhos e bateu uma siririca deliciosa se olhando no espelho deitada na cama com as pernas arreganhadas e rebolando como uma louca e teve um gozo intenso e diferente e exausta caiu no sono e teve um lindo sonho em que sentiu uma mão quente acariciando-a, e passeando pelo seu corpo, subia e descia sobre as pernas, e aos poucos ia bem suavemente por baixo da camisola. Era uma mão quente, grande e ao sentir aquilo, ela imaginou o tamanho do caralho do dono daquelas mãos e ficou louca de vontade!

Quando abriu os olhos, quase não acreditou ao ver aquele homem ali olhando-a e fazendo sinal para que ficasse caladinha. Ela ficou ali parada, apenas deixando que ele ficasse no controle da situação. Foi quando ele a pegou pelos cabelos, e a levou para o tapete no chão do seu quarto e foi beijando-a todinha, lambendo e quando menos esperava ele tirou sua calcinha e a enfiou na sua boca, para que ela não gritasse. Aquela cena a encheu de tesão!

Deitada no tapete, ele tirou sua roupa, logo em seguida foi para cima de dela, como um leão feroz e louco para devorar sua presa. Arreganhou suas pernas e enfiou a língua na buceta chupando-a gostoso enquanto ela gemia baixinho, a ponto dele quase não ouvir, afinal, estava com a boca amordaçada pela calcinha.

Quanto mais ele a chupava e brincava com seu grelo, mais encharcada de tesão ela ficava, e ele sugava seu caldinho com tanto prazer, com tanta vontade, que parecia que a queria secar ao extremo. E ela ali, sem poder fazer nada, indefesa, só conseguia segurar a cabeça dele e pressioná-la contra sua buceta para que ele fizesse o serviço completo.

Depois de faze-la gozar três vezes só chupando a bucetinha safada dela, ele a pegou de quatro e enfiou com vontade o caralho enorme, quente e duro na buceta, fazendo-a rebolar feito uma puta, e gemia gostoso para ele, e quanto mais gemia, mais ele a fodia.

Ela já não sabia mais diferenciar se era um sonho ou realidade, só sabia aproveitar cada segundo daquela transa louca e insaciável e após foder sua buceta, que já estava latejando e toda inchada de tesão, feito uma cadela no cio ela senti aquele caralho gostoso entrando no seu cu, era mágico, gostoso, era divino! Ele comeu seu cú, e ela adorou!

Depois de usar e abusar dela, ele gozou e gozou muito, mas gozou tanto, que além de jogar toda aquela porra quente dentro do seu cú, ainda sobrou porra pra que ele a espirasse sobre o seu rosto suado de prazer.

No fim, ele a deixou jogada no tapete e foi se vestindo, olhando para ela e sorrindo com aquele ar de que havia tido a melhor transa daquele de toda a sua vida. Em seguida pego-a no colo e a colocou na cama novamente, saiu bem devagar e foi embora... E ela ficou ali, nua, estagnada, e quando acordou estava com a mão entre suas pernas e toda molhada sem entender como poderia ter gozado tão gostoso assim, logo de manhã e não sabia dizer se era real ou apenas um sonho erótico, só sabe que gozou e muiiitooo.....ah, como ela queria sonhar assim de novo ou que o sonhos e tornasse realidade.

Márcia levantou-se tomou um banho e quando pensou na roupa que iria colocar para ir para cozinha começar a preparar o jantar do seu padrasto na hora seu lado exibicionista se manifestou forte e toda safada resolveu vestir um shortinho de malha que usava para dormir que era um dos mais justinhos que existia.

O short já era pequeno quando comprou e passado uns 6 meses como seu corpo tinha ficado mais cheinho quando colocou-o ficou totalmente enfiado tanto no rego da bunda empinada como no seu bucetão. Quando ela se olhou no espelho viu que estava totalmente escandaloso, os lábios enormes e cheios do seu bucetão ficaram completamente delineados e estufados. Por alguns momentos pensou em trocar por algo um pouco mais discreto, mas isso não aconteceu, sua mãe ter comentado que seu padrasto taradão vivia reparando no seu bucetão a fez ter o desejo de se mostrar ainda mais ousada e então ficou com aquele shortinho escandaloso mesmo.

