"Os mais excitantes contos eróticos"

 

65 - Três amigas inseparaveis


autor: bernardo
publicado em: 23/03/17
categoria: hetero
leituras: 3491
ver notas


Marcelo nunca pensou que ao divulgar seus contatos no final dos contos eróticos, iria despertar tanta reação e interesse nas pessoas das várias faixas etárias em querer conhece-lo de alguma forma ou adicioná-lo no WhatsApp ou Skype.

Em uma das mensagens que recebeu, foi a da Jane, uma garota de 19 anos que gostaria de saber se ele poderia participar de um sexo grupal com ela, algumas amigas e alguns rapazes em um sítio próximo a sua cidade.

Marcelo topou e após várias semanas conversando e acertando os detalhes Jane mandou um e-mail dizendo para ele esperar no metrô Barra Funda na passarela próximo à catraca que alguém passaria para busca-lo no sábado dia tal, às 9:00hs.

No dia marcado lá estava ele esperando a pessoa que o conduziria ao sitio. Não demorou muito viu uma mulher de aproximadamente 20 anos, 1,70 m de altura, cabelo preto, olhos verdes e uma pele morena. Ela chegou até ele e se apresentou:

- Bom dia, meu nome é Michelle, mas pode me chamar de Mi. Sou amiga da Jane. Vamos lá!? - quase sem voz Marcelo respondeu:

- Claro, vamos lá – e assim ele se deixou conduzir por aquela gata que com certeza, dentro de poucas horas estaria espetada em seu pau de 19 por 4.

No caminho para o sítio, ela começou a puxar papo perguntando, o que ele fazia, se era formado, qual idioma falava, se tinha viajado muito, esse tipo de coisa. E ele não demorou para responder que era programador de computadores, falava alemão, italiano, espanhol e arranhava no inglês e estava inscrito em uma agência de acompanhantes para complementar a renda. Ela quis saber o que isso significava. E ele disse que quando uma pessoa quer ir em um lugar e não tem companhia, e se é estrangeiro e está de passagem pelo pais, ele é chamado para fazer companhia a esta pessoa, se portando como lhe era indicado.

Ela ficou só ouvindo e dirigindo, enquanto isso, ele olhava para aquelas pernas bem torneadas e bem feitas, lisinhas e arriscou acaricia-las. Ela começou a respirar mais profundamente quando ele tocou com seus dedos a sua xaninha por cima da calça e fez um ruído e disse:

- Nossa, como sua mão é quente, deve ser uma delícia trepando - quando ouvi aquilo, ele levou numa boa pois era um profissional, mas como homem de carne e osso seu pinto já estava quase saindo para fora da cueca. Já que naquele momento permitia se mostrar (pois nem sempre é o momento certo), se arrumou no banco deixando seu pinto bem ereto e para cima. Sem tirar os olhos do transito, ela deu uma olhadinha para ele e deu um sorriso dizendo:

- Nossa, que pinto mais gostoso, vou adorar senti-lo -percebendo que ela gostava de uma safadeza ele começou a dizer coisas pornográficas a respeito dela e a elogiá-la. Pelo rosto e pela reação dela, deu a impressão que tinha molhado a calcinha de tanto tesão.

Então ela perguntou se ele tinha muitos clientes e se gostava de sadomasoquismo. Ele disse que tinha mais clientes do que ela poderia imaginar, e esses clientes ligavam com frequência querendo marcar programas. Conhecia um motel com um quarto sadomaso onde costumava leva-los. Era um pouco caro, mas pelo prazer que proporcionava a eles, compensava alugar o quarto. Quando queriam swing, os levava em motéis que tinham cama dupla encostada uma à outra. E ficaram conversando sobre isso a maior parte do percurso, quando ele aproveitou e perguntou o que ela fazia.

Ela disse que era advogada recém-formada, mas que estava querendo se divertir, pois, tinha saído de uma depressão muito intensa e a amiga dela deu essa ideia.

E antes de chegar no sítio, trocaram telefones para um futuro encontro. Na casa haviam duas mulheres e dois homens esperando por eles. As mulheres eram assim:

A Jane, 19 anos, tinha cabelos loiros, olhos azuis, pele branca, vestida com uma mini saia, pois naquele dia fazia muito calor e uma blusa agarrada ao corpo. Tinha um sorriso muito bonito com seus 1,65 de pura beleza escultural. Kátia, 20 anos, era uma mulher de aproximadamente 1,70 de altura, e tinha uns peitinhos tesudos que na hora que ele os viu deu vontade de tocá-los e mamá-los. Tinha cabelos escuros curtinhos, tipo Chanel, pele branca, olhos castanhos e bem magrinha como a atriz Sophia Abrahão, aquela super gostosa.

