"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Bebada, Pedi uma massagem e to


autor: kristian bonny
publicado em: 18/08/15
categoria: hetero
leituras: 50938
ver notas




Sou loira, 21 anos, 1,74m, olhos claros, um bumbum empinado, seios médios, pele bem branquinha. O que passo a narrar aconteceu com o melhor amigo da minha irmã. Todos o conhecem como “eT”. Ela sempre me falou dele pois é mais velho e era casado com uma amiga da faculdade bem mais nova que ele. Depois que ele se separou ficou muito ligado na minha irmã. Ela acha que ele é afim dela, mas nunca tentou nada. Ela sempre fala que como moram no mesmo prédio ele sempre a chama para almoçar. Depois do almoço ela tem costume de dormir um pouco e em vez de ir pra casa dorme no apartamento dele, na mesma cama. Mas nunca rolou nada entre eles, apesar dela sempre sentir ele de pau duro na sua bunda quando dormiam de conchinha, porém ele não passava desse ponto e minha irmã falava que ele não era o seu tipo. Pois ele é bem magro quase 40 anos, não é o cara assim que chama a atenção da mulherada.

Tudo começou numa janta na casa dele. Ele e o Gil que dividia o apartamento com ele estavam fazendo frango com polenta, depois que todos foram embora, o Gil foi levar a namorada em casa e eu já bêbada acabei transando com um menino, literalmente, ele tinha 18, no banheiro da casa do eT. Antes de entrar no banheiro, vi que ele e uma vizinha estavam no quarto, ela deitada e ele massageando seus pés. Ele me deu uma olhada que nunca esqueci. Depois que gozei gostoso, saímos e o eT estava na sala, me despedi da minha criança e pedi uma toalha pois estava muito suada e não queria chegar em casa assim. Ele me entregou a toalha e falou tão baixinho que quase não entendi. – “que inveja, queria era eu estar ai neste banheiro.”

- Ah eT, você é meu amigo, acho que não vai dar certo! Respondi.

- É fazer o que é duro ser velho.

- Velho nada, é que gosto de gente mais nova, entende?

Tomei banho pensando no que tinha dito, lavei minha buceta toda melada. Quando estava saindo ele estava com a porta do quarto fechada e escutei que estava vendo filme pornô. Bati e ele demorou um pouco para abrir. Desligou a tv e com certeza estava tocando uma. Tentou ao máximo disfarçar, pude ver que tinha um pau bem avantajado. Ele todo sem graça, despistou ao máximo. Mas atiçou meu desejo.

Tempos depois estava numa festa e perdi a noção do tempo, tinha trabalhado o dia todo de pé e estava com uma dor tremenda nas pernas. Depois de uns goles e outros, resolvi que ia dormir na casa de minha irmã, não ia chegar bêbada na casa de meus pais. Fui para o prédio onde ela morava, quando cheguei lá ela estava acompanhada, metendo com um namoradinho dela. Como estava a pé pensei vou bater pra ver se o eT está, ai já aproveito e peço uma massagem.

Ele abriu a porta assustado, achando que tinha acontecido alguma coisa. Disse que não e expliquei o que tinha acontecido. Já era mais de duas da manhã. Entrei para esperar um pouco até minha irmã terminar a foda dela.

- Et faz uma massagem, vi aquele dia você fazendo na Paula e hoje estou com muita dor nas pernas.

- Claro, mas vai ter que tirar esta calça jeans. Não tem como fazer massagem assim.

- Ok, então me veja um calção seu.

Ele pegou um calção de pijama bem folgado e me deu. Troquei ali mesmo na frente dele. Estava de calcinha branca bem pequenininha. Vi um volume se formar no short dele. Minha bucetinha já ficou molhadinha. Coloquei uma camiseta dele e fui pra cama.

Quando deitei e ele foi começar a massagem senti algo forte subindo pra garganta e corri para o banheiro. Foi umas três vezes, ele ia começar e ameaçava o vomito. Que droga. Mas depois passou e fui pra cama novamente. Por sorte ele estava sozinho de novo.

Deitei com a bunda para cima, ele pediu para eu levantar a camisa para começar pelas minhas costas, tirei a camiseta por cima da cabeça e ficando tampando a frente e deitei. Senti quando ele começou a derramar um óleo da Natura de amêndoas, muito cheiroso, e começou a massagear minhas costas. Fui amolecendo e sentindo aquele relaxamento gostoso. Como ele estava de lado pedi para sentar na minha bunda que ficaria melhor para massagear as costas e falei que minha irmã sempre falava que ele fazia assim. Ele massageava as costas quando ia passar a mão do lado por perto dos meus seios sentia que seus dedos sempre avançavam um pouco mais. Sua respiração começou mudar e quando vinha massagear o pescoço sentia seu pau já duro passando bem no meu meio da minha bunda. De vez em quando ele colocava o pau de pé pra ficar bem no meio. Sentia o coração dele batendo forte pelo pau duro encostado na minha bunda.

- ET massageia aqui ó. Coloquei a mão bem nas coxas por trás da minha bunda, toquei de leve seu pau. – Trabalhei o dia todo de pé e esta doendo. Esta tão boa sua massagem se eu dormir você não liga né.

- Não, não fica a vontade faz de conta que esta em casa.

