"Os mais excitantes contos eróticos"


Professor Delícia


autor: Gunner
publicado em: 29/04/17
categoria: hetero
leituras: 3202
ver notas
Fonte: maior > menor


Tudo aconteceu no primeiro ano de faculdade, eu tinha 19 anos, caloura, tudo para mim era novidade. As matérias eram semestrais e no primeiro semestre foi tudo tranquilo e “normal”, sempre fui uma aluna muito aplicada me dedicava o máximo nas aulas... Mas no segundo semestre...

Lembro-me muito bem do primeiro dia de aula após as férias de inverno, em uma segunda-feira tivemos a primeira aula e foi com o professor Raul: que aparentava ter uns quarenta e cinco anos, era alto, cabelos loiros com uns fios grisalhos no meio, usava óculos e tinha os olhos azuis, magro mas tinha uma barriguinha saliente que o deixava ainda mais gostosinho e ele usava uma calça social preta um pouco larga, eu ficava doidinha para saber o que tinha dentro daquela calça.

O cara manjava muito do conteúdo era um gênio e sabia tudo eu pirava nele, eu fazia questão de sentar na primeira carteira só para ficar mais perto e chamar atenção dele, ele por sua vez, sempre discreto fazia algumas brincadeirinhas as vezes mas nada demais. Eu já estava pirada nele depois de quatro semanas de aula, as segundas-feiras nunca tinham sido tão atrativas pra mim como era agora, eu só tinha uma certeza eu queria a aquele gostoso, e ia trepar com ele até o final do ano.

Para assistir as aulas comecei vir com umas roupas mais ousadas, para chamar a atenção dele é claro, eu jogava meu cabelo preto pro lado usava um batom vermelho e ia em direção a ele pedir explicação da matéria, eu sabia tudo mais fingia não saber só para receber umas aulinhas na mesa dele. Ele demorou para sacar que a aluna dedicada tinha segundas intenções, mas depois que percebeu me retribuía com olhares que me despiam, sorrisinho sacana e aquela cara de safado.

Uma noite a aula tinha acabado mais cedo mas fiquei na sala, queria ser a última a sair, estava doida pra chamá-lo pro churrasco da turma eu tava buscando coragem pra fala com ele e com medo de leva um não na cara! Quando todos saíram da sala fui em direção a ele e me sentei na pontinha da mesa do “prof”, então perguntei:

- Prof gostaria de ir ao churrasco da turma quinta-feira? ... Dei uma leve mordidinha nos lábios.

- Posso levar minha mulher? ... Putz tinha me esquecido que o danado era comprometido, pensei pronto já levei um fora...

- Há prof! Ninguém vai levar namorado e os meninos não vão levar as namoradas... olhei com segurança em seus olhos...

Ele deu um sorrisinho sacana, me olhou nos olhos e disse:

- Não, digo isso pra saber se posso levar um sanduíche, senão o que vou comer depois?!...

- Vai ter muita carne lá professor...

- Então só assim vou pode te comer!! Há garotinha eu sei que você está doidinha pelo mestre aqui!!...

Eu até pensei em me fazer de difícil, mas já estava doida pra trepar com ele, senti que minha calcinha já estava molhadinha, e eu disse:

- Eu quero levar umas boas palmadas no traseiro, por ser uma menina má professor!!

- Gata me diga o dia e a hora, eu acho que você está precisando de reforço na minha matéria haha. Só não pode contar pra ninguém!!!... A conversa estava começando a ficar quente, então olhei pra ele com uma cara de safada...

- Quarta-feira sempre tem futebol, mas me diga “prof” tu beijas o campo antes de entrar em jogo?!...

- Tu pode descobrir me levando pro teu jogo!!... Mas eu gosto mesmo é de quadra de futsal, eu escorrego e caio de boca!!...E sorriu maliciosamente...

Eu já estava tendo um orgasmo mesmo sem ter sido tocada, aquele homem me deixava com muito tesão, mas já era tarde eu precisava ir embora pegar o ônibus, então marquemos o nosso “futebol” para próxima semana em uma quarta feira. Em casa troquemos conversinhas picantes pelo Facebook, alguns nuds para dar uma esquentada até o dia tão esperado chegar.