Colocou uma camisa curtinha e sem sutiã e já que ele gostava de salto alto, colocou também um dos meus tamanquinhos pra empinar ainda mais seu bumbum e ao dar uma última olhada no espelho não teve como não sentir um tesão danado e a bucetinha virgem começou a melar e se continuasse daquele jeito ia ficar toda ensopadinha rapidinho, mas isso não importava, o que ela queria mesmo era se mostrar bem putinha para o seu padrasto taradão e quando ele chegou no começo da noite e a encontrou vestida daquela forma na cozinha ele a cumprimentou com 3 beijinhos no rosto como sempre fazia e todo sorridente disse:

- Nossa... tô vendo que minha linda enteada a cada dia que passa fica mais gatinha... depois de 3 dias sem vê-la... quando cheguei de viagem e vi você dentro daquele biquíni sexy já achei que estava mais bonita do que da última vez... só que agora eu chego e te encontro vestida com essa roupa super sensual sou obrigado a dizer que minha enteadinha realmente conseguiu se superar... você tá muito mais gostosa garota!

Toda safada ela deu uma voltinha bem devagar e quando ficou de frente pra ele colocou as mãos na cintura e jogando os quadris pra frente estufou seu bucetão ainda mais e sorrindo bem sacana disse:

-Bem... mamãe disse que era pra cuidar da casa e preparar sua comida do jeito que você gosta e como sei que meu padrasto adora ver a mamãe desfilando toda linda pela casa e como hoje ela não está aqui resolvi colocar essa roupinha só te deixar contente... achei que talvez você iria gostar de eu ter feito isso... o que você achou!

Seu padrasto não conseguia tirar os olhos safados do seu corpo e principalmente do seu bucetão e então ele deu um sorriso dizendo:

-Bem... primeiro quero tomar um belo banho... depois a gente continua nossa conversa garota... mas... não precisa se preocupar com o jantar... já comi algumas frutas e tomei um suco antes de vir pra casa... mais tarde faço um lanche... fique tranquila!

Ele saiu da cozinha e logo em seguida o telefone tocou e era a sua mãe dizendo que tinha chegado e estava no hospital acompanhando os exames da avó e quando perguntou se estava tudo bem ela disse que sim e sorrindo falou que não precisava se preocupar que estava cuidando de tudo como ela lhe mandara fazer.

Depois de falar com a mãe ela pegou um copo de água com pedras de gelo e foi para a varanda onde ficava a piscina e a área da churrasqueira e ficou recostada na mesa enorme de madeira que havia ali pensando em tudo que estava acontecendo e o tesão de ter se mostrado daquele jeito para o seu padrasto taradão a deixara completamente tarada e toda safada, nisso enfiou a mão dentro do short e encontrou a bucetinha virgem completamente ensopada e bastaram algumas bolinadas no seu grelo sensível e tesudo para que gozasse copiosamente.

Algum segundo depois de ter gozado seu padrasto surgiu diante dos seus olhos com um short de seda incrivelmente sexy e conforme ele vinha andando em sua direção seu pauzão cabeçudo balançava deliciosamente roçando no fino tecido e já ela percebeu que estava quase duro e quando chegou pertinho dela ele se recostou em um banquinho alto de madeira e disse sorrindo:

- Acho que minha linda enteada realmente gosta muito da piscina... será que está pensando em nadar agora a noite?

-Bem... você sabe que com esse calor com certeza é uma boa ideia... mas hoje não tô querendo fazer isso... é que aqui fora é mais gostoso... o cheio das flores do jardim... sempre venho dar uma volta por aqui toda noite... mas... você foi tomar banho e ficou sem responder se gostou do jeito que me vesti pra você... se ficou do jeito que você gosta!

