"Os mais excitantes contos eróticos"


Trepada com o sogro


autor: Natasha
publicado em: 30/05/17
categoria: hetero
leituras: 7005
ver notas
Fonte: maior > menor


Eu tinha um namorado na faculdade e morria de tesão por ele, até conhecer seu pai.
Meu sogro devia ter uns 50 anos, por aí... Cabelo grisalho, alto, muito gostoso.
Eu o conheci quando fui a um jantar na casa do meu namorado.
No momento em que fui comprimenta-lo, senti o cheiro do seu perfume e a respiração quente no meu pescoço... Eu estava sem sutiã e minha blusa era branca, de um tecido bem fino, os biquinhos dos meus peitos ficaram bem durinhos, e nao consegui disfarçar por causa da blusa. Meu namorado perguntou se eu estava com frio, eu disse que sim pra que ele não desconfiasse, mas meu sogro percebeu...
Durante o jantar eu percebi que ele nao parava de olhar pros meus peitinhos, e me excitava ainda mais, porém sempre me continha pra que meu namorado e minha sogra nao percebessem.
Tarde da noite, fomos todos deitar pra dormir. Eu e meu boy transamos um pouco, mas ele nao me satisfazia bem e cansava rápido. Depois dormia como uma pedra.
Fiquei um tempo sem conseguir dormir, até que decidi ir na cozinha beber um como de água. Coloquuei apenas minha camisola fininha e curtinha por cima do meu corpo nu. Quando cheguei à cozinha, meu sogro estava lá. Tomei um susto, ele riu e disse brincando "calma, nao vou te morder! Esta sem sono?" Eu disse que sim e expliquei que o filho dele nao tinha dado conta do recado naquela noite.
Ele então me perguntou se podia me confessar uma coisa. Eu disse que podia. E ele chegou bem perto de mim e disse "também estou sem sono..." enquanto alisava minha coxa. Perguntei o que tirava o sono dele, e ele respondeu "Não consigo dormir porque só consigo pensar no seu peitinho lindo debaixo daquela blusa. Já bati duas punhetas pensando em você e nesse corpinho gostoso, mas ainda não tô satisfeito" enquanto ele dizia isso, passava a mão esfregava os dedos nos biquinhos dos meus peitos. Eu já tava toda meladinha se tesão, quando ele botou a mao na minha buceta e disse "molhadinha já... que delicia".
Dei um sorrisinho com uma cara de safada e lambi os lábios dele. Em seguida demos um beijo de lingua bem gostoso e safado, e o pau dele crescia cada vez mais por dentro do short enquanto eu apertava e alisava o volume com a mão.
Não me aguentei, coloquei aquele pau gostoso pra fora, me ajoelhei e comecei a chupar. Ele me olhava e dizia "isso... nossa, que delícia... a safadinha do papai gosta de mamar né?" Eu chupava e olhava pra ele fazendo cara de safada. Lambia de baixo até a cabecinha, depois chupava a cabecinha bem devagar. Colocava aquele pau grande todinho na boca e tirava, aumentava o ritmo... deixando o pau dele bem babadinho e latejando.
Levantei e tirei minha camisola, ele puxou uma cadeira e sentou, me olhou e disse "vem cá, vem sentar aqui no colinho do papai"
Eu estava com um pouco de medo porque nunca tinha transado com um pau tao grosso e grande, então fui sentando bem devagarzinho pra nao machucar minha buceta apertadinha. Aos poucos fomos acelerando o ritmo até eu ficar quicando e rebolando no colo dele, enquanto ele apertava meus peitinhos e lambia o biquinho deles. Ela lambia muito gostoso, mas como nao podíamos fazer muito barulho, eu gemia baixinho só pra ele, bem no ouvido. Enquanto ele olhava pra minha carinha de safada, eu chupava os dedos dele simulando um boquete.
Eu então pedi pra ele me comer encostada na parede... levantei de seu colo, apoiei meus braços ba parede e empinei bem a minha bundinha pra que ele conseguisse ver o meu cuzinho e a entrada da minha buceta. Ao me ver naquela posição, ele começou a meter na minha buceta e falar no meu ouvido "você é uma delícia... tô adorando comer sua buceta lisinha, apertadinha. Tinha vontade de te comer desde que meu filho me mostrou fotos suas". Eu continuava a gemer baixinho enquanto falava "eu fiquei toda molhadinha quando te vi... só conseguia te imaginar me comendo gostoso... isso, mete bem gostoso na minha bucetinha" ele metia enquanto passava o dedo no meu grelinho, apertava meu peitinho e puxava o meu cabelo. O pau dele ficava cada vez mais melado na minha buceta, entao quando percebi que ele estava prestes a gozar, pedi pra que ele gozasse na minha cara e na minha boca. Ajoelhei na frente dele, abri a boca fazendo cara de safada enquanto ele esporrava minha cara, minha boca, minha língua... ele adorou me ver toda esporrada, mas ainda não estava satisfeito porque eu ainda nao tinha gozado. Então ele me deitou na mesa da copa, olhou minha buceta lisinha e gostosa, acariciou, abriu bem e começou a lamber meu grelinho. Eu gemia de tesao, enquanto ele me lambia... passava a pontinha da língua no meu grelo... era tao bom que não demorei muito pra gozar.
Após terminarmos, ele me elogiou dizendo que eu era uma ninfeta bem gostosa e combinamos que eu com certeza teria que dormir lá mais vezes...



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.