"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Massagem deliciosa...


autor: luah
publicado em: 09/03/17
categoria: hetero
leituras: 2756
ver notas


Quero uma massagem, estou tão cansada. Assim começa uma conversa por mensagens no celular, eu já estava no final do dia de trabalho e ele foi atencioso ao perguntar como eu estava.

O dia havia sido um daqueles exaustivo que ficamos contando os minutos para que chegue ao final a jornada de obrigações e então chegar em casa tomar um banho morno demorado, depois de fazer um lanche gostoso, colocar uma camisola de seda vermelha que parece que não há nada por cima da pele e literalmente não ficar com nada por debaixo da camisola.

Ler os emails do dia e falar com algumas pessoas especiais e no meio das mensagens estava a dele perguntando se eu estava bem, logo respondi que não e pedi a massagem, sou abusada mesmo, era exatamente o que queria, claro que iria propor pelas costas todas e nua tapando a bunda com uma toalha para estigar.

Ele disse que poderia fazer a massagem , logo que prontamente e resolvemos marcar para o dia seguinte, em função de um consenso de horários, onde marcar começou a quasar contradição por necessitar de concentração para maior relaxamento, quando resolvi falar:

Vamos num motel, ninguém vai atrapalhar.

Ele concordou porém disse que seria difícil se controlar todavia eu mostrei que serão profissional e nada além aconteceria.

Marcamos num ligar neutro e nos encontramos na hora marcada, confesso que me atrasei cinco minutos e ele já estava lá na entrada me esperando com um beijo na testa e um abraço terno.

Pedimos um quarto, simples, uma anti sala com espelhos e uma porta que dava para um quarto de cor clara, onde ele já foi colocando uma música calma, JB FM , abriu parte da cortina suficiente para clarear parte do quarto. Me deu uma toalha e pediu para que tomasse um banho e me enrolar na toalha, perguntou do gel que eu logo entreguei com fragrância de melissa e alecrim.

O meu banho foi lento e morno, me enrolei na toalha e levei a roupa dobrada e coloquei sobre uma bancada próxima a cama que estava preparada e ele já estava sem camisa, discretamente sorridente e começou a passar o gel nas suas mãos enquanto pediu que deitasse de bruços e assim juntou minhas pernas, foi subindo sobre minhas coxas e sentando nelas sem por muito peso com suas pernas abertas numa bermuda colorida ds tactel.

Depois de amparar na posição confortável meus braços , dobrou a outra toalha sobre minha bunda e pediu pra desenrolar meu corpo da úmida e eu a entreguei, ficando deitada e me contorcendo de ansiedade e tesão pois na hora que tomei banho e levei uma bolsa, no banheiro coloquei as minhas bolinhas tailandesas na minha bucetinha por que queria aproveitar ao máximo a nova experiência que se ficasse só na massagem já seria muito mais excitante mesmo sem ele saber.

Ele com as mãos grandes começou a massagem bem devagar, era a tortura mais deliciosa por já passei, ele ia do pescoço aos ombros simultaneamente retirando cada nódulo do caminho, passeando com as pontas dos dedos, e depois com as mãos fechadas e por vezes usava seus pulsos nos piores nós musculares, me contorcia e ele reclamava sentado na minha bunda agora quase nua dos movimentos que fazia, descendo pela cervical e deixando tudo refeito, cada pedacinho no seu lugar depois de alguns minutos que passaram muito rápido, eu pensava o quanto queria que ele continuasse.

Pronto, dever cumprido !!!
Não ainda tem muitos músculos para massagear , não para não. Disse suavemente já muito relaxada com as bolinhas me lembrando do quanto queria muito mais.
Agora vai ser do meu jeito se eu continuar.

Claro que concordei com um sorriso, deitando a cabeça no travesseiro e me preparando pra tudo que poderia acontecer. Quando suas mãos ultrapassaram a minha bunda e desceram paras as coxas que ele realmente massageou passando até as panturrilhas, me fazendo gemer ao tocar por trás do joelhos, amo esse lugar, ser beijada ou chupada me faz contorcer.

Quando chegou aos meus pés ele agarrou com força e fez meu corpo girar quase que de uma vez só que me assustei, deliciosamente com a sua atitude que me pediu silêncio.

Subindo as panturrilhas em paralelo, joelhos e coxas , nada ficou sem seu toque, quando chegou ao final da coxa pulou pra minha barriga, desenhado com as mãos o caminho aos seios que pegou cada um ao meu tempo e girou seus dedos, apertou com força e beliscou os mamilos dando uma leve dorzinha prazerosa me olhando fixo sem piscar todo tempo se deliciando com minha respiração que agora estava ofegante e meus batimentos acelerados, ainda mais quando suas mãos chegaram ao meu pescoço e seu corpo estava todo sobre o meu nu.

Ele docemente subiu seus lábios a minha testa e selou um beijo de respeito e de permissão para tudo que aconteceria. Ele se afastou e tirou sua bermuda puxando tudo de uma vez, ficando na minha frente como veio ao mundo, só que muito, muito maior e delicioso.

Pegou meus pés e abriu minhas pernas por inteiro, sorrindo subiu entre ela beijando e eu ansiosa por ser descoberta as minhas meninas, quando ele viu a argolinha da ponta e me deu uma palmada na coxa me chamando de safada e foi direto ao meu clitóris me fazendo gemer alto e chupando com força de ter sido desafiado, colocou dois dedos seus na minha boca e mandou que eu chupasse, obedeci deliciada e ele continuou me chupando e enfiou com força os dedos dentro da minha vagina abrindo e mexendo as bolinhas que estavam lá.
Ordenou que eu ficasse quietinha, depois da segunda palmada de obediência na coxa esquerda tive obedecer, que tortura maravilhosa, nunca tinha sido chupada daquela forma e as bolinha pareciam ter encontrado a maneira mais gostosa de me dar prazer e meus espasmos começaram e ele puxou todas de uma vez o que me fez gritar e perceber sua pika latejando ao encostar na minha perna.

Quando levantando me beija a boca profundamente, devorando e me levanta até encaixar no pênis dele e ordena que chupe. Delicioso caralho, chupei , babei , enfiando goela abaixo e deixei preparado para mim enquanto ele olhava se deliciando e compactuando dos desejos. Me puxa e mete a pika na minha buceta , sem parar ele soca saciando seus desejos como um animal no cio, me xinga, cachorra , puta gostosa da porra , vadia e vai acelerando as penetradas e .eve gemendo gritando, chegando a espasmos cada vez mais constantes e me vira de quatro, bate na bunda me xinga, pergunta de quem é meu dono , de quem é minha buceta , e dá estocadas loucas e sem fim que me fazem as pernas tremerem e eu grito e gozo e ele continua como uma máquina de sexo me segurando pelos quadris, eu gozei novamente e meu corpo cai na cama e ele me puxa de lado e enfia toda sua pika me fazendo gemer e gritar e quando ele sente que meu corpo quase não responde , ele goza gemendo muita porra de fazer escorrer misturada com a minha, deixa seu corpo cair na cama e se delicia percebendo que eu ainda gozava em múltiplas explosões me contorcendo na cama e ficando com cara de criança de sorriso doce e totalmente relaxa.

Acabei minha massagem, gostou ? Diz ele baixinho com tom de brincadeira.

Eu olho, respiro fundo e respondo.

Vamos tomar um banho que agora você vai receber a sua .




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.