"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Meu marido não quer me comer!


autor: katyferreira
publicado em: 21/04/17
categoria: traição
leituras: 9603
ver notas
Fonte: maior > menor


Era por volta de 5h da manhã, acordei mais cedo que o normal e vi que meu marido havia levantado algumas vezes na noite. Esperei que ele voltasse pra saber o que estava acontecendo e ele simplesmente disse;
Nada!

Como se fosse alguma mulher emburrada rs
Notei por alguns dias que ele estava diferente e resolvi fazer o teste. A gente sempre dormiu super a vontade então logo me “joguei” pra cima ele, que por vezes se virou e diretamente negou que quisesse algo comigo.

Rapidamente entendi, só não sabia o motivo e como toda mulher fiquei com um monte de neura na cabeça. Tentei não sentir nada, mas acabei ficando com muita raiva, como ele pode me rejeitar assim?!

Algum tempo depois, fui trabalhar e no caminho não deixei de pensar na situação. Por pior que tivesse nossa relação ele não tinha agido daquela forma, e eu só queria um sexo sexo rápido, sem muita exigência rsrs

Ao longo do dia fui ficando mais e mais chateada e minha primeira reação foi descontar, não dele (pelo menos não diretamente) mas com outro. Lembrei de alguns “amigos” que nunca me negariam uma transa e resolvi tentar contato. Não demorou muito me contato me retornou, era Carlos me perguntando se eu estava bem e o que poderia me ajudar, sempre atencioso, muitoo mais que meu marido.

Expliquei que queria conversar e ele logo entendeu o recado, combinei que após o trabalho eu passaria na casa dele bem rápido pra poder combinar umas coisas e no final do dia foi o que eu fiz.

Meu plano estava dando certo:
Saí mais cedo do trabalho.
Fui até a casa de Carlos (na periferia)
Conversei alguns minutos no portão e entrei…

Daí pra frente eu disse o que havia acontecido, ele é meu amigo desde muito tempo e sempre me conta seus problemas amoroso também. Logo ele me consolou e me ofereceu algo pra beber, na raiva que eu estava aceitei. Ficamos ali bebendo e conversando até que ele perguntou se estava precisando de descontar minha raiva.

Em menos de cinco segundos já estávamos nos beijando e se pegando no sofá.
Carlos se prontificou de trancar a casa, me deixou super a vontade e começou a me tocar, me tirando do estado de sanidade e fazendo incorporar a Katy vadia que ele tanto gosta.

No auge dos beijos e abraços ele sussurrou no meu ouvidinho se ele podia ser meu marido aquela noite e fazer tudo que meu corninho não faz. Óbvio que adorei a ideia e aceitei.
Tirando minha calça ele foi logo me tocando por cima da calcinha, não demorou muito pra me molhar toda e lógico que retribuí deixando aquele pau negro e gostoso bem durinho. Como Carlos sabe eu adoro um mastro bem duro e quente na minha boca, se levantou e guiou seu pauzão pra minha boca sedenta.

Eu me esbaldava naquele pau delicioso, senti o que nunca havia sentido com ele, lambi até ficar com o gosto impregnado na minha boca rsrs

Carlos já estava delirando de tesão, naquele momento ele já estava nu e eu apenas de calcinha, mal lembro como tiramos as roupas, mas tiramos. A posição era alterada a cada minuto, ele me ajoelhava e colocava o pau na minha boca, me deitava no sofá, me levantava pra me beijar!

Ufa!

Foi intenso demais pra mim…

Quando senti que não dava pra controlar falei pra ele buscar a camisinha, meu amante (que passou a ser meu maridinho naquele momento) mau conseguia andar com aquele pau bem duro entre as pernas. Eu fui com ele até o quarto, ajudei a colocar a camisinha e fui me tocando pra facilitar a entrada…

Ai meu maridinho, me come! Faz o que vc não quis pela manhã…

Carlos me deitou na cama e veio por cima de mim, apoiou os dois braços na cama me deixando na função de encaixar o pau na minha bucetinha e gozar, era simples!

Já havia um entrosamento ali e rapidinho nos ajeitamos, eu só sentia a penetração, algo único e difícil de explicar. Quanto mais devagar ele colocava mais eu sentia aquele caralho pulsar em mim, era como se minha buceta pudesse sentir o sangue passando pelas veias.

A cada “socada” meus seios (que não são tão grandes) se mexiam e deixava tudo mais “caliente”. Carlos veio me beijando e me fazendo lembrar que ele fazia o papel do meu marido, dizendo pra eu dar pro marido safado.

Alguns minutos se foram e ele pediu pra eu empinar meu rabo, exatamente com essas palavras (como a maioria sabe eu sou cheinha e tenho o bumbum avantajado rs). Fiquei de quatro e esperei os carinhos de sempre do meu “marido”, ele não me decepcionou, veio apoiando em minha cintura, tocando meu grelinho. Me melei toda rapidamente, os dedos além de me tocar me penetravam aos pouquinhos, era a melhor sensação da minha vida.

De quatro e com meu rabão empinado eu senti ele vindo me cavalgar, enfiou lentamente seu pau na minha buceta e começou novamente o vai e vem. Minha vontade deixou tudo mais excitante, eu rebolava naquele macho de uma forma tão louca e safada.

Carlos se sentou na beira da cama e pediu pra eu sentar, como uma boa esposa puta que sou fui sentar no colinho do meu macho. Ficamos de frente, meus seios no peitoral dele e minha buceta escorregando no seu pau. Foi um sobe e desce intenso, quando ele sentiu que estava gozando diminuiu na velocidade pra eu gozar juntinho. Achei aquilo um máximo.

Minha buceta branquinha estava rosa e ficando bem vermelhinha com a intensidade do nosso sexo, eu senti que Carlos não aguentava mais segurar e comecei a me tocar.

Goza meu macho!
Vaiii!

Meu esforço valeu a pena, acabei gozando antes dele, Carlos tinha um controle incrível do seu sexo. Assim que gozei chamei ele pra cima de mim, me deitei na cama e rapidamente tirei a camisinha do seu pau. Assim que ele encostou o pau na minha boca já começou a gemer, estava bem próximo do ponto maior do prazer. Rapidinho fiz meu macho gozar na minha boca, notei que ele me olhava com uma cara de tarado e não pensei duas vezes em engolir todo gozo e mostrar a linguinha pra ele.

É maravilhoso ver os homens se derretendo com minhas safadezas, ele ficou sem reação e eu fui pra cima dele beijar. Minha boca toda melada nem intimidou meu macho, ele me deu um super beijo de língua e ficamos ali um tempo, até bater o cansaço rs

Me ajeitei, coloquei minha roupa, me despedi e fui pra casa…
parcialmente satisfeita mas realizada, me provei mais uma vez puta e vinguei a falta de interesse do meu marido dando pra outro, e como foi bomm!

Espero que tenham gostado do meu continho.

bjos e me escrevam

katyf083@gmail.com

bjos




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.