Esta foi minha deixa para ele, se ousar mais. Ele levantou o calção como se fosse uma tanga, e começou a apertar minha bunda com as duas mãos, uma hora mais forte outra hora mais de leve. Fechei os olhos e comecei a fingir que estava dormindo. Quando seus dedos passavam por dentro das minhas coxas ele tocava minha buceta de levinho e deitava por cima de min pra ver se eu estava mesmo dormindo. Dei um suspiro pra ele ver que eu dormia. Minha calcinha já estava molhadinha, acho que ele percebeu, pois foi mais para trás e senti seu nariz tocando minha bucetinha, pra atentar dei uma empinada na bunda pra ele sentir melhor o cheiro do meu tesão. Ele passou mais óleo na minha bunda e continuou massageando e senti um dos dedos passando por baixo da calcinha bem entre os lábios ensopados. Tentei abrir o olho bem pouquinho pra ver o que ele estava fazendo e o vi se deliciando chupando os dedos com o melado da minha buceta. Fiquei com mais tesão ainda. Ele veio com mais óleo nas costas e já senti que o pau dele estava pra fora, fui sentindo aquele ferro quente apertando minha buceta por cima da calcinha, quanto mais ele forçava minha xana, apertava meus ombros massageando, era muito tesão. Eu empinava a bunda pra sentir aquele pau duro tentando entrar. Sentia sua respiração nos meus ouvidos, ele pedia baixinho, para que eu não acordasse e eu segui fingindo que dormia um sono de bêbada profundo.

O eT saiu de cima e sentou do meu lado, tirou meu calção, eu vi de canto de olho que olhava minha bunda e se masturbava. O pau dele estava muito duro ele usava as duas mãos pra tocar uma pra minha buceta. Depois vinha bem pertinho e passava a língua por cima da calcinha. Eu pensava, mas que caralho, por que não chupa logo.

Acho que ele ouviu meus pensamentos, foi por trás abriu minhas pernas com muito cuidado e jeito, acho que pra não acordar. Senti a calcinha indo para o lado, meu coração estava a mil, queria logo sentir aquela língua na minha buceta. Ele passava bem de leve, acho que para eu não acordar. Estiquei bem uma perna e encolhi a outra senti que os lábios estavam meio coladinhos de tão molhada. Ele parou ficou esperando para ver se eu fazia mais alguma coisa e de 4 na cama foi se aproximando eu sentia sua respiração no meu cuzinho, ai começou a maravilha, a língua dele passava desde o comecinho da minha buceta até o cuzinho, lambia minha virilha, eu doidinha segurando para não gozar queria mais e mais. Ele sugava parecia que queria engolir minha branquinha. Eu estava muito molhada e quanto mais ele me chupava mais molhada ficava e ele sugava tudo deixando ela sequinha, fazia de tudo pra me segurar e continuar fingir que estava dormindo mas não dava comecei a gemer baixinho quando ele atolava a língua bem dentro da buceta e empinava a bunda para ela entrar mais. Ele com certeza notou que queria ser fodida por ele. Veio por cima, e ficou passando o pau na entrada da minha buceta, que raiva, eu queria meter logo, queria sentar naquela pica quente, mas me contive e continuei nossa brincadeira de sexo dormindo. Ele também estava nervoso com o que acontecia pois, seu corpo tremia todo de tesão isso me deixava mais excitada ainda. Ele apoiou-se nos braços para não fazer peso em cima de min e com movimentos leves foi introduzindo, introduzindo, bem devagar, parecia que o pau dele não acabava mais, sentia minha buceta esquentando e se alargando por dentro, queria socar a bunda pra trás e atolar tudo, mas ele ia devagarinho, me deixando doida, estava muito gostoso. Ele começou a aumentar os movimentos e acelerar. Num momento ele acelerou tanto que achei que ia assar as bordas na minha bucetinha. De repente senti que o dedão da mão direita fazia a rodinha do meu cu, forçando a entrada, senti meu corpo tremer todo quando foi entrando tão devagar quanto o pau dele entrava e saia da minha buceta. Senti os dois se encontrando dentro de min, que delicia, gemia baixinho e via que ele gostava, parava o movimento e o pau ficava latejando dentro de min. Não aguentei e dei uma empinada e gozei gostoso, quando ele colocou as duas mãos por baixo, na frente, uma pegou meu peito esquerdo e a outra tocava uma siririca deliciosa, assim não tem como não gozar. Tremi que nem vara verde naquele pau.

Ele tirou o pau todo melado da minha buceta, senti que ela escorria, ele se afastou e chupou todo meu gozo se lambuzando na minha buceta, quase gozei de novo. Depois começou a forçar a língua na entrada do meu cu. Passava a língua rodeando e tentando entrar, fui relaxando e já sentia a ponta dela entrando no meu cu. Ele enfiou o dedão da mão de novo e começou um vai e vem, senti que não ia ter jeito teria que deixar meter no meu cu que já estava ficando frouxinho.

Ele deitou se por cima de min novamente e colocou o pau sempre quente na entradinha e foi forçando, senti quando a cabeça do pau entrou e meu cu fechou após a cabeça, achei que iria gritar, mas já senti novamente um dedo entrando na minha buceta e uma língua passando no meu pescoço, me arrepiei inteira, ele sentiu e começou a forçar mais o pau dentro da minha bunda. Dei uma reboladinha e senti meu cu se lubrificando e o pau dele entrar centímetro a centímetro. Não vi direito o pau dele neste dia, mas acho que tem mais de 20 cm, oh demora pra entrar tudo. Sentia minhas pregas se arregaçando e o pau ele fazia inchar dentro de min que tesão, ele não aguentou deu uma acelerada e gozou dentro de min, senti uns quatro a cinco jatos de porra quente, me inundando e completando a massagem mais gostosa que já tive.

Senti quando colocou o calção novamente, me cobriu e deitou do meu lado e dormimos. Acordei no outro dia cedo o eT agiu como se nada tivesse acontecido, eu segui com a mesma reação. Fui para a casa da minha irmã, o namorado ainda estava lá. Ela nem desconfiou de nada.

Depois disso ainda dei para o eT mais duas vezes antes dele ir embora para o Maranhão, mas dessa vez foi sem precisar fingir, mais isso é outra história.

(



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.