"Os mais excitantes contos eróticos"

 

DUVIDOU, VIROU CORNO


autor: 23cmsp
publicado em: 20/08/15
categoria: outra
leituras: 54126
ver notas


Me chamo Ari, casado, 45 anos, 1,75, 75 kg, loiro. Trabalho numa empresa de informática. Conversando com os colegas de trabalho, resolvemos que iriamos bater uma bolinha aos sábados. Alugamos a quadra e conseguimos reunir dois times. Tudo acertado, no sábado fomos a nossa primeira partida. Foi muito legal, o pessoal se descontraiu muito. Após o término do jogo, fomos tomar aquela ducha. Todos pelados e claro não tem jeito de espiar o tamanho do pau. Lógico que bem discreto. Logo percebi que tinha um rapaz, João, com seus 30 anos, também casado, disfarçadamente ficava olhando para minha rola, que mede 23cm. Na verdade não tinha muita amizade com ele. Quando percebia que ela estava olhando, eu claro, para ver o que acontecia, começava a ensaboar e a alisar a minha rola. Olhava pra ele e via que estava vidrado com olhar fixo. Até ai não tinha a mínima ideia qual seria a dele. Como ele trabalha em outro Departamento, raramente nos encontrávamos. Os dias foram se passando e eu não via a hora de chegar o sábado pra saber qual era a dele. Já tinha até bolado um plano pra poder ficar a sós com ele. Finalmente o sábado chegou. Após o término jogo, me aproximei dele e disse.
-João, estou sem carro, você poderia me dar uma carona?
-Claro. Sem problemas.
-Vamos assim mesmo, sem tomar banho, tudo bem?
-Pra mim está tudo bem.
Entramos no carro e após algumas quadras, pedi pra que ele parasse para que pudéssemos conversar. Fui logo direto ao assunto.
-Cara, no sábado passado quando estava tomando banho, percebi que você não tirava os olhos da minha rola. Fiquei a semana toda pensando o porquê da sua atitude.
-Na verdade é que eu nunca tinha visto uma rola tão grande e grossa como a sua. Nem eu sei o porquê fiquei tão admirado de ver tamanha ferramenta. Sabe, eu sou casado, muito ativo. Mas foi só admiração mesmo.
-Mas, você não gostaria de pelo mesmo dar umas pegadinhas, quem sabe dar uma bela chupada?
-Não, nem pensei nisso.
-E quando você estava transando com sua mulher, não ficou pensando nessa rola entrando na bucetinha dela?
-Na verdade pensei sim. Mas nada comentei. Pois ela é muito puritana nesse sentido. Uma que não aceitaria ela me traindo e outra eu DUVIDO que ela também aceitaria. Do jeito que ela é recatada, fiel, eu DUVIDO.
-Você duvida mesmo que ela não aceitaria? Eu tenho certeza que se ela visse o meu pau duro, ela toparia. E você também toparia, vendo essa rola todinha dentro da buceta dela?
-Nunca tinha pensado nisso. Mas eu ainda DUVIDO que ela aceita.
-João, para que realmente possamos tirar a sua dúvida, aceita um plano
-Meio a contra gosto, aceito. Qual é o plano?
-Muito simples. Vamos até a sua casa, e você diz que o chuveiro do clube estava em reforma e fomos tomar um banho. Eu vou primeiro e esquece de me dar a toalha. E você vai comprar umas cervas. Não se preocupe que eu não vou atacar a sua mulher. Tudo bem?
-Aceito, mas continuo duvidando que você consiga alguma coisa.
Chegando em sua casa, ele me apresentou sua esposa, a Rose, 1,65, seios médios, bundinha durinha, lábios carnudos. Por sinal bem gostosinha. Ela ficou surpresa por ainda estarmos com uniformes do jogo. Ele explicou os motivos e ela aceitou. Indicou pra mim onde era o banheiro.