Seu padrasto todo tarado já estava com a barraca completamente armada, sua pica enorme parecia que iria furar o short e dando uma apertada naquele pauzão disse:

-Minha enteada além de linda é muito putinha... adora se mostrar pra macho né... claro que eu gostei... alias... da pra ver perfeitamente que eu adorei... é só olhar pra minha rola pra ver como você deixou... completamente dura... mas já que a putinha adora brincar de seduzir macho vou te dizer uma coisa... você tá muito linda e gostosa... mas se estivesse nua com certeza gostaria bem mais... tira tudo putinha... que vou te dar o que ta precisando... vou de foder inteirinha... você vai ser minha puta igual tua mãe sua vadiazinha safada!

Em segundos o short dele estava no chão e seu pauzão grosso e cabeçudo ficou a mostra deixando-a completamente hipnotizada. Rapidinho ela também ficou nua e ele então a agarrou e beijou sua boca levantando-a do chão e fazendo-a segurar no seu pescoço. Ele a segurava com seus braços fortes no ar como se ela fosse uma pena e quando sentiu sua pica cabeçuda deslizando pelo seu ventre se alojando entre as coxas seu corpo se arrepiou até o ultimo fio do cabelo e ela teve a certeza que queria ser a fêmea daquele macho.

Ele beijava sua boca com uma volúpia louca e suas mãos fortes espalmadas na sua bunda a segurava e apertavam fazendo seus corpos ficarem totalmente colados um no outro e ele então a deitou de costas em cima daquela mesa de madeira e abrindo suas pernas enfiou seu rosto entre elas e logo sua boca quente estava grudada no seu bucetão sugando seu grelo teso com força.

Não precisou mais que algumas linguadas para que ela gozasse como uma cadela no cio e bem putinha gritou de tesão e ele todo tesudo disse:

-Rebola na minha língua sua cadelinha de rua... quero te fazer gozar gostoso na minha boca... quero sentir o gosto desse cabaço na minha língua... ahhh... bucetão gostoso... desde o primeiro dia que te vi de short eu quis te comer... sua vadia safada... putinha tarada... rebola e goza mais sua cadelinha gostosa... dá teu mel para o teu macho sua vadia... vou adorar tirar esse cabaço... rebola vagabundinha!

Aquela língua áspera e esperta a levava a loucura e perdeu a conta de quantos orgasmos teve sentindo aquele tarado safado chupando-a e quando se deu conta seu padrasto já estava com a cabeçona daquela rola enorme perfeitamente encaixada entre os lábios enormes da sua bucetona e todo tarado deu uma fincada firme estourando seu cabaço em poucos segundos. Marcia gritou de dor se sentindo rasgada ao meio, era muito grosso demais, mas ele não estava nem aí com seus gritos e foi fincando aquela rola enorme até o talo preenchendo-a por inteira.

Ela se sentiu empalada por aquele macho e nem conseguiu se mexer e ele então segurou suas pernas no seu peito e todo tarado disse:

-Pronto sua cadelinha tarada... queria macho... agora tem... e bem grande... agora trata de rebolar gostoso na pica do teu macho senão vou te dar uns tapas nesse rostinho lindo pra você virar puta de verdade... quero a putinha dando gostoso e rebolando na minha rola... mexe esse corpo sua vagabundinha safada... queria dar... agora trata de dar gostoso... rebola igual tua mãe cadela... você sabe como vagabundinha!

A dor era lancinante e parecia que me faltava ar, mas logo senti um calor tão intenso que emanava daquela rola enorme que me senti incendiada e meu corpo despertou daquele torpor e timidamente comecei a rebolar espetada naquele macho tarado e como num passe de mágica a dor desapareceu e o prazer se instalou na minha buceta arrombada e logo eu gemia e rebolava como uma puta devia fazer e toda tarada sussurrei:

- Aiiii... que delicia ter uma pica no meu bucetão... ahhh... mete taradão... mete gostoso na tua enteada putinha... faz eu gozar igual você faz com a minha mãe... mete... arregaça meu bucetão... ahhhh... fodeeeeeee... ahhhh que delicia dar a buceta... quero... gozar... mete... meteeeeee!

