"Os mais excitantes contos eróticos"

 

O namorado não faz de puta, mas eu faç


autor: victorlionheart
publicado em: 23/05/17
categoria: traição
leituras: 4918
ver notas
Fonte: maior > menor


Outro dia estava de bobeira em casa sem nada pra fazer. Sem rolê e nenhum esquema para dar uma boa foda num Sábado a noite, resolvi pedir uma pizza e então enquanto esperava, recebi um audio de uma colega minha que já não falava a um bom tempo (Ela tinha começado a namorar e deu uma parada na putaria!).

- Vi! O Júnior brigou comigo e me deixou na mão, tô passando aí para resolver meu problema!

A princípio achei que ela tinha mandado zoando mas depois de uns minutos ela chegou em casa, usando um shortinho jeans e um topzinho que apertava e deixava saltando seus peitões. Tinha engordado um pouquinho de quando a vi da última vez, o que pra mim me fez achar ela ainda mais gostosa. Quando abri o portão para ela entrar ela logo colocou a mão em cima do meu pau pela bermuda e beijou a minha boca.

- Hoje você vai me foder daquele jeito que eu gosto, vou ser sua puta a noite toda! - Ela me disse me olhando e mordendo os lábios!

Entramos e ela foi logo me empurrando para o quarto e me jogando deitado na cama, subiu em cima de mim, montando e esfregando sua buceta no meu pau ainda com roupa, rebolando (Eh funkeira, então rebolar é o que ela mais sabe fazer de melhor!), tirando minha camisa e o top que ela usava, apertando meu gosto e me beijando como se estivesse no cio. Sem perder tempo, eu agarrei sua bunda, que também estava bem maior e mais gostosa que me lembrava e apertei, dando palmadas firmes que fazia ela gemer e rebolar mais. Foi descendo beijando meu peito, mordendo meus mamilos, abdome e arrancando a bermuda, tirando pra fora meu pau já duro, babando e pulsando com a cabeça num tom vermelho forte e já babando muito.

Segurou bem pela base apertando e punhetando, me olhando e esfregando ele em seu rosto todo, batendo e gemendo enquanto o fazia. Cuspiu na cabeça e foi engolindo ele todo devagar até os labios encostarem na virilha e segurou até quando engasgou e tirou devagar. A boca quente dela e a visão de toda aquela saliva escorrendo pelo meu pau quase me levou a loucura e me fez gozar instantaneamente, não lembrava de já tê-la visto assim tão puta antes!

Voltou a me chupar faminta, engolindo, mordendo a cabeça e depois punhetando e batendo em seu rosto. Via a maquiagem dos olhos escorrendo, borradas de saliva da minha pica enquanto esfregava. Se virou para mim, esfregando a buceta no meu rosto, conseguia sentir ela quente mesmo por baixo do short, arranquei ele e começamos um delicioso 69. A buceta dela escorria seu melzinho na minha boca, já havia gozado antes mesmo de eu começar a chupá-la e eu sugava tudo. Metia a língua dentro e a fodia e depois alternava colocando os dedos e mamando o grelo, mas o que eu queria mesmo, era voltar a socar forte naquele cuzinho. Fui eu o primeiro a abrir o rabinho daquela safada, e ele me pertencia!

Deslizou sob meu corpo e começou a me cavalgar de costas, rebolando e apertando meu pau dentro da buceta melada, depilada e fervendo de tesao. A virilha batia forte na minha e me segurei para não gozar novamente, apertando seu quadril e controlando toda aquela fome de rola que estava, dando palmadas firmes na sua bunda deixando marcas, enquanto ela olhava para trás com um sorriso safado e rebolava, segurando apenas a cabeça da minha pica com a buceta, apertando e depois sentando de uma vez. Não consegui me segurar mais e acabei gozando dentro dela, urrando a cada jato de porra que despejava dentro!

Ela se preparava para sair de cima de mim quando agarrei seus cabelos pela nuca, fazendo ela me olhar surpresa:

- Disse que queria que eu te fodesse do jeito que você gosta, então ainda não acabou!

Bati com o pau em seu rosto e a coloquei para chupá-lo novamente até voltar a ficar duro, o que não demorou muito. Aquele jeito dela me pegou de surpresa e também estava louco de tesão. Coloquei de 4 na cama, empurrando seu rosto contra o colchão para empinar e abrir bem e comecei a chupar seu cuzinho, massageando com o polegar e depois enfiando um dedinho devagar até o final. Ela gemia e rebolava gostoso, piscando e mordendo meu dedo dentro dele. Pincelei a cabeça na sua bucetinha ainda escorrendo seu melzinho e a minha porra que acabei de dar para deixar bem meladinho e encaixei na entradinha de seu rabinho. Ela deu uma travada fazendo charme e logo depois começou a engolir ele todo, controlando com os musculos do esfincter, apertando, rebolando e gemendo manhosa, safada e bem puta!

Comecei a aumentar a velocidade dos movimentos dos quadris conforme seu cuzinho ia abrindo mais, eu tirava e o colocava inteiro de uma vez, fazendo ela soltar gritos e gemidos mais altos, com uma das mãos ela esfregava seu grelo insanamente, e então gozou mais uma vez, abafando o grito mordendo o travesseiro. Estava perto de gozar, quando a peguei novamente pelos cabelos, colocando ajoelhada no chão e sem eu pedir ela segurou meu pau e começou a chupá-lo com força, punhetando com a cabeça enfiada na boca até que gozasse novamente enchendo sua boquinha de leite, que ela fez questão de tomar todo, sem desperdiçar uma gota e me mostrando depois!

Caimos exaustos na cama, um do lado do outro recuperando as forças. Depois desse dia, ela passou a me visitar mais vezes, pois fazia questão de brigar com o Junior para depois virar a putinha do Victor!

Gostou? Dê sua nota! ;)

E-mail/Skype: victor.lionheart@hotmail.com



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.