"Os mais excitantes contos eróticos"

 

INCESTO REAL - Aproveitei do Priminho


autor: MarombaSafado
publicado em: 06/05/17
categoria: gays
leituras: 5933
ver notas
Fonte: maior > menor


No final do ano passado uns parentes resolveram passar a virada de ano aqui em casa, vieram um tia, um tio, uma prima e dois primos. Havia tempo que não os via, nem lembrava seus nomes. Os primos, como eram bem mais novos eu nunca havia chegado a conhecer.

Um deles era branquinho, quase da minha altura, loiro, magrinho, uma delicinha, do jeito que eu gosto. Quando eles chegaram eu tava sem camisa e com um short branco (como sempre fico), e um pouco transparente.

Fomos nos cumprimentando, quando cheguei nele, demos um aperto forte de mãos e um abraço um pouco demorado, porém discreto, grudei todo o meu corpo no dele, pude sentir seu corpo todo durinho, estilo surfistinha. Durante o abraço colei meu rosto no pescoço dele, logo abaixo da orelha, como se fosse beijá - lo e roçei a minha barda que estava por fazer, arranhando ele e fazendo-o se arrepiar. Vi em sua pele os pelos se eriçarem. Com uma mão alisei seus cabelos na nuca, e com a outra envolvi a cintura fina dele e a apertei firme, puxando-o e pressionando nossos corpos um contra o outro. Embaixo, nossas malas tocaram uma na outra. Tenho certeza de que ele pirou na hora. Os outros estavam distraídos conversando e cumprimentando-se. Como ele foi o último que eu cumprimentei me posicionei do seu lado ainda com um dos braços envolta dele, na cintura. Foi breve, logo me afastei. Mas ao retirar o braço, aproveitei para esbarrar a mão em sua bundinha.

Logo que vi aquele guri eu gamei com força. Durante o papo que seguia entre todos eu percebia que ele me olhava curioso, mas até aí eu não podia supor nada a respeito, mas sempre que olhava para ele, ele estava me olhando de volta, olhando meu corpo. Nisso, eu já fiquei em alerta, e conversava tocando o meu corpo, braços, barriga, etc., para direcionar mais ainda o olhar dele. Ele me olhou curioso o dia todo.

À noite, ficou decidido quem iria dormir aonde, e por sorte ele iria ficar no meu quarto, num colchão no chão, do lado da minha cama, os outros ficariam na sala e varanda.

Eu já estava pensando em como eu ia fazer para me divertir com ele. À noite, na hora de dormir, ele foi se ajeitando, tomou banho e se trocou no banheiro mesmo. Ele colocou um samba canção e uma camisa fresquinha e foi para meu quarto. Fui tomar banho também, porém, decidi me troca no meu quarto com ele lá dentro. Entrei de toalha e fechei a porta no trinco. Ele me olhava disfarçadamente. Meu priminho já estava deitado, ainda acordado, debaixo do lençol, sem camisa, mexendo no celular. Eu havia dobrado a toalha ao meio, deixando ela mais curta, quase um palmo acima do joelho. Fiz hora de toalha procurando minhas roupas. Ele estava deitado entre minha cama e o armário. Me aproximei do armário para procurar minhas roupas, e eu tinha que ficar do lado dele, em pé, próximo de sua cabeça. E como minha toalha estava curta, ele podia me olhar por baixo, fiquei fazendo hora em pé perto dele procurando minha cueca, com as pernas um pouco afastadas para facilitar a visão dele, eu dava um jeito de dar uma conferida para ver se ele estava me olhando e pude confirmar que sim, me deu um tesão na hora e meu pau cresceu.

Eu peguei uns dois shorts e cueca que eu nem ia usar e joguei na cama junto com o meu celular, só para poder dar um passo por cima do Loirinho e facilitar ainda mais o visão dele. E foi o que fiz, eu dei uma passo por cima dele, no entanto, fiquei de pernas abertas em cima dele, com uma perna de cada lado de sua cabeça, fingi estar mexendo no celular. Meu pau tava duro como pedra, com o tesão que eu tava, só faltei babar na cara dele.

Depois disso, peguei a cueca que eu isa usar e fui para próximo do pé dele, e fiquei de costas para ele, tirei a toalha e terminei de me enxugar, exibindo minha bunda para ele, eu olhava pelo canto do olho, e percebia ele me olhando, passei a toalha no rabo e abria um pouco pra ele. Abaixei para [fingir]enxugar minha pernas me inclinando pra frente pra exibir meu cu pra ele.

