"Os mais excitantes contos eróticos"

 

O Moreno da Balada


autor: zakk
publicado em: 17/04/17
categoria: hetero
leituras: 1637
ver notas
Fonte: maior > menor


Sempre vivi a vida que os pais sonham pra nós, e aonde isso me levou... Fui a melhor aluna da escola, entrei nas primeiras colocações na faculdade, me formei com louvor, casei e aí fui traída. Meu mundo caiu, sofri, chorei, me separei e decidi viver intensamente, e foda-se o que os outros pensam...
Alguns meses depois da separação fui a uma balada com minhas amigas. Todas dançávamos, bebíamos e nos divertíamos. Minhas amigas logo foram tiradas pra dançar, todas elas são lindas, altas, magras e parecem modelos. Eu sempre fui baixinha e gordinha, não que eu esteja obesa, apenas um pouco acima do peso, e embora tenha um rosto bonito, seios fartos e bunda grande, não tenho um corpo que se enquadra no padrão de beleza brasileiro.
Me contentei em encostar num canto com meu copo de caipirinha, e olhei ao redor, se os homens não queriam chegar em mim, eu iria tomar a iniciativa. Na pior das hipóteses, iria tomar uma fora...
Foi quando reparei um moreno me olhando, aquilo não era possível... um moreno alto, cabelos curtos, barba por fazer, porte de homem que cuida bem do corpo, olhando pra mim...
Sorri meio sem jeito, pensando que provavelmente ele estava olhando pra tirar sarro com os amigos ou sei la, mas ele veio se aproximando, minhas pernas ficaram bambas...
-“Oi linda” – Ele disse, até a voz dele era linda... só pelo oi, já comecei a imaginar aquele deus grego me fodendo com aquele corpo maravilhoso, imaginando como seria seu pau.
-“Oi” – respondi ainda babando aquele homem
-“Eu te vi sozinha, uma pena uma moça tão linda assim sozinha, pensei se talvez eu poderia te pagar uma bebida”
-“Eu já tenho uma bebida, mas o que você acha de dançar?”
Segurei a mão dele e fomos para a pista, eu não podia deixar passar aquele homem maravilhoso, e dançava o mais sensualmente tentando impressiona-lo.
Não demorou nada, ele me agarrou e me deu um beijo maravilhoso que me deixou completamente molhada. Senti sua mão na minha bunda e seu pau duro tocando em mim, eu poderia ter gozado somente com aquele beijo.
-“Escuta gato... o que você acha de sairmos daqui agora e você me foder bem forte?” – perguntei a ele com cara de safada.
-“É serio? Meu carro ta aí fora, se você estiver falando serio mesmo...”
Nem respondi, peguei sua mão e seguimos pra fora da balada, entramos no carro e seguimos para o motel mais próximo. Enquanto ele dirigia eu fui passando minha mão sobre seu pau, depois sem o menor pudor, abri sua calça e coloquei para fora, grande, grosso, lindo! Chupei com vontade aquela rola majestosa que quase não cabia na minha boca, enquanto ele gemia.
-“Nossa que boca gostosa! Você chupa muito bem! Assim vou bater o carro, puta que o pariu”
Chegamos no motel e voamos pro quarto. Já entramos nos beijando e tirando a roupa. Ele tinha um corpo perfeito, abdômen firme de tanquinho, braços fortes que me pegavam com força, e me jogaram na cama.
Ele tirou minha roupa, chupou meus seios, com tesão e depois chupou minha bucetinha que já estava completamente molhada e escorrendo. Ele chupava maravilhosamente bem. Passa a língua com maestria, não aguentei e gozei na sua boca, gemendo como uma cachorra.
Após meu gozo, ele se deitou sobre mim e me deu um beijo. Não perdi tempo, segurei seu pau e coloquei na minha bocetinha que já implorava pra ser comida.
-“Me fode, por favor gostoso!” – implorei a ele.
-“Seu desejo é uma ordem minha putinha gostosa”- ele respondeu e seu pau deslizou pra dentro da minha buceta. Ele começou devagar, depois foi metendo com força me fazendo ver estrelas, eu sentia seu pau batendo fundo dentro de mim.
-“Quero de comer de quatro minha gostosa” – Ele disse e eu sem demora obedeci pronta pra aquele macho maravilhoso.
Ele meteu fundo na minha buceta enquanto batia na minha bunda e me chamava de puta. Eu gemia e rebolava naquele pau gostoso e ia ao delírio. Nunca havia ficado com um homem tão gostoso. Depois arrebentar minha bucetinha por alguns minutos ele gozou e encheu minha bucetinha de porra quentinha.
Deitamos na cama e ficamos algum tempo apenas nos olhando e trocando caricias, ele me elogiava o tempo todo, me deixando sem graça.
Ainda transamos novamente no chuveiro, depois ele me deixou em casa e ficamos de repedir a dose... Quer saber, isso que é vida...




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.