"Os mais excitantes contos eróticos"

 

100%sem vergonha


autor: Xuxuh
publicado em: 29/03/17
categoria: aventura
leituras: 2065
ver notas




Sempre que eu e meu noivo vamos transar é um ritual, nos beijamos, ele faz sexo oral em mim e depois eu nele, sempre com muito carinho. Nunca me queixei de nosso sexo ser dessa forma. Até que conheci uma consultora de produtos eróticos e me ensinou que levar uns tapinhas vez em quando apimenta a relação e deixa o casal mais desinibido. Não pensei duas vezes, comprei uma lingerie linda e planejei tudo para o dia seguinte, mas esqueci que tínhamos um casamento para ir. Pensei comigo mesmo... "Poxa vida! Tudo por água a baixo!" Mas tive a idéia de sairmos no meio da festa para um motel, algo assim, eu o convenceria de alguma forma. Já havia escolhido o vestido, mas na hora da última prova do vestido emperrou o zíper e o único que me coube na pressa foi um bemmmmm decotado. E foi nesse mesmo que fui. Me maquiei... Arrumei os cabelos e fiquei o esperando. Levei tudo que comprei no sexshop numa na bolsa e pensei em deixar no carro, para que quando eu o arrastasse já estaria tudo ali. Ele chegou disse que eu estava deslumbrante, festa de casamento chata, muita gente chorona e velha, me afoguei em beber. Bebi vários drinks diferentes até que me lembrei do plano de levar uns tapinhas. Então chamei meu amor pra ir embora, falei que tinha uma surpresa para ele. Mas quando fomos pegar o carro, não havia a menor possibilidade de sair do estacionamento da festa. O carro tava sendo impedido por mtos outros. Já estávamos voltando para a festa, eu super triste e ele me perguntou o que eu queria, como eu só pensava nos tapinhas, pensei alto, queria uns tapas. E ele... Heim? Queria o quê!? Eu fiquei vermelha e o mandei esquecer. Ele puxou meu braço e disse eu ouvi sua safada vem cá e saiu me puxando em meio aos carros até a parte bem mais escura do estacionamento. Me encostou em um carro qualquer, puxou meu peito que já estava quase pulando pra fora do vestido mesmo e começou a chupar eles ali mesmo. Ele mordia e sugava, alternando e apertando meus seios e eu adorando aquilo. Comecei a gemer e ele PSIU caladinha ainda nem comecei. Subiu meu vestido até a cintura, tirou minha calcinha fio dental de renda e colocou no bolso da calça dele. Me deu uns tapinhas na coxa e no bumbum e eu dei uns gritinhos... Afinal não tava acostumada com aquilo. Mas ai ele viu que como eu havia bebido, iria gritar e gemer alto. Tirou a gravata dele e amarrou em volta da minha boca me amordaçando, me impossibilitando de emitir qualquer som alto. Apesar de inusitado, adorei aquilo, fiquei super excitada por estar submissa aos desejos dele. Dai ele abaixa e cai de boca na minha buceta e modestia parte, quem faz um sexo oral gostoso no mundo é ele. Me suga o grelo até eu ficar molhadinha. Enfia a língua lá dentro da minha buceta, parece que vai lá dentro dela buscar todo néctar que sai de dentro dela. E eu louca revirava os olhos e apertava com minha mão o rosto dele contra a minha bucetinha que por sinal estava super molhada. Não demora muito eu gozo na boca dele e ele como de costume enfia um dedo lá dentro e lambe, depois enfia dois e lambe e fica depois me masturbando com os dedos. Eu fico tão molhada ali, excitada e olhando pra ver se não vinha ngm que nem percebi quandoo ele abaixou as calças, quando vi, ele já estava com o pau na mão. Ele disse que não ia tirar a mordaça, senão iria acabar a brincadeira. Mas me virou de costas e mandou eu empinar a bunda pra me penetrar por trás e assim foi. Colocou a cabecinha na portinha da minha buceta e começou a empurrar, entrou muito gostoso. Senti o pau dele duro abrindo as paredes da minha bucetinha, gostoso demais. Entrando devagar mas bem intenso. Então ele começou a acelerar o movimento de vai e vem e junto era cada tapa que eu levava na bunda que já tava com medo de alguém ouvir. Mas tava muito gostoso, levando tapa e ele me fodendo por trás bem gostoso. Sentia o pau dele latejar lá dentro. Eu desejei cada centímetro daquele pau aquela noite. Só que jamais imaginaria que seria dessa forma. Ouvi ele sussurrar algo e gemer. Metia me batia e gemia, até que ele soltou um REBOLA SUA VADIA. REBOLA NO MEU PAU. Ele nunca havia falado isso, eu me senti a gostosona, rebolei bem gostoso naquele pau delicioso, o pau saia e entrava com facilidade de tão lisinho que estava. Quando gozei de novo minhas pernas ficaram bambas e ele continuou metendo e falando, era tapa que você queria, topa tapa e toma pau também sua cachorrinha. Já estava com a bunda toda ardida e satisfeita com as pernas bambas. Empurrei ele e fiz sinal que não queria mais. Ele tirou a mordaça eu o beijei e baixando o vestido eu disse vamos. Epa perai... Ele falou. Vamos nada. Chupa aqui. Eu sorri... Me abaixei e chupei o pau dele como nunca havia feito antes, sem pudor, completamente sem vergonha, engolia o pau todinho, chupava suas bolas e ele delirava de prazer até que ele disse que iria gozar. Tentei sair e ele agarrou nos meus cabelos e gozou na minha boca, muitaaaa porra, muita mesmo que encheu a minha boca. Na hora que tirei a boca do pau dele e ia cuspir ele deu um tapa na minha cara e disse ENGOLE SUA PUTA. Engole tudinho e limpa meu cacete. Fiz exatamente como ele pediu. Submissa até demais pra primeira experiência. Mas e aí como íamos pra casa? Rs Fiquei me recompondo no estacionamento, enquanto ele foi na festa avisar que iamos de taxi e voltariamos pela manhã para buscar o carro. Quando ele voltou me falou que o amigo dele viu a minha calcinha no bolso dele disse... Eita já vai namorar? Kkkkk mal ele sabe tamanha loucura já havíamos feito !
🚫 Quem Leu Da Up 🚫



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.