"Os mais excitantes contos eróticos"


Quel me atiçou. ..


autor: luah
publicado em: 14/04/17
categoria: hetero
leituras: 1512
ver notas
Fonte: maior > menor


Minha amiga atiçou minha curiosidade quando sorrindo falou que ele era solteiro, quase me deu de bandeja aquele jovem rapaz com carinha de quem queria aprender a ser gozado.

Encontrar um parceiro que possa me ensinar é muito difícil mesmo que alguém fale que eu não o seduzi, melhor não tirar o brio dele e deixar acreditar que tem o poder do que saber que não fui seduzida, me faço de fraca se preciso for pra fazer satisfazer o ego de professor.

A minha amiga ousada vou chamá-la de Quel, altura mediana, branca com carinha de quero mais que com certeza deixa qualquer homem querendo outro encontro, ela é sorrisos mesmo nas trapaças que a vida dá, guerreira, parceira e fechamento. Me fez olhar para um rapaz de forma diferente, eu já o conhecia mais era só um apetitoso menino até que um comentário dela me fez olhar para ele com olhos maliciosos e perceber seu sorriso de aprovação do meu questionamento sobre seu compromisso que fez questão de negar e assim dar margens para algo mais, sorrindo os dois .

Mandei uma msg para ela dando a deixa para uma liberdade de uma conversa, já imaginando devora aquele branquinho, alto que me abraçou me fazendo sentir pequena do jeito que eu gosto.

Logo ela me respondeu enviando o número do zap dele e eu esperei passar um dia, sabia que ela iria avisar que mandaria msg, foi quando eu acordei com uma queimação pelo corpo cheia de desejos, precisando relaxar, procurei na minha mente as possibilidades que tinha e lembrei do branquinho, não exitei e enviei uma msg pela manhã.

Quero devorar você !!!

Lancei a sorte direto, do jeito que gosto, sem pensar muito, mandei e deixei o tempo passar, o não já tinha então nada tinha a perder, no máximo ia ficar com ele, se precisasse ainda diria que era tinha mandado o título de um conto pra ele, rsrs, relaxei com um desejo crescente, me excita saber que tenho que seduzir se souber me deixar no controle em tempo certo posso vir a ser a submissa deliciosa.

O dia passou normal pois não mexi no celular, deixei jogado na bolsa e trabalhei normalmente. No fim da tarde olhei e havia uma msg dele.

É sério ?!

Já sabia que seria meu, sorri sozinha com a mente fervendo de possibilidades para fazer com aquele rapaz de pouca idade e discreto. Não poderia recuar na ousadia afinal você sabe como o sexo me fascina.

Fui direta perguntando se ele poderia passar a noite fora, que horas e onde poderia buscar ele, fui prática, queria usar meu curso novo de massagem, usar meus brinquedos, fiquei me perguntando se ele saberia usar em mim, depois relaxei lembrando que eu sei ensinar se precisar, rsrs, separei minha bolsinha com as bolinhas tailandesas, meu vibrador, o lubrificante, o gel quente-frio, o gel massageador e é claro as camisinha de hortelã, elas são deliciosas, a halls preta e uma bisnaga de cobertura de chocolate, meu kit básico, no banco de trás do carro, ser independente e guerreira tem seu lado bom.

No horário marcado ele estava num ponto de ônibus depois da casa dele de modo discreto parei e dei uma “carona” para o prazer, ele entrou sorrindo e meio sem graça, nada conhecia mim além de um abraço.

O rádio estava ligado e ao trocar a música, um pop-rock, o assunto de estilos musicais surgiu e sorrisos e gostos, lugares e shows temperavam o nosso papo, leve e descompromissado.

Logo cheguei a um motel, uns trinta minutos de papo, pedi uma suíte personalizada, adoro esse comando de primeiro encontro, já me deixa confortável para dominar.

Estacionei e ele fechou a garagem, sorriu, me puxou pela cintura com força e com a outra mão segurou minha nuca me beijando logo depois de olhar fundo nos olhos, um beijo quente e melado na dose certa enquanto sua mão passeava pela minhas costas se limitando esperando consentimento meu, senti a calcinha acabar de molhar, já estava contraindo os músculos desde que o encontrei com as duas bolinhas dentro da vagina sem ele saber, me afastei sem nada falar e por baixo do vestido longo vermelho com rajadas brancas, tirei uma calcinha pequena de renda e entreguei a ele.

Senti um arrepio e ele pegou com força levando até seu nariz que devorou sentindo meu cheiro e colocando no bolso e me puxando pro seu corpo novamente me beijando, agora com suas mãos descendo até a minha bunda e cada mão pegando uma banda e fazendo meu corpo levantar enquanto sua boca me devorava.

