"Os mais excitantes contos eróticos"

 

a primeira vez doeu


autor: 18safadinha
publicado em: 09/05/17
categoria: hetero
leituras: 4080
ver notas
Fonte: maior > menor


Meu nome Carolina, mas todos me conhecem como carol, tenho 18 anos, sou baixa, magrinha, ruiva, bunda e peitos na medida, e uma cintura que deixa difícil achar calça.

vou contar como perdi a virgindade.

eu estava na casa da minha prima Ana, e os pais dela saíram e deixaram ela tomando conta do irmão Cauê, ela tinha 16 anos e eu tinha 15 para 16, logo já eramos responsáveis pelo irmãozinho dela que tinha 12 aninhos.

Cauê era bonitinho, já era troncudinho, a unica coisa esquisita era que ele tinha um cabelo comprido, tipo bem feminino, mas tirando isso ele era uma graça, educado e respeitador, mas não pensava nele como namorado ou algo do tipo.

já Ana, estava na faze rebelde, ela era mal educada, desordeira, safada, ela adorava falar de safadeza, de ver filme porno, acho que único ponto positivo era que ela se arrumava muito bem que até dava inveja, mas eramos amigas inseparáveis.

já eu, era tudo que Ana era, só que reprimida, eu adorava o jeito ignorante que ela falava com os pais, as atitudes que ela tinha nas situações, e até mesmo a safadeza, principalmente a safadeza eu adorava ver filmes porno com ela, mas fingia odiar.

voltando a historia, estávamos sozinhos na casa, e depois de fazer a maior zorra na casa, paramos para dar um descanso, nos sentamos e Cauê sentou no colo da Ana, e deu um beijo nela, não foi um selinho foi um beijo cinematográfico, eu fiquei boquiaberta, com a cena, ela logo parou o Cauê, e olhou pra minha reação, e perguntou

- você quer ver uma coisa legal - eu não falei nada, ai ela afirmou - é claro que você quer ver.

ela abaixou a bermuda do Cauê e começou a punhetar ele, eu comecei a me excitar, mas tentei não demonstrar, tentei questioná-la sobre a situação, mas não saia nada da minha boca, e pior eles pareciam já estar acostumados a fazer isso, ela tentou me envolver, mas hesitei, e fiquei olhando ela continuar a bater uma pro irmão, até que ela começou a chupá-lo, enquanto isso Cauê me olhava, com um olhar que ele nunca tinha demonstrado pra mim, eu era virgem de tudo, já tinha visto porno, mas nunca nada ao vivo, com o tempo ela falou.

- já tá pronto para uso.
ela levantou, abaixou a saia e a calcinha, deu uma cuspida na mão, e passou na vagina, eu me assustei, não acreditei que minha prima, ia dar para o irmão dela, na minha frente, então falei
- estou indo embora.
e sai andado rápido, mas ela rapidamente foi atrás de mim, e me segurou pelo braço e falou.
- calma Carol, agente só esta brincando - ela largou meu braço, segurou minha mão e foi me levando em direção ao Cauê, ela levou minha mão até o pênis dele, e voltou falar - viu ele não morde.

eu instintivamente, comecei a alisar o pênis do Cauê, e fiquei sega olhando fixamente para o pênis dele, admirando o quão bonito era aquela coisa, fiquei tao entretida com o pênis do Cauê, que nem percebi que Ana, estava me despindo, depois que percebi, Ana me encarou e me deu um selinho, ela foi me abaixando junto a ela, até chegar ao pênis do Cauê, que estava fedendo, Ana botou a mão na minha cabeça, segurou o pênis fedido do Cauê, e me fez dar de cara naquela rola fedida, o Cauê ficou batendo em mim, com a rola fedida, e o cheiro parou de incomodar, e eu comecei a tentar colocar o pinto dele na minha boca, até que ele colocou na minha boca, e eu gostei do sabor, e descobri porque Ana estava chupando ele com tanto gosto, mas só era gostoso a cabeça, então só fiquei nessa parte, o que o irritou com o tempo, então Cauê falou.