Meu pau tava meia bomba nessa hora, virei um pouco de lado pra ele ver minha pica enquanto me secava dando umas balançadas. Nesse momento eu olhei para ele de verdade nos olhos, e ele desviou olhar muito rápido. Finalmente me virei para ele ainda pelado e me enxugando com o pau meia bomba, e puxei um assunto qualquer olhando pra ele, ele respondia e tals, mas hora e meia seu olhar desvia até minha vara.

Vesti minha cueca e dei uma balançada no final para chamar atenção e me deitei na cama de lado, bem na beirada , perto dele e sem me cobrir, ainda com a luz ligada, e puxei mais uns assuntos com ele. Suspeitei que estivesse de pau duro, pois, quando ele achava que eu não estava olhando ele dava umas ajeitadas.

Depois de um tempo, desliguei a luz e fomos dormir, a janela ficou aberta, de modo que a luz da rua clareava o quarto bastante.

Continuei de lado na beira da cama, eu estava deitado com minhas pernas na direção da cabeça dele, para minha mala ficar mais próxima da visão dele. Coloquei o braço próximo do rosto e dei uns roncos intencionais para sinalizar para ele que eu tinha pegado no sono. Mas eu estava bem acordado.

Meu pau deu uma amolecia. Depois de alguns minutos ele chama pelo meu nome, bem baixinho - Você tá acordado? - e repete, eu ouvi e fiquei quieto. Depois e cutuca bem de leve minha coxa e fala - Ei, tá acordado? - novamente eu fico quieto e simulo outro ronco.

Não demorou muito, eu senti ele mexendo bem de leve no meu pau, ele passa os dedinhos e para. Começa a alisar muito de levinho. Aquilo me enche de tesão e meu pau começa a crescer na cueca. A luz que entrava na janela não batia no meu rosto, assim, dava pra eu ver ele, mas ele não podia ver muito bem se eu estava com os olhos abertos.

Ele começou a segurar meu pau duro com mais força agora, e sem tanto medo, ele alisava da cabeça até a base, e mexia nas minhas bolas, e enquanto ele ia brincando e fazia meu pau latejar na mão dele.

Depois de um tempo e tentou tirar meu pau de dentro da cueca, ele puxava a cueca e exitava em vários momentos, até que finalmente ele coloca todo o meu pau pra fora, ela já tava todo babado de tanto tesão que eu estava. Ele começa a me punhetar muito devagarinho com medo de me acordar, começa a dar lambidinhas na cabeça da minha pica, até colocar de leve a cabeça inteira na boquinha.

Ele ficou dando chupadinhas na cabeça como se fosse uma chupeta, passava a língua até a base, cheirava meu pau, dava beijos, as vezes dava uns estalos o beijo dele.

Finalmente ele tomou coragem, se ajeito no colchão, segurou meu pau na direção da boca vermelhinha dele e foi engolindo meu pau, eu fazia meu pau latejar dentro dele. Com o tempo ele tomou gosto e perdeu o medo, e tava chupando meu pau com vontade, dava linguadas, engolia ele quase inteiro, sugava ele com força, fazendo um barulhinho, estalos, beijava, ele segurava meu pau e ficava olhando pra ele, dando beijos molhando na cabeço, fazendo um biquinho e carinha de tesão e batendo ele nos lábios e na língua.

Ele se acomodou no colchão e começou a mamar feito um bezerrinho, eu continuava fingindo dormir e latejava o pau dentro da boca dele, as vezes fazia um movimento contra a boca dele para ele engolir mais, e dava uns gemidos para ele.

Enquanto ele tava com meu pau na boca, sugando deliciosamente, eu não aguentei segurar mais e jorrei todo meu leita na boca dele. quando ele sentiu a leitada quente ele continuou mamando, engoliu um pouco e quando tirou o pau da boca deixou escorrer um pouco de porra.

Meu pau ficou meia bomba, mas ele continuava mamando. Eu bem que queria dar uns beijos nele e comer o aquele cuzinho, mas sabia que podia fazer isso outro dia. Então me virei pro lado e deixei ele no tesão.

Deixe o seu voto abaixo da caixa de comentários.
Leia a SEGUNDA PARTE deste relato que se encontra no meu perfil.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.