"Os mais excitantes contos eróticos"

 

84- A PRIMEIRA VEZ DE EVELYN


autor: Bernardo
publicado em: 05/06/17
categoria: hetero
leituras: 2337
ver notas
Fonte: maior > menor


A PRIMEIRA VEZ DE EVELYN, A LINDA RELIGIOSA VIRGEM

A protagonista deste conto se chama Evelyn e tem 18 aninhos recém completados, linda e simpática, mas tímida e pouco falante, possuída de um sorriso ímpar, bonito, de uma expressão jovial, pele morena que contrasta com os olhos castanhos mel escuro, cabelos castanhos cacheados, porte esguio, pernas bem torneadas, aproximadamente 1,60m em seus talvez 50 quilos, seios pequenos de adolescente ornados com bicos rosados, uma bucetinha totalmente lisinha, sem pelo algum, como veio ao mundo e uma bundinha perfeita, delicada e redondinha. E o melhor ainda, inacreditavelmente, virgem e inexplorada.

Evelyn apareceu na vida de Marcos por pura sorte. Navegando pela net ele a descobriu, mais exatamente no seu perfil do facebook, com lindas fotos e notou que ela era jovem, bonita, sonhadora, com planos e projetos mil, além de ser extremamente inteligente.

Conforme foram se conhecendo e isso ocorreu de forma rápida, ele a ouvia, mas, não podia deixar de verificar o quanto sua jovialidade o atraía. De família muito religiosa e conservadora, estudante de um colégio particular administrado por freiras, tanto os pais como as madres a ensinaram que era pecado mortal uma mulher se entregar a um homem fora do casamento, mas ela não considerava correta tal situação e sempre se questionava já que seus irmãos e primos não agiam da mesma forma e porque somente as meninas deveriam ficar virgens obrigatoriamente? A regra teria que valer para os dois sexos, ela com toda razão não via diferença entre uns e outros.

Evelyn convivia com um monte de dúvidas na sua cabeça. No colégio conversando com meninas com a mente mais aberta, acabava ouvindo histórias de sexo de uma ou de outra que praticava com seus namorados, e algumas delas até com homens mais velhos. Evelyn tinha medo até de arrumar namorado devido a sua mãe ficar constantemente a enchendo de perguntas sobre suas amizades e, o mais difícil a ela é que não suportava os garotos, com idade aproximada a sua, porque eram imaturos, pelas atitudes babacas (palavra usada por ela) que tomavam e as conversas infantis. Diante disso eles começaram a se aproximar cada vez mais, porque ele era bem mais experiente e sabia como dar-lhe informações.

E com o passar dos dias, foram se conhecendo mais e mais. Pela net trocavam fotos, carinhos e se tornavam cada vez mais íntimos. No início Marcos ficou com um pouco de receio, pois ela foi criada com uma educação rígida, no que ela lhe confidenciou que era proibido à mulher sentir algum tipo de prazer que não fosse com seu marido, apenas quando casasse e, mesmo assim não deveria se portar diferente do que se espera de uma mulher religiosa, ou seja, ser puritana e não poder demonstrar prazer algum no sexo. E ele era totalmente o contrário de tudo que ela aprendera no meio em que frequentava. Mas, ela precisava se soltar e, ele era a ferramenta, a chance dela poder sair um pouco do mundo tão duro em que vivia e tudo de forma discreta, onde apenas ele e ela iríam poder saborear sem intromissão e conhecimento de terceiros.

Em sua casa, por instrução de Marcos, após uns dias de extremo convencimento, ela aceitou as sugestões recebidas e passou a soltar-se e na aconchego do seu quarto, seu templo particular e sagrado, passou a conhecer e explorar seu próprio corpo, e logo depois, a ficar exibindo-se nua na frente do espelho olhando para sua bundinha e depilar a xaninha, imaginando quando é que iria começar a fazer sexo, com o Marcos é claro. Pela net começaram a ter mais proximidade e o máximo que ele ouvia dela era:

- Você é um AMIGO muito querido - não falava mais nada, mas ele pensava e sabia que não demoraria muito para a ter em seus braços, suplicando sua atenção e seus carinhos.

O tempo passou e marcaram de se encontrar em uma praça de alimentação em um shop causando-lhe uma bela surpresa, quando ela surgiu à sua frente ao vivo e a cores. Além de tudo era bonita, cheirosa, usava um perfume de odor bem leve. Carinhosa e sorridente ela deu-lhe a mão para passearem de mãos dadas e ele ficou surpreso e feliz e começou a reparar o quanto ela era delicada, além dos olhos grandes e expressivos, pernas fortes, mas bem delicadas ao mesmo tempo, e um sorriso sedutor que o deixou ainda mais apaixonado e, além de tudo ela se destacava numa roupinha simples, mas que a deixava sensualíssima. Agora imaginem Evelyn maquiada e produzida, seria de fechar o comercio como se diz...