João saiu pra comprar as cervas. Eu tomando banho, fiquei pensando na Rose e logo meu pau ficou duro. È agora que vou dar o golpe. Gritei do banheiro:
-João por favor pode me trazer uma toalha? (claro que eu sabia que o João não estava e era ela quem viria trazer). Deixei a porta totalmente aberta e fiquei alisando o meu pau que estava duríssimo. Quando ela chega pra me entregar a toalha, foi aquela surpresa. Eu naquele estado, e ela sem saber o que fazer. Ficou paralisada, olhando fixamente pro meu cacete que eu continuava a alisar e a balançar. Eu com a cara de pau, disse. Me desculpe, eu pensei que fosse o seu marido que iria me trazer a toalha. E como que sem graça, pequei a toalha e me virei. Percebi que ela ficou um tempo paralisada sem saber o que fazer. Saí do banho e não a encontrei. Logo em seguida o João chegou com as cervas. Perguntando; Tudo bem por ai?
Tudo em ordem. Nisso a Rose chegou, mas não teve coragem de me encarar. Sentamos e fomos tomar as cervas e jogar um pouco de conversa. Eu muito sacana, ficava alisando a minha rola por cima da calça, pois tinha percebido que ela não tirava os olhos. Em dado momento eu disse:
-Joao, aconteceu algo que eu queria lhe dizer. Não foi culpa de ninguém. Espero que você não fique chateado comigo e nem com a Rose. È que eu pedi uma toalha, e eu não sabia que você tinha saído, a Rose foi me levar e me viu nu. Claro que nós dois ficamos envergonhados. Mas, preferi falar agora na frente dos dois para deixar tudo esclarecido. Espero que você compreenda que não houve nenhuma maldade de ambos.
-Pra mim tudo bem. Essas coisas acontecem. E Pra você Rose está bem?
-Claro que também fiquei muito chateada, mas foi sem querer. Tudo bem.
Me despedi e fui embora marcando um almoço com o João na segunda feira. Durante o almoço fui logo perguntado:
-E ai João, o que tem a me dizer? Conversou com a Rose sobre o acontecido?
-Conversamos sim. Ela me disse que nunca tinha visto um pau tão grande e grosso. Aliás ela só tinha visto e experimentado o meu, pois nos casamos novos e ela virgem.
-Foi só isso?
-Olha cara, enquanto ela dizia isso meu pau não sei porque ficou duro e ela acabou percebendo. Enfiei a mão em sua buceta e notei que estava toda melada. Acabamos transando muito. Ela parecia uma loba. Gemia, pedia pra enfiar tudo. Gozamos várias vezes.
-Você perguntou se ela gostaria de experimentar a minha rola?
-Em um dado momento quando estava metendo em sua buceta, perguntei se ela estava pensando na sua rola, e afirmou que sim, e gozou logo em seguida.
-Amigo, agora chegou a hora do xeque-mate. Você ainda continua DUVIDANDO que eu coma sua mulher?
-Ainda continuo sim. Acho que foi só aquele momento. No domingo, transamos normal como das outras vezes.
-Então você aceita um novo desafio?
-Aceito sim. Vou pagar pra ver. Eu confio totalmente nela.
-Tá bom. Então vamos fazer o seguinte. Na próxima quarta-feira, você liga pra ela, dizendo que você esqueceu de trazer um pen drive e que eu vou passar lá pra pegar por volta das 18 horas e você vai chegar um pouco mais tarde. Mas, 15 minutos depois você entra pra ver o que vai estar acontecendo.OK?
