"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A Loba da padaria Parte 02


autor: Lenhador
publicado em: 29/04/17
categoria: hetero
leituras: 942
ver notas
Fonte: maior > menor


Do nada acabei virando PA (Pinto Amigo) da Loba da padaria, pois Selma amou a experiência e passamos a nos vermos com mais frequência, mas sem cobranças ou compromissos somente muito sexo.

Numa tarde de sexta recebi uma mensagem no celular e ao conferir fiquei surpreso com o que estava escrito:

_ Meu dono me leva pra passear a noite? Ela sempre direta. Respondi que sim e não demorou chegou a resposta pedindo pra estar na casa dela as 21hs.

Não trocamos mais nenhuma conversa até então. Após o trabalho levei o carro pra abastecer e ser lavado e ao retornar dei um jeito na barba, pois aquela morena merecia o melhor de mim. As 20h30min enviei mensagem pra saber se já estava pronta.

_ estou sim meu dono. Sorri e sai pra busca-la.

Passados 25 minutos estou em frente a casa dela aguardando e surge uma Selma deslumbrante num vestido bem leve e com decote generoso. Fiquei admirando aquele belo exemplar de mulher a minha inteira disposição e pela forma que se ajeitou no banco do carro notei que estava sem calcinha enquanto o cheiro do perfume excitava minha imaginação com as maiores sacanagens possível na mente de um homem que gosta de sexo.

_ Aonde vamos bela morena? Pergunto após beijo ardente com caricias nos seios.

_ Quero que me leve a um clube de Swing, pois sempre tive essa curiosidade. Ela riu do meu assombro, pois nunca imaginaria aquela mulher em meio putaria. Após rápida consulta na internet escolhemos onde ir, más acordamos que somente iríamos observar sem envolvimento em suruba coletiva naquele tipo de ambiente.

Chegamos ao clube e no estacionamento recebemos mascarás pra cobrir o rosto e com isso ficarmos mais a vontade naquele mundo novo. Recusei bebida, más Selma aceitou vinho e saímos andando de mãos dadas até ao camarote disponível e ficamos olhando o ambiente do lado de fora. Neste momento bateram a porta do camarote e ao abrir me deparo com uma loira estonteante num shortinho mencionando que seria nossa anfitriã durante nossa estada no clube e atender o nosso camarote no que precisássemos. Olhei pra Selma e ela concordou com a cabeça e ofereci passagem pra loira. A Loira sentou a nossa frente mas Selma estava olhando pra fora através da parede de vidro onde vários casais se fundiam em uma mega orgia e dava pra ouvirmos os gritos, gemidos e todo tipo de palavreado.

Em dado momento Selma começou a acariciar os seios e comecei a masturbá-la e encarei a loira a nossa frente que mordia os lábios, mas estava bem quieta nos observando. Tirei o cacete da calça e Selma tirou o vestido e sentou no meu colo e ficou relando no cacete se masturbando e acariciando os seios.

A loira tirou a roupa e ficou com as pernas abertas a nossa frente se masturbando e nos olhando de forma atrevida enquanto se masturbava numa habilidade que despertou tanto tesão que acabei penetrando Selma e a loira delirou a nossa frente. Comecei a masturbar Selma com força e o grelinho dela começou a inchar até a buceta explodir em gozo e não demorou a loirinha também gozou a nossa frente. Numa ousadia sem fim a loira ficou de quatro pra nós dois e começou a bolinar o cuzinho de forma lenta enquanto Selma arreganhava a buceta no meu colo e falava putaria pra loira.

A loira se virou e foi até onde estávamos e começou a chupar o grelo de Selma com grande gula no que a surpreendeu muito, pois não demorou acabou ejaculando forte.

A loira ficou de pé com sorriso safado e se foi após vestir-se. Selma ficou bom tempo com os olhos fechados e ao abrir falou que nunca tinha sido chupada, por uma mulher e que o sexo a três tinha sido a experiência mais ousada que tinha realizado na vida.

Puxei uma cadeira e sentei de costa pra parede de vidro escurecido pra ela ver as fodas no salão de orgia e ela sentou no meu colo e começou a cavalgar no meu pau até que gozei forte naquela buceta tão gostosa de devorar, pois a sensação era que a buceta apertava meu pau a cada estocada. Muito gostoso isso.

Nossa loira voltou meia hora depois mais comportada e pedida algo pra comer, pois estávamos famintos. Ela gentil indicou que no camarote havia banheiro com chuveiro e toalhas disponíveis. Puxei Selma pro local indicado e a ensaboei toda e na hora de enxaguarmos fiquei por traz relando o cacete na entrada da buceta e não demorou muito ambos gozamos.

Ficamos os três apreciando a tara do povo e as duas da manhã deixamos a loira com uma discreta gorjeta.

Fomos direto pra casa da Selma e ela falou que como estava tarde pra ficar. Guardei o carro e após taça de vinho fomos pro quarto e ficamos ouvindo musica abraçados e conversando sobre essa experiência noturna no clube de swing.

Continua...





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.