"Os mais excitantes contos eróticos"


Meu chefe vizinho e nosso desejo(parte2)


autor: MCCMF
publicado em: 25/05/17
categoria: hetero
leituras: 1976
ver notas
Fonte: maior > menor


Pessoal, quem puder comentar, ficaria feliz. Gostaria de ter um retorno e saber no que posso mudar.

Esse conto é continuação. Pra entender melhor, vão no meu Nick e vejam o anterior.

Ajoelhada fiquei olhando pra ele, ele tava com uma expressão de satisfação por me ver naquela posição seus olhos semicerrados. Eu ficava com mais tesão. Mordisquei a coxa dele e fiquei punhetando devagar, beijei as bolas, ele deu um gemido baixinho. Lambi as bolas, ficava passando a ponta dá língua nelas enquanto punhetava e olhava pro rosto dele cheio de tesão, mordendo os próprios lábios. Aquele homem era meu e eu era dele. Cravei minhas unhas na bunda dele e coloquei aquele pau na boca, senti a cabecinha molhadinha, chupei devagar, torturei girando a língua, ele inclinava o quadril mais pra frente querendo que eu engolisse tudo, chupei com força, ele deu um gemido alto. Segurou minha cabeça com as duas mãos e fodeu devagar minha boca, colocava o pau dentro, a cabecinha batia na minha bochecha, eu engasgava e chupava mais forte, ele tirava tudo e um fio de baba ia junto, tava todo molhado, ele segurou e ficou passando a cabecinha nos meus lábios, me fez chupar novamente. Chupei com vontade, sugava, arranhava a bunda dele, queria que ele gozasse e não demorou muito, senti a porra jorrando engoli tudo, era um pouco ácida e grossa, terminei, lambi meus lábios. Ele me puxou pra levantar. Me abraçou ofegante. Apertou minha bunda, me beijou, sentiu o gosto dele e sorriu colado na minha boca. Fiquei alisando seu pescoço, apertando sua nuca. Ele tirou meu vestido, se abaixou e beijou meu decote, soltou o sutiã segurou os meus seios e apertou. Chupou meu bico, ficou girando a língua neles. Eu apertava as minhas pernas, minha buceta tava ficando molhadinha, apertei os cabelos dele, gemi alto com aquela língua. Se continuasse eu gozava em pé mesmo. Ele mordiscou meus bicos com os lábios gemi mais.

- Matheus para..Por favor..Hmm..

(Ele sorriu)

- Por que linda?
( Me chupou mais os seios e tirou minha calcinha)

- Hum.. Me chupa..

-Eu já tô fazendo isso

-(mordi meus lábios) Aí não, embaixo

-(ele passou as pontas do dedo na minha buceta) Aqui?

-(Fechei meus olhos de tanto tesão) Uhum.

Ele lambeu, com muita vontade, abriu minhas pernas e me fez ficar encaixada no rosto dele. Eu gemia muito, meus bicos ficavam mais duros, minha buceta latejava. Eu queria mais. Esfregava no rosto dele com força, ele colocava a língua dele mais dentro. Tirava. Assoprava. Passava no meu clitoris. Eu não tava aguentando mais, ia gozar a qualquer momento, ele sentiu isso. Me chupava com mais força, assoprava quentinho e lambia. Segurou na minha bunda e esfregou o rosto. Não aguentei, gozei muito, apertei a cabeça dele e gritei alto. Minhas pernas amoleceram. Ele me segurou. Me beijou. Eu tava fraca, respirando ofegante.

Fiquei parada, em pé envolvida nos braços dele.

- Gosto tanto de você Clara. (Continuava me abraçando)

- Eu também Matheus. Mas isso não podia... (Me interrompeu beijando com força e me empurrou pra cama)

Deitada jogada na cama, ele em pé me olhando. Veio pra cima de mim. Ficou beijando meu pescoço alisando minha cintura, apertando meus seios. Eu envolvi meus braços no pescoço dele. O beijei. Ele empurrava o início dá ereção em mim, ficava roçando ela.

- Matheus... Eu não quero continuar.

-(Ele parou e me olhou intrigado) Por que?

-(Eu fechei os olhos, o jeito que ele me encarava me envolvia eu precisava resistir) Por que está sendo ótimo, mas eu realmente preciso pensar. Por favor, só aceita o que tô te falando.

- Porra Clara, muito difícil isso. Eu tenho tu aqui sob mim e vou te deixar ir? ! Não porra. Não vou fazer isso.

- Ei... Por favor, hoje não. (Beijei ele com carinho e amor)

-(Ele ficou parado em cima de mim me encarando) Tá bem.

Sorri pra ele e fiquei alisando suas costas. Queria aproveitar aquele momento, precisava pensar, meu lado profissional continuava exposto. Eram muitas decisões.Ele se deitou na cama. Eu me levantei, troquei de roupa.

- Tem certeza, Clara?

-(Olhei pra ele, lindo e sem nada, deitado na cama) Tenho sim. Preciso pensar bem.

- Não pede demissão. Não faça isso com você.

- Tá bem. Eu vou pensar.

Ele colocou a cueca e me beijou. Me levou até a porta. Cheguei em casa, tomei um banho e me deitei, demorei a pegar no sono, mas tava com um sorriso bobo no rosto. Quando estava quase dormindo, decidi: Não vou pedir demissão e Matheus vai ser meu.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.