Depois das devidas apresentações, foram para o quarto começar a pegação, onde haviam colchões por todo o chão. Waldemar, um dos homens pegou a Kátia e deu um beijo na sua boca passando a mão pelos seus seios apertando-os. O Marcio pegou a Jane. E ele, Marcelo, ficou com a Michele.

Ele a agarrou pela cintura e deu um forte beijo em sua boca enquanto acariciava suas costas e nádegas. Beijou seu pescoço e sua orelha. Dava pequenas mordidas e ela começou a respirar profundamente e os seus peitos subiam de tanto prazer. Passou a mão em suas coxas por dentro da saia acariciando o seu grelinho. Ela começou a rebolar e a gemer como alguém que estava sedenta por um cacete grande e grosso a muito tempo. Ele a colocou de encontro à parede segurando seu corpo contra o dela. Tirou o seu vestido e começou a mamar em seus peitões. Ela colocava as mãos em seu rosto empurrava-o contra os seios, enquanto respirava cada vez com mais prazer, principalmente quando ele lambia os bicos, a aureola e a parte de baixo dos peitos, em toda a sua extensão enquanto sentia-o a outra mão apertando o bico do outro seio que estava muito durinho.

Enquanto ele fazia isso, roçava o seu pinto em sua xana. Então ela pediu para que ele se ajoelhasse e a chupasse e brincasse com seu cuzinho. Ele atendeu prontamente. Abriu bem a xana e lambeu com gosto, chupando tudo e passou a língua fazendo movimentos rítmicos, enquanto com a outra mão enfiava o dedo no seu cuzinho e o tirava para depois enfiá-lo novamente e ficar mexendo dentro cutucando-o. Ela gemia com intensidade dizendo:

- Aí que gostoso, não para, estou com muito tesão, ai meu deus, o que é isso, uiii, uiii, aiiiiii – e colocava a sua cabeça contra seu sexo, se jogando contra ele para frente, a fim de não perder a sua língua e não parava de falar:

- Me fode, me fode, por favor, que tesão, não aguento de tanto tesão, quero seu pau na minha xana. Quero ser sua puta, por favor, mete gotosooooooo.

Então Marcelo a deitou no colchão e começou a passar a mão por todo o seu corpo, lubrificou sua xana com saliva, tirou a cueca e começou a roçar o pinto em seu sexo. Ela quase gritou de tesão quando ele começou a penetração e disse:

- Enfiaaaaa, por favor, enfia – então ele colocou só a cabecinha o pincelando de cima para baixo antes de enfiar a cabeça do pau bem devagar e depois tirava. Ficou nisso um bom tempo. Depois foi aumentando a velocidade, enfiando mais ainda. A xaninha dela estava recebendo seu pau enorme que a rasgava por inteira. Ela gemeu de muito prazer, enquanto ele se segurava nela e começava a bombar forte, estuprando a xana quentinha e depiladinha.

Depois colocou um travesseiro em baixo para levantar ainda mais seu quadril, colocando as pernas dela para cima deixando seu pau em um ângulo que batia no grelhinho dela, mas pelo lado de dentro. Quando enfiou seu pau só faltou ela virar os olhos de tão bom que estava. Ela dizia o tempo inteiro:

- Ai que delicia, não para, me fode, me come seu puto, cachorro, sem vergonha.

Quanto mais tempo passava e ela pedia, estocadas mais fortes ele dava. Quando percebeu que ela ia gozar, ele retirou o pau rapidamente e a virou de costas, abriu bem a bunda dela e enfio o pau na xana segurando-a pelos cabelos e meteu sem dó e ela gemia dizendo:

- Aiiiiiiiiiii, ahhhhhh não para, meu deus, como isso é bom. Isso sim é remédio para depressão -quando ela disse isso ele estocou mais forte ainda e com mais velocidade. Estava estuprando aquela bonequinha que tinha em suas mãos. Quando ia gozar, parou de meter e propôs para que mudassem de casal.