Há, já estava esquecendo, claro que na quinta ele não apareceu no churrasco da turma!! Fiquei pê da vida... Mas em fim a quarta feira mais esperada havia chegado, marquemos nosso joguinho para as 21:00hrs, quando foi 20:30hrs me mandou mensagem, dizendo que estava estacionado na frente da loja de carros me esperando, o local era bem seguro ninguém ia ver a gente.

Fui até lá, entrei no carro com cara de safada, ele sem pensar duas vezes me beijou... Aquele beijo foi muito bom, ele chupava gostoso a minha língua, fiquei toda molhadinha... Fomos direto para o motel mais próximo, no caminho eu já estava imaginando passo a passo o que eu ia fazer com meu mestre.

A gente começou a se beijar, mandei ele sentar na cama, subi no colo dele e comecei a esfregar minha bucetinha na piroca dele, que por sinal já estava dura e eu fui tirando a roupa dele lentamente, não podia ter pressa, só queria fazer direito mostrar que eu era boa na cama. Eu estava doida para ver o que tinha dentro daquela calça, por muito tempo eu fiquei imaginando como seria aquela rola, então abri o zíper e abaixei as calças dele, tirei a cueca, e o grande momento chegou: A piroca dele era rosinha da cor que eu gosto, tamanho ideal, grossa com veias salientes, não pensei duas vezes e cai de boca.

Ele segurou nos meus cabelos macios e compridos me ajudando a fazer movimentos com a cabeça, eu passava a língua lentamente na cabecinha até chegar nas bolas, fazendo movimentos com as mãos, chupando com força levando o safado ao delírio.

Mandei deitar na cama e subi em cima dele, fui sentando de vagar na rola dele rebolando e olhando pra ele com cara de safada, já estava na hora do professor saber que a aluna dedicada era uma cachorra na cama. Sentei com vontade mesmo e ele batia na minha bunda, chupava meus peitinhos me levando a loucura, segurou firme em meus cabelos e disse:

- Quero chupar sua bucetinha safada!!... Quero te chupar todinha e fazer você molhar a cama desse motel!!...

Ele começou a passar a língua nos meus peitos e foi descendo até chegar no meio das minhas pernas, chupando meu grelinho ... Papai que língua era aquela!!... Ele chupava muito bem e colocava os dedos na minha xaninha me levando a loucura, mordia suavemente e falava que estava deliciosa. Puxei ele pra cima para que me beijasse eu queria gozar na piroca dele, pra ele sentir a cachoeira quente que saia de mim.

Gozei pra caramba!!... Enquanto me recuperava do orgasmo intenso que tive o gostoso me colocou de quatro e me atravessou no meio com a aquela rola espetacular, quando ela entrava minha buceta contraia e pulsava de tanto tesão, sentia as bolas dele baterem em mim... Báh que loucura... ele batia com a mão no meu traseiro, encheu de marcas a minha bunda.

Falei para ficar de joelhos na cama e tirei a camisinha do menino, queria ver ele gozar na minha boca, comecei a chupar até a rola encostar na minha garganta, eu via que ele estava indo ao delírio, chupei com mais vontade ainda vendo ele gemer de tesão, passei os dentes suavemente na cabecinha da piroca, prendi ela na minha boca e senti a rola pulsar dentro da minha boca e escorrer a porra quente em minha garganta, ele ficou louco e então me puxou pra cima beijando a minha boca.

Após um sexo daqueles era hora de relaxar na hidro... Eu queria mais muito mais!!... Eu não era tão safada assim e demorou para cair a ficha sobre o que acabara de acontecer naquela suíte, mas tinha valido apena, conversamos um pouco dentro da hidro e depois nos vestimos e cada um foi pra sua casa... Vida que segue né ...
Troquemos algumas mensagens por uns tempos, eu ainda encontro com ele nos corredores da “facul”, a gente disfarça mas quando nossos olhos se encontram eu me lembro bem da nossa trepada, e sei que ele também lembra afinal não é tão fácil esquecer uma foda comigo.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.