- deixa a Ana chupar.
eu não queria largar o pênis dele, mas obedeci de imediato, mas Ana pois minha cabeça de volta na rola dele e disse.
- calma Cauê, ela tá aprendendo.

eu voltei a chupar o pênis dele, tentando imitar os movimentos de Ana, mas só consegui chegar na metade da rola dele, mas tudo bem pois Ana me deixou chupar tranquilamente. depois de um tempo mamando na rola do Cauê, eu decidi olhar pra ele, e quando olhei ele estava olhando pra mim todo vermelho, ele tirou o pênis da minha boca e começou a se masturbar, na minha frente, até que não aguentou e gozou, tudo no meus peitos, Ana limpou meus seios com a boca dela, e falou.

- vamos para o quarto dos meus pais.

naquele momento, eu já estava completamente dominada, então nos fomos para o quarto dos pais deles, e lá Ana nos posicionou, colocou Cauê deitado na cama, me colocou com minha xota na cara do Cauê, e ela ficou chupando o Cauê, enquanto eu estava com a xota na cara do Cauê, ele estava me chupando, e eu não sabia o quanto aquilo era bom, eu não conseguia parar de gemer, e mesmo sem nunca ter sido chupada, eu reconheci que o Cauê era muito bom nisso, com o tempo eu fiquei cada vez mais molhada, ai Cauê falou.

- ANA, ela já esta pronta.
- troca comigo - Ana falou enquanto levantava - então Ana ficou na posição que eu estava, e eu voltei chupá-lo, quando fui repreendida por Ana - sua idiota, não é pra chupar ele, é pra sentar na rola dele.
eu fiquei estagnada, não estava preparada para perder meu cabaço ali, daquele jeito, naquele lugar, naquela situação, então eu disse.
- NÃO, eu não vou.
- porque não - Ana perguntou, um pouco confusa.
para não parecer que eu estava com medo, eu tentei pensar em uma desculpa, e saiu isso.
- essa posição não é boa.
- tá doida, essa posição é perfeita, porque você pode escolher o quanto de rola entra - ela respondeu rápido e mostrou o quanto eu não sabia de nada, depois ela completou - deixa de frescura, e senta logo nessa rola.
eu tomei coragem, levantei, segurei o pênis dele e tentei sentar, mas por mais que eu forçasse, não entrava, então falei.
- não entra, Ana.
- entra sim, você tem que sentar com mais força - ela falou com a maior calma do mundo.
eu continuei tentando, até que entrou a cabeça, eu comecei a gritar.
- AAHH, TA DOENDO AAHH... EU QUERO TIRAR.
enquanto Ana era chupada pelo irmão, ela me abraçou e disse suavemente.
- calma, Carol.

de repente ela aperta meu corpo contra o pau do Cauê, fazendo a rola dele entrar inteira dentro da minha xoxotinha, mas a dor estava um pouco mais suportável. depois de um tempo com o pênis do Cauê enterrado na minha xota, tomei coragem e comecei a cavalgar no pênis dele, continuava doendo mas dava um pouco de prazer também, então eu continuei no meu ritmo.

Ana na minha frente estava rebolando na cara do irmão, até que ela começou a bater siririca, saiu de cima do Cauê, e começou a gritar.
- CARALHO, EU VOU GOZAR - ela batia cada vez mais rápido até que ela gozou, e disse - nossa bom demais.
ai ela ficou deitada, assistindo eu cavalgar no irmão dela.

aquilo me deu um pouco mais de tesão, e sentei mais forte na rola do Cauê, que já estava completamente, acostumado com aquilo, continuei cavalgando cada vez mais rápido, as vezes dava uma doida, mas eu logo me acostumava, continuei sentando por um bom tempo, ai que percebi que eu já estava cavalgando na rola dele a um tempo, e ele não gozava, eu comecei a cansar, ele percebeu e me colocou embaixo dele, e me castigou com a rola dele, ele metia sem dó, e muito mais rápido do que eu cavalgava, eu gemia mais alto que podia, ele me agarrou e continuava a meter com força, ai ele não aguentou e gozou na minha barriga, no final ele me deu um beijo, e foi meia boca, mas também ele não pode ser perfeito né.

esse foi meu primeiro relato, espero que gostem.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.