Seu padrasto todo tarado com a sua entrega total já a levantou da mesa e fazendo-a segurar em seu pescoço a carregou até uma poltrona e como fazia com a sua mãe a fez sentar em seu colo de frente e todo tarado disse:

-Te quero cavalgando na minha rola sua cadelinha tarada... vou deixar esse bucetão mais inchado ainda... que delicia tirar o cabaço da putinha... eu até pensava que você já tinha dado de tão puta que você é... mostrando seu corpo... ahhh... quero você rebolando na minha rola sua cadelinha de rua... dá gostoso pro teu macho sua vagabundinha... ahhhhhh!

Toda tesuda ela fez o que ele mandava e olhando para baixo vendo aquela rola grossa enorme entrando e saindo do seu bucetão desvirginado e melecado de sangue deu mais tesão ainda e rebolando que nem uma louca espetada naquela rola seus orgasmos chegavam cada vez mais fortes e quando ela gozou gritando que nem uma louca seu padrasto todo tarado aproveitou e lhe deu dois tapas na cara dizendo:

-Gosta de gritar quando tá gozando né cadela... quero ouvir teus gritos de tesão e também de dor... tô louco para te dar uns tapas nessa carinha de puta... só pra testar teu tesão... sua cadelinha viciada... goza... mais vadia... rebola sua puta safada... goza na pica grossa do teu macho!

O taradão fez o que disse e lhe deu uns tapas no rosto e isso realmente atiçou ainda mais seu tesão e os gozos chegam forte e ela se mijou toda, era xixi misturado com seu gozo e sangue do seu cabaço e então foi a vez do seu padrasto urrar de prazer e começou a ejacular dentro do seu bucetão sua porra quente fazendo ter um gozo ainda mais louco. O taradão a lavou por dentro de tanta porra que saia daquele pauzão grosso e quente. Se tudo que estava acontecendo era uma tremenda loucura a coisa ficou ainda mais pervertida quando ele todo tarado tirou seu pauzão do seu bucetão descabaçado e sussurrou:

-chupa sua cadela... quero sua boca lambendo e limpando a pica do teu macho... lambe minha porra... sua cadela vagabundinha!

Nem precisou mandar duas vezes e sem um pingo de pudor ela lambeu seu pauzão todo melecado de porra misturado com sangue do seu cabaço arrombado e não deixou nenhuma gota se perder.

Depois de um belo banho eles lancharam para recuperar as energias e foram para sala assistir filmes completamente nus e logo depois dele se sentar no sofá ela se deitou colocando a cabeça recostada em sua coxa musculosa e seu rosto ficou bem pertinho daquela pica grossa que apesar de estar em repouso era linda e imponente e toda safada disse:

-Nossa.. olhando pro teu pauzão enorme nem sei como isso entrou todinho dentro da minha buceta... ela é grande por fora... mas é muito apertadinha... nossa... quando arrombou meu cabacinho parecia que estava sendo rasgada ao meio... nem sei quantos dias minha buceta vai ficar ardendo... quando enfiei os dedinhos pra lavar..... parecia que ela pegando fogo de tão quente!

Então ele pegou no pauzão dele deu uma balançada no bichão e disse:

-Pode ter certeza que minha enteadinha putinha não vai demorar quase nada pra pedir pra sentir minha rola grossa nesse bucetão tesudo novamente... deu gostoso na primeira vez e tenho certeza que vai dar mais gostoso nas próximas... você e sua mão são completamente taradas e gostam muito de macho... e vou adorar ser o macho das duas putas!