A Jane naquele instante pediu que ele e o Marcio fizessem uma dupla penetração nela. Ele a deitou no colchão e ela sentou por cima de costas para ele que foi enfiando devagarinho até que o pau sumiu em seu cuzinho. E o Marcelo foi por cima e enfiou seu pinto em sua xana fodendo aquela maravilha até não querer mais. Enquanto fazia o movimento para frente e para trás, o Márcio fazia o movimento para cima e para baixo. E assim, nesse vai e vem, Marcelo pegou nos bicos dela e começou a acariciá-los e apertá-los. Ela urrava de dor e prazer. Tinha realmente dois pintos enormes dentro de si. O Márcio levantou ainda mais o pinto permitindo uma penetração ainda maior e profunda. Ela estava toda arregaçada, e Marcelo, sem dó, estocava firme. Dos olhos dela brotaram lágrimas de tanto prazer e ela começou a chorar dizendo que estava muito gostoso e emocionada, pois, estava sendo a melhor experiência da sua vida e anunciou que ia gozar:

- ahhhhhhhhhhhhhhhhh uuuuuuuuiiiiiiiiiii caralhooooooo ta muito bom, não pára, to gozando – e os dois homens aumentaram ainda mais as estocadas. Ela gritou tanto que a Michele até parou de transar para olhar.

Depois que ela gozou, os dois continuaram metendo. O Márcio puxava o quadril dela para cima e para baixo. E quando Marcelo foi gozar, ela percebeu e disse:

- Deixa eu tomar esse leitinho, deixa? Goza na minha boca – era a primeira vez que ela iria tomar porra na boca. Então ele enfiou seu cacete até a garganta dela e despejou uma quantidade muito grande de porra branquinha e gosmenta, fazendo com que vazasse pelos cantos da boca o que ela não conseguia engolir. Quando olhou para o lado, a Kátia estava se masturbando olhando para o seu pinto e ele não aguentou, foi em sua direção.

Embora tivesse gozado, seu pinto permaneceu duro. Abriu as pernas dela e enfiou sua cabeça em sua xana e deu uma lambida bem gostosa na xaninha dela. Kátia começou a gemer quando ele começou a mexer no seu grelinho durinho como um pintinho de tão excitadinho que estava. Enquanto ele enfiava o dedo no seu cuzinho e chupava e lambia seu grelho ela segurava a cabeça dele contra a sua xana que ele respondia com uma longa chupada. Marcelo passou a língua bem na parte inferior de seu grelhinho, fazendo com que o tesão aumentasse enquanto mexia com o dedo na parte superior. Quando cansou ele a ouviu dizer que ele era um homem muito malvado e que a estava castigando. Ouvindo isso isso ele enfiou o polegar na sua xana e o indicador no seu cuzinho, enquanto lambia e chupava seu grelho fazendo assim um alicate, quando ela começou a rebolar no seu rosto e não aguentou e gozou bem gostoso lambuzando o seu rosto com o seu melzinho delicioso que ele fez questão de experimentar sem perder nada e continuou chupando e veio outra gozada e mais melzinho jorrava como cachoeira.

Quando viu que ela estava bem lamecada, ele a puxou para a sala, colocou-a em cima da mesinha de centro com as pernas para o alto na posição frango assado e enfiou de uma só vez seu pinto em seu cuzinho sem dó, já que tinha alargado ele no quarto. Deu estocadas fortes que a fizeram berrar de tanta dor. Mas ele disse bem baixinho:

- Você acabara se acostumando e verá como isso é bom – e ele fez movimentos bem devagar, até que ela se acostumasse. Quando percebeu que ela já não sentia mais dor, enfiou mais um pouco e assim foi indo até que conseguiu enfiar o pinto inteiro naquele buraquinho sensacional, apertadinho e quentinho. Deu fortes estocadas segurando-a pelas pernas bem firme. Ela gritava para não parar, para foder seu cuzinho que ele respondeu prontamente segurando suas pernas e metia forte, como um cavalo mete em uma égua.

Quando a transa acabou, estavam os 6 exaustos. Marcelo recebeu um beijo na boca das três mulheres e disse para ele que não queriam perder o contato com ele. O Waldemar foi até ele e lhe pagou. E desta vez foi a Kátia que o levou até a estação da barra funda em seu carro, um Peugeot vermelho e enquanto estavam trafegando pela Marginal Tiete, passaram por vários motéis e como ainda estavam com tesão resolveram fazer um pit stop em um deles, mas essa eu conto depois se é que vocês queiram saber.

**************************************
Ficou excitada com essa história? Então me dê uma nota e me anime a continuar escrevendo. Skype: bernard.zimmer3 ou e-mail. bernard3320@live.com ou WhatsApp: 11-944517878, agora com vídeo chamada.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.