-OK
Finalmente chegou a quarta-feira. No horário combinado estava tocando a campainha. Para minha surpresa, Rose veio me atender com o cabelo soltos, um shortinho realçando sua buceta e uma blusinha sem sutiã. Toda sorridente, me deu um forte abraço e eu já fiz questão de encostar o meu pau em sua coxa e me convidou pra entrar. Ofereceu-me um café. Sentamos e eu lhe perguntei sobre o acontecido do sábado. Ela com uma carinha de safada me respondeu que nunca tinha visto nada igual. Levantei –me e fui em sua direção. Passei a mão em seu rosto e dei-lhe um tremendo beijo em sua boca carnuda. Ela novamente ficou sem nenhuma reação. Dizendo; não isso não pode acontecer. Sou casada e com o seu amigo. Nunca fiz nada disso. Está errado. Para com isso se não eu vou contar pra ele que você me atacou. Mas, percebi que não estava convicta no que estava dizendo e passei a beijar o seu pescoço alisar seus peitinhos que já estavam bem durinhos. Peguei sua mão e dirigi para o meu pau que a esta altura já estava querendo sair das calças. Ela, para que ele já está chegando. Acabei tirando sua blusa e chupei aqueles lindos seis. Para, para, que eu não vou aguentar. Quanto mais ela falava mais eu a acariciava. E mais ela ia cedendo. Como você chupa gostoso. Isso, continua. Ai que delicia, chupa meus peitos, aiiiiiiiiiiiiiiiiiii vou gozaaaaaaaaaaaaaaaaaaaarrrrrrrrrrrr só de saber que outro macho está me chupando. Nossa que gostoso. Já havia passado o tempo que tínhamos combinado do João chegar em casa. Ele já deveria estar chegando. Fiquei com mais tesão ainda, porque ele iria ver sua mulher se transformar numa verdadeira putinha. Abaixei minhas calças, e meu pau saltou pra fora, batendo em seu rosto. Ela ficou impressionada. Segurou com as duas mãos e começo a bater uma punheta lentamente como se estivesse segurando um troféu. Nossa Ari como é grande e grosso, queria que você me comesse de tudo que é jeito mas não sei se vou aguentar tudo isso. Você me arrombar, vou ficar larga e o João vai perceber. Então começe a chupar esse pau. Chupa minha gostosa, hoje você vai sentir o que um verdadeiro pau na sua boquinha Enfiava o que cabia na boca, lambia de cima até as bolas, depois subia até a cabeça vermelha. Enquanto chupava o que sobrava ela com as duas mão bati uma punheta. Que boca maravilhosas. Chupa sua gostosa, sua putinha era esse pau que você estava querendo. Sim. Que pauzão gostoso. Quando estava quase gozando percebo que o João estava na sala. Ela não tinha percebido. Aí meu tesão foi a mil. Segurei a cabeça dela, forçando sua boca dentro do meu pau, agora vou gozar nessa Não resisti e ejaculei muita porra quase que ela ficou engasgada. Isso sua puta, engole minha porra. Isso que você queria? Sentir esse pau na sua boca .......a porra escorria por toda a sua cara......... Aí aconteceu . Ele viu o João na sala. Ele estava sem calças, batendo uma punheta. Meu amor, desculpe, mas não resisti
Esse pauzão do seu amigo. Juro que queria experimentar. Sou culpada, faça o que você quiser que eu aceito. Foi aí que João se declarou. Eu fui o culpado disso tudo. Eu DUVIDA que ele te comeria. Foi um plano; Mas, estou tão contente e feliz, porque acabei de descobrir que fundo eu queria era mesmo que você transasse com outro macho e que tivesse uma pica desse tamanho. Veja o estado que estou. De pau duro, batendo uma punheta, vendo esse tremendo caralho na sua boca. Agora entrei pro clube dos cornos. Levamos Rose pra cama. Ficamos todos nus. Chupei aquele linda bucetinha até ela gozar em minha boca. Chupa meu gostos, que língua gostosa, aiiiiiii eu também vou gozar. Abri suas pernas, deixando bem amostra sua bocetinha toda molhada, agora vou meter essa rola todinha.. Meu amor será que você vai aguentar? Vai com calma......
