"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Beatas? Belas vadias Parte 02


autor: Lenhador
publicado em: 08/05/17
categoria: aventura
leituras: 1571
ver notas
Fonte: maior > menor


Na vida surgem oportunidades que requerem atitude de um homem ou arrependimento eterno, por não ter tido e nunca fui de ficar na dúvida então sempre com atitude e disposição. Envolver com duas garotas nunca tinha passado sequer pela minha imaginação, más como aconteceu segui adiante, pois Lucinéia e Lucilene me proporcionavam prazer jamais sentido e simplesmente fui curtindo as duas da melhor forma que podia ou, seja muitas sacanagens e transas a três.

Depois de rolar nossa primeira transa passamos uma semana inteira sem nos falarmos e fiquei na dúvida se deveria procura-las ou não pois sequer apareceram na reunião no sábado seguinte e após a mesma segui pensativo pra casa.

Minha mente só ficava relembrando cada minuto entre elas tentando criar uma resposta que me isentasse do sentimento de que talvez eu tenha feito errado feio, más aconteceu e foi consentido. Abanei a cabeça e abri o portão.

Mal tirei a camisa a campainha toca e fiquei quieto no sofá, mas como tocou novamente a contra gosto levantei e fui atender. Como não costuma receber visitas nem fiz força pra adivinhar quem seria, pois na certa era alguém pedindo doação. Abri o portão e me deparei com as duas irmãs ofereci passagem e elas entraram caladas.

Fiquei em um sofá sozinho e elas no outro me olhando. Um silêncio tão anormal que dava pra ouvir a respiração de cada um.

Lucilene olhou pra irmã e depois me encarou séria, por algum tempo, sendo que sustentei o olhar aguardando que ela tomasse iniciativa pra conversar.

_ Olha viemos conversar sério com você. Ela soltou do nada.

_ Já esperava que tivéssemos essa conversa. Fique a vontade para expor o que desejar. Fiquei aguardando

_ O que aconteceu semana passada foi muita loucura e tanto eu como minha irmã jamais nos víamos em tal coisa, más aconteceu e simplesmente conversamos muito entre nós. Estava me guardando pra só ter relação após casar, mas o que aconteceu me fez me sentir viva e não me arrependo. Ela estava a seu modo desabafando sobre a primeira vez.

_ Lucilene se fiz mal em ceder peço desculpa. Foi a melhor forma de chamar a responsabilidade pra mim.

_ Que isso você foi especial e marcante em nossas vidas. Aconteceu no momento certo e com quem soube ser legal. Ela sorriu um pouco.

_ Vocês aceitam um suco? Nem esperei e fui buscar. Notei que ao me levantar ambas não se contiveram ao me verem sem camisa e os olhares gulosos pro meu pau. Pensei comigo despertei duas taradas.

Retornei com o suco e mini sanduiches pra lancharmos e as encontrei sem blusas. Lucilene esfregando as mãos ansiosas e Lucinéia me olhando e movendo a língua nos lábios de forma sensual.

_ Olha o que a Lucilene está tentando dizer e não consegue é que viemos aqui conversar sobre o que rolou entre nós e saber o que você achou. Lucinéia era mesmo direta.

_ Não passou pela minha cabeça seduzi-las, apenas tudo aconteceu muito depressa e não me arrependo. Fui sincero e elas me olharam fixamente.

_ Embora nós duas tenhamos sido educadas com valores conservadores gostamos muito do que aconteceu e queríamos se você estiver a fim de continuarmos com você, mas somente se você só transar com a gente. Puta merda pensei comigo ao ouvir Lucinéia falar isso tudo me olhando e a maldosa mania de mover a língua nos lábios.

_ Minha foi mais direta que eu pois ai está. Você fica só com nós duas e se topar podemos realizar muitas coisas apenas nós três. Lucilene criou coragem mesmo pra falar.

_ Nossa... Vocês duas me deixaram mesmo surpreso.

