"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Ninfomaníaca Ruiva


autor: Lenhador
publicado em: 10/05/17
categoria: casual
leituras: 3276
ver notas
Fonte: maior > menor


A semana mal tinha começado e em plena segunda feira eu desejando que fosse sexta. Dia tenso no trabalho, trânsito quase parado e ainda tinha de passar no sacolão antes de seguir pra casa. Estacionei próximo ao sacolão e entrei pra resolver logo sobre o que precisava comprar.
Só havia um carrinho disponível e acabei deixando uma ruiva utilizá-lo no que fui prontamente agraciado com um belo sorriso. E fiquei vendo aquele vestidinho justo se locomover com desenvoltura. Voltando a realidade não demorou consegui outro carrinho e me pus a escolher legumes, frutas e as hortaliças embora meus olhos só viam a silhueta sensual da ruiva e por hora nossos olhares se cruzavam e eu sorria procurando uma forma de me aproximar, más atento, pois mulher assim nunca anda sozinha.

Por coincidência nos encontramos na fila do mesmo caixa e deixa que ela fosse atendida primeira pra ficar sentindo aquele perfume e apreciando o belo traseiro e pernas da ruiva. O destino quando quer mesmo favorecer não tem pra ninguém, pois ao receber o valor da compra a ruiva revirou a bolsa e não encontrou a carteira. Ela pegou o celular e ouvi perguntando pela carteira e contrariada falou que não poderia efetuar o pagamento, pois a carteira tinha ficado em casa.

Ofereci-me pra pagar e ela sem graça a principio recusou, más falei que deixaria meu telefone e marcaríamos pra ela me passar o valor. Enfim ela aceitou e saímos do sacolão, sendo que ela de rasteirinha com quatro sacolas não iria muito longe então perguntei se estava de carro e ela surpresa respondeu que não tinha. Ofereci carona e ela me olhou nos olhos e contou que não achava entrar no carro de um desconhecido no que respondi. Prazer Desconhecido e num radiante sorriso ouvi um Prazer Lívia.

Acomodei as sacolas no bagageiro e nos dirigimos ao apartamento de Lívia. Durante o caminho puxei conversa e fiquei sabendo que ela tinha vindo pra cidade cursar medicina e melhorar de vida. Ao parar no sinal observei melhor a ruiva que no auge dos seus 24 anos tornou-se uma bela fêmea que com determinação desafiava tudo e todos pra alcançar seus objetivos.

Chegamos e recebi convite pra subir, mas sem segundas intenções. Apenas sorri e peguei as sacolas.

O apartamento era pequeno, mas limpo e aconchegante. Ajudei a guardar a compra e fui premiado com suco natural. Enquanto tomava o suco fiquei observando Lívia sentada a minha frente com as pernas cruzadas. Olhei as horas no relógio e notei o semblante dela meio contrariado.

_ As horas voaram mesmo. Comento pra romper o silêncio.

_ Não tem problema, pois costumo dormir tarde. Ela sorri e eu me atento pra inquietação dela. Até que notei os mamilos excitados e ela meio corada. Ia me levantar pra deixar os copos na pia e ela mais rápida se levantou, mas de uma maneira que notei a ausência da calcinha. Más como os copos estavam pertos roçamos nossas mãos e ela emitiu um suspiro no que interpretei como consentimento para me aproximar. A puxei a pelos ombros e beijei com ardor enquanto minhas mãos deslizavam pela costa da ruiva.

_ Você está mexendo comigo e isso é perigoso. Ela tenta advertir, mas já era tarde, pois levantei o vestido e já estava com o cacete duro relando na buceta e apertando as nádegas da safada. Num lance rápido arranquei o vestido dela e a ergui de forma que ela entrelaçou as pernas na minha costa e ficou relando no cacete e eu acariciando os belos seios com a língua no que fui premiado com ela gemendo e gozando.

_ Fica de quatro no sofá gostosa. Me apossei daquela fêmea

_ Acaba comigo moreno gostoso. Ela se desmancha com as lambidas fortes no grelo até que torna a gozar.

Posiciono-me atrás dela e mirando a buceta começo a penetrar enquanto puxo o cabelo da cachorra.

Muito excitado e sentindo aquela buceta molhada e apertadinha não iria demorar a gozar então estiquei uma das mãos e comecei a masturbá-la de forma prazerosa que de gemidos passei a ouvir gritos e palavras sacanas. Num gostoso arrepio e movimentos mais fortes notei que a ruiva iria gozar e passei a masturbar com mais força até que ela ejaculou molhando o sofá e eu não deixei por menos e ao penetrar com mais rapidez explodi em um gozo forte.

_ Moreno que prazer diferente e gostoso. Ela comenta.

_ Considere aperitivo. Manifesto-me

_ Quero mais! Na verdade sou meio ninfomaníaca. Ela ri da cara que faço e adverte: Você me atiçou agora acaba comigo. Nisso ela abocanha meu pau e começa a fazer um boquete enquanto se masturba. O pau começa a latejar e ela começa a cavalgar com fúria enquanto se masturba. Gozamos juntos e ela deita no meu peito.

Passado algum tempo fomos juntos pra uma chuveirada.

Continua...













ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.