Eu cada vez estava mais tesudo. Veja meu corninho ele vai meter nessa buceta que era só sua. Veja o tamanho. Vou ficar toda rasgada. Comecei a forçar a cabeça, mas estava difícil de entrar, escorregava muito, Aí pedi pra o corninho me ajudar. Segura meu pau para não escapar. Ele, mas eu nunca peguei em nenhum outro pau. Sei que você também está com vontade de sentir essa rola. Olhou pra mulher e ela acenou com a cabeça. Pegou no meu cacete e começou a bater uma punheta de leve. Admirado, dizia..como é grande, grosso, gostoso e aumentava a punheta. Eu sei que você também queria sentir. De uma molhadinha na cabeça pra poder entrar melhor. Ele não se fez de rogado. Abocanhou com tudo aquela tora. Rose ficou surpresa de ver ele sugando com tanta vontade aquela rola. Tá gostando, meu corninho. Isso sim que uma verdadeira rola. Deixa ele me arrombar, deixa. Consegui meter a cabeça, ela soltou um urro de dor. Para, você está me arrombando. Não vou aguentar. Parei e esperei a dor passar. Fui enfiando lentamente cada centímetro em sua buceta que agora já estava toda molhada. Quando já tinha entrado até a metade, comecei um vai e vem. Ela gemia urrava que pau gostoso
. Enfia mais, quero tudo na minha buceta. Veja meu corninho estou aguentando tudo. De uma só vez, enfiei tudo o que faltava. Saiu lágrimas de seus olhos, Urrava, gemia. Seu FDP meteu tudo de uma só vez? Aí que dor, tira, tira,, Eu parei para que ele pude se recompor. Agora sim, vamos meter de verdade......sua puta, gostosa vai ficar toda arrombada........ ela, vou gozarrrrrrrrrr........aí que delicia............ continuei num vai e vem frenético. Tirava e enfiava tudo de uma só vez. Ela gemia, mete mete tudo. Veja meu corninho isso sim que é rola.....que gostoso mete mais..........Fiz ela ficar de quatro. Aí ficou mais gostoso ainda. Metia tudo.... Enquanto fodia ela de quatro ela fazia um tremendo boquete no corninho. Aí que delicia, sentir dois paus. Que gostoso. Maravilhoso. Mete, mete tudo,,,vou gozar di novooooooooooooo...... Eu também não resistindo tirei todo o meu pau de dentro de sua buceta, fiz os dois ficarem deitados lado a lado E o corninho batendo uma tremenda punheta, acabei gozando nas suas bocas e caras. Era tanta porra que ambos ficaram todinho esporreados. Os dois me chuparam até meu pau ficar todinho limpinho. Fomos tomar um banho e comer alguma coisa pois ninguém é de ferro.......Fomos pra cama novamente e Deixe começou a fazer uma bela chupe no meu pau. Quando já estava em ponto de bala disse: Agora vou cavalgar bem gostoso nesse cacete. Colocou sua buceta em meu pau e forçou a entrada. Mesmo depois de já estar acostumada, foi difícil a entrada. Falou: Corninho ajuda a enfiar tudo em minha buceta. Ele mais que depressa segurou meu cacete e direcionou pra entrada, sem antes dar uma bela chupada, que deixou o meu pau bem molhado. Foi entrando e ela gemendo e gritando. Aí que delicia de cacete, me arromba toda. Olha corninho como entra gostoso. Quero tudo dentro de mim. É bom demais esse cacete todo dentro de mim. Pedi pro corninho meter em seu cuzinho, Agora ela estava com duas rolas. Foi a loucura. Como é bom demais ter duas rolas. Sem imaginei isso. Agora tenho dois machos me comendo. Aceleramos Aí não aguento mais, vou gozarrrrrrrrrrrrrrr. Seu corpo ficou inerte. Claro que eu também queria comer seu cuzinho. Sai da minha posição, coloquei-a de quatro e falei. Agora é minha vez de comer esse cuzinho. Fez uma carinha de medo, mas disse. Sou sua putinha, quero levar tudo no meu cuzinho. Vem. Enfiei a cabeça e fui colocando bem devagar até que consegui enfiar tudo. Que cuzinho apertadinho, Ela gemia e gritava. Mete, mete tudo. Quero ser arrombada. Comecei um vai e vem frenético. Entrava tudo até o saco bate em sua bundinha. Quando meu cacete estava tudo dentro daquele cuzinho, olhei pro corninho que estava batendo uma punheta e disse “Você ainda DUVIDA da sua querida mulherzinha? “ Não duvido de mais nada. Então agora vou comer ela quando eu quiser. Tá certo? Se ela quiser pode comer, pois eu também adorei ela ficar toda arrombada. Não aguentado mais, gozei como louco em seu cuzinho. A porra escorria pela sua bundinha, e pedi pro corninho lamber tudo.
Ela já exausta, ficou deitada sem se mexer. Ao me despedir disse a ele: Sabe você uma bundinha muito gostosa. Duvida que...........Ele sem deixar de completar a frase, falou. Não vou duvidar de mais nada. E acabamos caindo na risada. Pelo menos uma vez por mês fazemos a nossa festa. E aos sábados continuamos com nosso jogo e na hora do banho ele só fica olhando pra minha rola.........
Amigosleitores(as) ; Nunca duvidem...........que pode acontecer..........







ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.