"Os mais excitantes contos eróticos"


Suruba de Negão


autor: Senhor Suruba
publicado em: 29/08/15
categoria: grupal
leituras: 15683
ver notas
Fonte: maior > menor


Em um final de semana eu (Lucas) e meu parceiro de balada Eliseu que é mais velho que eu um ano, fomos convidados ¬¬para um churrasco em uma fazenda de um amigo de longa data. Pegamos nosso carro e fomos para lá, levou apenas uns 30 minutos como o dono é muito amigo nosso chegamos pela parte da manhã para ajudar nos preparativos. Já passando da uma hora da tarde os convidados começaram a chegar nosso amigo ficou na entrada recebendo-os e nós cuidamos da carne e bebidas. A casa onde estávamos para o churrasco era daquelas casas antigas de dois andares com vários quartos, a churrasqueira ficava debaixo de árvore que dava uma boa sombra para a gente, o freezer estava abarrotado de bebidas tinha uma distancia de pelo menos dois metros de nós dois. Não ligamos muito para o freezer, pois não bebíamos, mas por volta das 22 horas eu já estava sozinho na churrasqueira, mas não por escolha mas sim porque eu e meu amigo havíamos combinado que revezaríamos na churrasqueira para cada um ter a oportunidade de tentar ficar com algumas meninas, mas como ele é muito malandro tinha saído há horas e não tinha voltado ainda, eu já estava ficando meio bolado, não sei o que deu em mim pra olhar sem querer para o lado e o que eu vi ao lado do freezer me deixou de boca aberta era uma garota com um vestido preto curto, que depois descobri que tinha 18 anos, (a minha idade) mas como ela era muito linda e gostosa tive coragem de chegar nela. Porém para a minha mais agradável surpresa ouvi uma voz feminina me fazendo à seguinte pergunta: - Oi eu sou a Juliana desculpe, mas você bebe cerveja? – quando me virei quase não acreditei era ela, eu quase gaguejando pela surpresa respondi: - Não só refri mesmo. - Não tem problema – disse ela com um sorrisinho – eu pego pra gente. Concordei com a cabeça ela saiu, não sei se foi por costume ou para me provocar ela meio que caminhou rebolando levemente e pude ficar olhando sua bunda enorme e empinada quase saindo do vestido levantei um pouco meu olhar para ver seus lindos cabelos loiros, na volta não pude deixar de reparar em seus grandes seios que me deixaram com pouco excitado e aumentando levemente o volume em minha calça e eu acho que percebeu porque voltou com um papo mais quente. Em uma de minhas respostas as suas perguntas, deixei escapar que era amigo do dono da casa e que tinha estado lá varias vezes o passado, ela fingiu que não acreditou e disse: - Já que você conhece a casa, bem que poderia me mostrar um dos quartos. Ao ouvir isso eu me arrepiei todo e não perdi mais tempo peguei o braço dela e caminhei apressadamente para um dos últimos quarto, chegando lá começamos a nos beijar e ela pegou e arrancou minha camisa e eu fiz o mesmo no seu vestido deixando-a de calcinha e sutiã então eu a joguei na cama e comecei a beijar o seu pescoço tirando dela alguns suspiros, então ela se levantou tirou minha calça e cueca liberando o meu cacete e abocanhou-o pagando um dos melhores boquetes da minha vida, quando de repente ouço: - Opa! Desculpa Lucas, não sabia que você estava ocupado! – disse Eliseu enquanto fechava a porta do quarto que ele tinha aberto para entrar, pensei então que tinha me livrado dele, mas meu pensamento foi interrompido por Juliana dizendo safadamente: - Não tem problema, sempre quis fazer uma suruba e ainda mais com dois negões como vocês! Deitei ela de lado perto da borda da cama e penetrei sua xoxota a fazendo gemer alto gemido esse que foi abafado pelo pau de Eliseu em sua boca, coloquei ela de quarto com aquela bunda enorme empinada pra mim enquanto ela chupava meu amigo isso aumentou meu tesão ficamos nisso por alguns minutos então ela gozou no meu pau e caiu para o lado mas isso foi uma deixa para Eliseu colocar seu pau em seu buceta e mamando seus peitos fartos e ela gritava de tanto tesão, comecei o processo para comer seu cuzinho colocando um dedo após o outro até colocar o meu cacete ela gemeu com mais vontade: - Vai seus dois negões jumentos me arrombem toda seus cavalos, aaaaiiiiii que gostoso. E foi entre gozadas e orgasmos múltiplos até a madrugada. Depois tivemos muitas festas como essa mais elas ficam pra próxima. Encerro este conto tendo que confessar Não tem nada melhor que uma suruba de Negão.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.