"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Saciando o desejo


autor: Mestredoprazer
publicado em: 29/08/15
categoria: coroas
leituras: 6802
ver notas
Fonte: maior > menor


Minha vizinha é uma morena de 1,62 de altura que apesar dos seus 39 anos ainda possui um corpo lindo, com bunda enorme e seios médios.
Desde que eu era pré adolescente eu era cheio de tesão por ela, quando eu tava entrando na puberdade a maioria das minha punhetas eram pra ela. Nessa época ela ainda era casada, e como de costume uma vez ou outra vinha na minha casa pedir algo emprestado ou algum outro favor, eu com meus 13 anos e cheio de tesão colocava meu pau um pouquinho pra fora da calça de modo que ela pudesse notar meu desejo por ela, mas acho que ela nunca havia percebido isso, ou então percebeu e fingiu que não viu. Eu não tinha medo de fazer isso porque ela era uma pessoa que sempre conversava coisas picantes com as amigas mesmo quando eu tava por perto, e também por conta dos meus hormônios em fúria por causa da puberdade, então me senti a vontade.
Ela tinha um marido que vivia bebendo e muitas vezes os dois brigavam, provavelmente ela tinha vontade de separar, mas como dependia dele ainda não tinha feito isso, depois de um tempo ela terminou os estudos e finalmente conseguir um trabalho estável ela separou do marido e ficou livre, eu pensei “aah agora o caminho tá livre”, mas eu ainda era um garoto e eu acho que ela não aceitaria ter relações sexuais comigo, eu ainda tinha meus 15 anos, por isso continuei com aquele desejo preso.
Três anos se passaram e eu já com 18 anos já não desejava ela tanto como na época da puberdade, mas como de costume ela ainda frequentava muito a minha casa. Certa vez numa manhã de sábado ela veio em minha casa pegar uma escada emprestado, seria só mais um dia comum se não fosse pelo fato de que na época de casada ela usava roupas mais comportadas, nunca usava short curto ou saias, e quando eu percebi ela usava um short bem curto e provocante mostrando a poupa da bunda, ela pediu a escada e eu falei chamei ela pra entrar pois a escada ficava no quintal, nesse sábado meus pais tinham viajado e só voltariam no domingo, assim que ela ia entrando na casa ela foi percebendo que eu tava sozinho, mas ela resolveu perguntar e eu confirmei e disse que eles só voltariam no domingo. Quando a gente ia chegando na sala ela deixou uma nota de 10 reais cair(certamente de propósito) e se abaixou pra pegar ficando de quatro com aquele rabo enorme e delicioso pra cima, eu me segurei como pude, até que ela pegou a nota e ainda de quatro ficou olhando pra mim sorrindo com uma cara de safada, esse era o sinal dela pra eu partir pro ataque, dai eu enrabei ela gostoso enquanto beijava suas costas e nuca, depois a levei pro quarto.
Já no quarto eu tirei o short dela e arranquei a com o dente a calcinha vermelha que ela usava enquanto apertava com minhas mãos fortes aquele rabão gostoso, tirei a blusa dela e ela tirou minhas roupas enquanto pegava no meu pau que tava quente de tesão por aquela gostosa.
Quando finalmente estávamos completamente nus eu chupei aquela buceta rosinha, fiquei passando a língua e chupando bem gostoso o grelo dela até a safada ficar com os olhos virando de tanto tesão, chupei mais um pouco e ao mesmo tempo pegando nos seios dela até a safada gozar na minha boca, fui subindo e fiquei passando a língua nos seios de enquanto massageava o grelo. Depois era vez dela mamar, ela pegou no meu pau e abocanhou de voz como se estivesse esfomeada, mamou gostoso como uma puta no cio até que eu gozei naquela boquinha.
Depois do oral já era a hora de meter como ela, coloquei ela de quatro e me ti gostoso e com força naquela buceta, meti sem dó enquanto ela gemia loucamente ficamos nessa por um tempinho até mudarmos de posição, dessa vez ela ficou cavalgando por cima de mim, a safada cavalgava muito gostoso, mas eu não havia gozado novamente, enquanto isso a safada gozava pela segunda vez enquanto eu só havia gozado uma, eu precisava saciar o meu desejo, então eu pedi pra comer o cuzinho dela, mas não sabia se ela curtia, ela disse que adorava e eu podia meter sem dó, no mesmo momento meu sangue esquentou, eu sempre via aquele rabão desde pré adolescente e por isso sempre tinha vontade de meter naquele cu. Virei ela beijava as costas dela e fui descendo mordendo aquele rabo, depois de ter lubrificado direitinho fui colocando aos poucos pra não machucar ela, quando ela depois de três metidas fui aumentando a velocidade, fodia o cuzão dela com força e bem gostoso, a safada gemia e lacrimejava um pouco ao mesmo tempo, no momento só pude pensar que ela sentia prazer em sentir dor, então meti com mais força ainda enquanto dava uns tapas naquele rabo, até que finalmente eu gozei gostoso, enchi o cu dela de jatos quente e fortes de leite, depois virei ela e nos beijamos sorrindo de satisfação.
Eu a entreguei a escada que ela pediu, mas antes de sair ela deixou comigo a calcinha vermelha dela e disse que era uma lembrancinha pra eu lembrar que essa tinha sido a foda mais gostosa que ela já teve, combinamos de fazer isso mais vezes e dei um beijo de despedida. Hoje ela tem namorado, mas isso não impede em nada que a gente se divirta fodendo sempre que da.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.