Naquela noite eles dormiram de conchinha e foi então que despertou com uma sensação maravilhosa de prazer, ao abrir os olhos a boca quente do seu padrasto estava lambendo seu bucetão todinho e a sua língua quente deslizava do seu grelinho inchado até o seu cuzinho e ela começou a gemer e rebolar gostoso e então percebeu que o taradão enquanto sugava seu grelo com maestria a levando a loucura enfiava seus dedos grossos e espertos dentro do seu cuzinho virgem já laceando e teve a certeza que ia levar pauzão no cu e toda taradinha apesar de saber que ia doer muito ela queria sentir aquele pauzão enrabando-a.

Seu padrasto taradão a colocou de bruços em cima de um travesseiro fazendo seu bumbum empinadinho ficar bem no alto e sussurrou:

-Vou comer teu cuzinho sua vagabundinha safada... toda vez que você passava perto de mim rebolando essa bundinha arrebitada eu sonhava com esse dia... agora vou matar meu tesão... relaxa... que vou ser bem carinhoso com a putinha... se ficar com frescura... vai doer mais... não adianta gritar que não paro no meio... vou comer esse rabo de qualquer jeito... pode gritar o tanto que quiser... mas vai levar vara grossa no cu... vou colocar só a cabeça na entradinha pra você se acostumar... ahhh... que bundinha linda que a minha enteada putinha tem... hummmm!

O safado se deitou sobre suas costas segurando seu corpo enorme nos seus cotovelos e começou a deslizar aquela pica toda babada no seu reguinho e logo ela ficou alojada na entradinha do seu cuzinho virgem e toda taradinha rebolava devagarinho como achou que devia fazer e quando seu padrasto sentiu que ela já estava entrando no clima ele fincou forte e sua rola cabeçuda pulou pra dentro do seu cuzinho e não teve como conter um grito bem alto sentindo seu cabacinho da bunda sendo estourado e como foi na buceta o taradão foi enfiando com firmeza até o talo. Ela sentiu seu saco batendo entre suas coxas e ele todo tarado sussurrava no seu ouvido:

-Ahhhh... que cuzinho apertadinho da minha enteada putinha... delicia de cu... vou adorar foder esse rabo... rebola... relaxa... rebola gostoso... na pica do teu macho sua cadelinha de rua... vagabundinha safada... da esse cu... pra mim... tua mãe adora ser enrabada por mim... mostra pra mim que você também é tão puta quanto ela... da... sua vadia safada... ahhhhhhhh!

Na verdade doeu menos perder o cabaço do cu do que da buceta porque em poucos segundos ela rebolava como uma louca espetada naquela rola grossa cabeçuda e os gozos chegaram copiosos e intensos e os gritos eram de prazer. A dor desapareceu como num encanto e ela deu gostoso e sem frescura. Seu padrasto socava com força arrombando seu cuzinho sem dó e ela gemia e sussurrava tarada:

-Mete seu tarado... come meu cu... safado... aiiiiii... que deliciaaaaaaaa... quero gozar mais... mete... soca tudooooo taradão gostosooooo!

Durante mais de meia hora ela levou pau no cu gozando como uma louca até que seu padrasto não aguentou segurar mais e encheu seu rabinho de porra quentinha e ficou engatado no seu rabinho arrombado até seu pauzão escapulir de dentro dele.

Ele então a pegou no colo e carregando-a até o banheiro do seu quarto deu-lhe um banho delicioso e todo safado ficou elogiando-a dizendo que ela tinha sido uma putinha maravilhosa e que com certeza as transas entre eles iriam se repetir muitas e muitas vezes e quando ela indagou sobre a mãe ele deu um sorriso sacana e disse que por enquanto ela não precisava saber e era pra ela manter a boca fechada e continuar se comportando da mesma maneira pra ela não desconfiar de nada.

Lógico que a safadeza depois disso se tornou ainda mais quente, mas só vou contar para vocês na continuação desse relato louco e tesudo se vocês me pedirem.


Skype: bernard.zimmer3 ou e-mail. bernard3320@live.com ou WhatsApp: 11944517878




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.