Percebi que não teria controle mas de nada e me entreguei quando ele me deu a mão e subimos as escadas com carpete até uma salinha com uma mesa com duas cadeiras e duas portas, entramos no quarto e ele colocou minha bolsa na lateral da cama e sorrindo bem devagar me conduziu a deitar, tirei minha sapatilha e senti ele afastando as minhas pernas de leve com as mãos e foi subindo, intercalando as mãos grandes e os lábios até morder de leve uma das coxas depois de afastar o vestido, chegando a virilha e ir descendo chupando meus lábios e beijando, olhou nos meus olhos sorrindo, contemplando meu rosto cheio de desejos e voltou ao clitóris e chupou com força e começou a brincar com a mão, enfiando um dedo enquanto chupava, sua língua girava e seu dedo junto, me faziam gemer e me contorcer segurando na cabeceira da cama, gritei quando enfiou dois dedos e abriu a vagina e em seguida foi penetrando forte com os dedos e eu pedi para parar e ele me puxou com os dedos dentro me fazendo sentir na boca o meu gosto e calou meus gemidos me abraçando com um braço, beijando minha boca e socando seus dedos e movendo o indicador no clitóris, ele sabia o que estava fazendo e eu totalmente entregue gozei nos dedos dele.

Quando os espasmos passaram com ele abraçado me dando aconchego, ele voltou a boca a minha vagina e trazendo a minha boca o meu mel, delicioso, viscoso, enquanto sorria no final do beijo.

Levantou ligou o rádio sem tirar os olhos fixos de mim, tirou a blusa, que peitoral maravilhoso, abriu a calça e foi tirando enquanto arranca os tênis com os pés, a boxe era vermelha e foi a única peça que ficou sobre seu corpo, voltou e eu estava deitada relaxando, me levantou a ponto de retirar meu vestido e com a boca perto da minha passou as mãos pelas minhas costas abrindo o sutiã e colocando em cima do vestido, me despiu por completo, começando a passear pelo meu corpo com as pontas dos seus dedos bem devagar, conhecendo cada pedacinho, rosto, pescoço, ombros, seios, braços, barriga e voltando a virilha enquanto estava deitado ao meu lado, indo até a vagina e começando a me tocar novamente.

Seu pênis estava latejando na cueca, dava pra ver suas veias pulsando, eu olhei pra ele e esperei um consentimento com a cabeça e comecei a beijar seu rosto com doçura, olhos, bochecha, cantinho da orelha, ele me segurou pela cintura e já estava por cima dele descendo o pescoço, se ajeitou e se entregou, ombro, peitoral, beijos no mamilo, leve mordida e ele acompanhava a minha bunda aberta no espelho atrás e voltava o olhar pra mim mordendo os lábios.

Desci até a cueca e massagiei seu pênis sentada nas suas coxas e fui tirando sua cueca pelas coxas e tive a melhor das surpresas, um pênis belo, veias saltitantes com uma cabeça rosada estava a latejar me chamando pra chupar e assim comecei a me deliciar, chupando só a cabeça e segurando com força e depois enfiando até a garganta ele todinho, que caraleo delicioso, demais ver ele gemer, dá água na boca só de pensar naquela gostosura , chupei até o seu limite quando já bem molhada comecei a cavalgar bem gostoso naquela pika que entrava gostoso na minha buceta quentinha, maravilhoso foi as mexidas no quadril que ele deu.

Quando eu achei que estivesse no total controle ele veio me virou, fui jogada na cama com força e logo senti o peso do seu corpo sobre o meu penetrando, mexendo e me fazendo delirar gostoso.

Ele me comeu até me deixar sem ar implorando pra ele parar, minhas pernas tremiam de tanta socada e ainda senti seu dedinho entrando no meu cuzinho depois que ele me colocou de quatro e bateu na minha bunda me dando aquela sensação de ia sair pela boca aquele caraleo grosso.

Não aguentei e gozei deixando meu corpo cair sobre a cama e ele intensificou as penetradas até que deu uma gozada longa em que sua respiração parecia ter parado, senti seua batimentos cardíacos quando encostou seu peito nas minha costas e permaneceu até acabar o êxtase que o envolveu.

Não falamos muito depois que chegamos na suíte, o silêncio foi dosado por respiração alta, gemidos e uns gritos em resposta aquele tesão que tomou conta da gente.

Depois de um tempinho fomos tomar banho e ensaboei seu corpo quando docemente ele me abraçou e me deu um beijo na testa.

-Você é maravilhosa!!!

Logo os beijos voltaram e depois das toalhas molhadas e beber uma água os olhares se encontram na resposta dos sorrisos e um novo começo se deu com maia ousadia , pegada e taras, quem sabe depois eu conto pra você .








ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.