_ Concordo e quero uma resposta decisiva. Lucilene me enquadrou mesmo.

_ Resumindo vocês duas querem ter envolvimento sexual comigo e a única condição é só transar com vocês? Ainda estava surpreso.

_ Isso Moreno. Lucinéia com sorriso nos lábios e passando a mão sobre os seios. Como resistir a isso?

_ Nem precisamos falar pra você ser discreto e nos levar a sério. Lucilene tinha mesmo mania de mandar.

_ Eu topo garotas. Nem pensei duas vezes e com isso de cara que tentava ser certinho passei a ser. Para evitarmos falação pra todo efeito comecei a namorar com a Lucilene e devido a criação pra todo lado tínhamos de levar Lucinéia pra não cairmos em “tentação”. Rs...

Convidei ambas pra um banho a três e elas não se fizeram de rogadas e logo estavamos sob o chuveiro em banho triplo onde a única ordem era mesmo curtir ao máximo.

Do chuveiro fomos pra cama foi gostoso ver duas gostosas nuas e só minhas na cama. Devido a ter mãos grandes e hábeis comecei a acariciar as duas xoxotas ao mesmo tempo enquanto elas se beijavam no que não demorou a ficarem molhadinhas e arrepiadas. Lucinéia foi pra cima da irmã e fiquei lambendo a buceta dela e bolinando a buceta da Lucilene e alternava lambidas e chupadas em ambas bucetas de forma que não demorou as fiz gozar.

Chegada minha vez de gozar ganhei oral duplo com chupadas nas bolas pela safada da Lucinéia enquanto Lucilene mamava a cabeça do kct com gula.

Com o kct bem duro e faminto pra gozar Lucinéia colou a buceta na minha boca e Lucilene sentou no meu pau e as duas de frente se beijavam enquanto rebolavam de leve.

Que sensação gostosa isso de duas mulheres famintas de rola. Ambas bucetas apertadinhas onde a sensação ao penetrar era de que estava mesmo devorado. Ao avisar que estava quase gozando ambas se posicionaram perto do kct e mamaram até a última gota da porra.

Busquei o KS (Kit Sacanagem) e deixei as duas se masturbarem a vontade enquanto eu me recuperava fiquei sentado numa poltrona apreciando aquelas duas vadias gozarem com bolinadas e depois esfregando as bucetas uma na outra.

Fomos pro banho e depois encaminhamos pra sala assistirmos filme juntos. Pra ficarmos a vontade busquei colchonete de acampamento e ficamos nus abraçados assistindo.

_Moreno você é uma delicia. Lucilene era a mais tarada.

_ Concordo, pois meu gozo foi intenso. Lucinéia ficou mexendo no meu cabelo.

_ Vocês duas me despertam tanto tesão que me motivam a muitas taradices.

_ Eu topo Moreno. Lucilene me da uma mordida na nuca e meu kct ganha vida. Um motivo pra você ficar feliz é que nunca fiz anal e tenho muita vontade.

_ Lucilene você é uma devoradora. Falo com olhar guloso tentando imaginar a sensação de foder aquele cuzinho que me era oferecido.

_ Sendo assim Moreno você terá de comer dois cuzinhos, pois quero sentir todo prazer que você tem pra oferecer. Lucinéia fez beicinho e a puxei pra um beijo demorado.

Lucinéia ficou deitada com os ollhos fechados enquanto Lucilene a chupava e bolinava. Comecei a penetrar Lucilene logo ela começou a gemer e rebolar, pois estava sendo masturbada pela irmã e tendo os mamilos fodidos por uma língua bem safada. Num movimento de sintonia explodimos os três em gozo simultâneo onde nos jogamos exaustos na colchonete ofegantes e com cheiro de sexo bom pela sala toda.

Após mais um banho e devido ao horário as levei em casa de carro. Na mente a certeza de que comer dois cuzinhos virgens seria o maior desafio da minha vida.

Continua...





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.