"Os mais excitantes contos eróticos"

 

O Bote da Loba


autor: dryka
publicado em: 19/08/15
categoria: casual
leituras: 3123
ver notas




Sou divorciada já tem cinco anos e, depois de dezessete anos de casada, o relacionamento se desgastou. Mas não vou culpar ninguém agora.

O que venho contar para vocês são minhas experiências amorosas. E que experiências!
Sou médica e trabalho duro para manter minha família. Mas minha maior diversão são minhas trepadas ocasionais que sempre procuro fazer de um jeito bem discreto.

Meu fetiche? Transar com garçons novinhos.
Às vezes, de noite, vou a um restaurante bem frequentado e de bom nome, mas nem sempre é o mesmo, pois gosto de variar, e vai que algum que eu já tenha pego me reconhece?

Sempre deixo meu carro na garagem e vou de táxi, pois gosto de degustar um bom vinho e uso isso como desculpa.
Olho em volta e procuro o mais novinho que tenha cabelo espetado e bem sarado, apesar de que às vezes não consigo achar um assim.

Mas, nessa noite em questão, foi meu dia de sorte. Um moreninho saradinho, barba começando a crescer, bem rala, do jeito que eu gosto, pois quanto mais novinho mais vontade de fuder tem.
Me sentei. Vinheram me atender, mas imediatamente pedi para ser atendida por aquele menino moreno com cabelo espetado com gel. Nisso fui prontamente atendida.

Minha estratégia de ataque é sempre a mesma: chegar tarde no local, degustar a comida bem lentamente até na hora que vejo que estão começando a fechar o estabelecimento.

Como já tinha bebido uma garrafa de vinho, peço ao solícito garçom que me chame um táxi. Quando esse chega, peço a ele que me acompanhe, prometendo recompensá-lo, pois tenho medo de ir sozinha pra casa (rs rs).

Quando chego no meu apartamento, lhe entrego as chaves e peço que abra e entre. É nessa hora que ataco.

Começo tirando toda a roupa dele. Levo-o para o banheiro, onde também tiro minhas roupas. Ficamos nus. Ele, doidão com o pau em riste, pronto para meter gostoso. Mas tomamos uma ducha bem gostosa juntos, com ele já me fudendo por trás. E é isso que me deixa louca, essa fodidinha por trás, com ele segurando meu bumbum.

Terminamos o banho e fomos pra cama. Ele me surpreende fazendo o que eu mais gosto: chupar minha buceta. E como ele chupa gostoso, envolvendo ela toda na boca, degustando o néctar que sai dela! Aquilo me leva à loucura. Às vezes eu que tenho que ensinar esses novinhos como faz as coisas. Mas esse, não. Ele me surpreende me chupando toda, me beijando com ardor e me fudendo como se fosse a última trepada dele. E como metia gostoso! Aquela vara entrava em mim me rasgando e fodendo. Como o mulequele era bom!

Eu que costumo comandar toda a transa, mas dessa vez fui surpreendida. Não precisei ensinar nada para aquele novinho gostoso que me fudeu de um jeito que me deixou querendo mais....
Mas isso foge dos meus padrões. Mandei ele embora com o dinheiro do táxi e fui dormir mais satisfeita do que nunca!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.