Pois bem, dali foram a uma casa de shows e lá, ainda de mãos dadas e, sentados ficaram ouvindo e curtindo a música ambiente, e ele disse que ela estava muito linda, e olhando-a languidamente nos olhos negros, não se conteve e a beijou de forma intensa e muito calorosa. Aquele beijo a fez explodir num tesão incontrolável, delicioso, e os corpos unidos vibrava como se fosse apenas um. Ficaram por um bom tempo grudados, se excitando, até que a música acabou e saíram dali passeando sem rumo certo. Ele lhe perguntou, para onde ela queria ir e, ela respondeu que iria para onde ele a quisesse levar e, em resposta ele disse que iriam para o motel mais próximo e ela respondeu apenas:

- Ótimo, quero ser feliz com você. Estou em suas mãos. Apenas lembre-se nunca estive com homem algum, não me decepcione...

Evelyn tremia, pois era a sua primeira vez no motel e também a primeira vez com um homem. Quando lá chegaram, sentaram no sofá e voltaram a se beijar, um beijo delicioso de língua e, aos poucos lentamente de forma bem delicada ele foi tirando sua roupa e estava tão afoito que ao puxar a saia quase a rasgou, deixando a bundinha, lisinha, quase toda a mostra. Ele continuou beijando e passando a mão no seu corpo, dizendo coisas gostosas e sacanas no seu ouvido, deixando-a somente com o shortinho que usava por baixo da roupa e abriu os braços olhando-o com um sorriso lindo. Que visão extraordinária, Evelyn era uma pérola de menina em suas mãos...


Logo depois tirou o shorts, deixando-a somente de lingerie, uma calcinha fio dental linda, e a língua de Marcos entrou em ação, enquanto segurava com força seu quadril, ela aos poucos ia se rendendo já que não tinha forças para se escapar. Ele puxou sua calcinha, sua bucetinha apareceu maravilhosa, sem pelos e ele não parava de beijar sua boca. Chupou os seios pequeninos, firmes e lindos e ela ainda com vergonha de seu corpo tentava escondê-los com os braços, mas aos poucos foi se soltando. Procurou dar-lhe um banho de língua naqueles peitinhos ainda em formação. Os biquinhos logo ficaram ouriçados e ele os lambiam rapidinhos, fazendo com que ela se contorcesse como uma cobra em suas mãos. Desceu pela barriga e chegou na gruta que tinha um aroma maravilhoso e voltava a chupar os peitinhos lindos, que apontavam para o céu, durinhos e levou a mão na sua bocetinha e notou que estava super molhada. Era cheiroso seu grelinho, enquanto se deitava no sofá, tirando a seguir a roupa…

Com Evelyn deitada na cama, ele foi beijando mais uma vez todo aquele corpo delicioso e tentador, descendo pelos seios empinados que cabiam direitinho na sua boca, passando pela barriguinha lisa e malhada, até que chegou novamente a sua bucetinha, onde começou a lamber com muita sede aquela maravilha, passando a língua bem molhada e quente por ela, e a ouvia reagindo:

- Ssssssssss fffffffffffffffffffffffiiiiii - aquilo deu lhe um tesão e o fez pensar - está dominada. A minha menina safadinha, de agora em diante será minha, pelo resto da vida.

E chupava a xaninha, enfiando a ponta da língua dentro dela, pois era o máximo que entrava. Aquela bucetinha nunca tinha visto um homem na vida, e ele era o primeiro a sentir o gostinho dela. Ele chupava feito uma criança desmamada. Evelyn gemia de tesão e mexia a cintura sem parar e ele enfiou um dedo naquela fenda deliciosa que entrou fácil, pois estava super molhada. Com a língua massageava o seu grelinho e verificou que ela virava os olhos ao ponde de chegar a ficar brancos de tanto tesão, tornando-a mais linda ainda do que já era de tanta alegria e felicidade que emanava.

Colocando-a de quatro naquele sofá continuou a chupar a sua bucetinha linda e depiladinha toda arrepiada...

- Aiiii.. chupa minha bucetinha vou gozar na sua boca… que delicia… issooo.. assimmm.. uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii.. que língua deliciosa.. aiiiiiii…. isssooooooooooooo…. safado…você está me levando a loucura. Quero que você me fode bem gostoso. Arromba minhau, meu safado gostoso, assimmm você me mata, porrraaaaaaaaaaa, caralhoooooooooooooo! – e Evelyn chegou ao orgasmo quase que instantaneamente. Chegou a quase desfalecer, era o seu primeiro verdadeiro orgasmo. Sua carinha era pura satisfação, e ele a deixou descansando um pouco, para recuperar as forças e continuaram.

Algum tempo depois ela se deslocou e foi com aquela carinha linda e abocanhou o cacete de Marcos e começou a mamar forte. Ele o sentiu inchando e acabou por explodir num gozo estrondoso na sua boca. Evelyn engoliu tudo, nada deixando para trás e limpou seu pau todinho, sugou e sugou feliz, satisfeita, tal era seu semblante de alegria. Em dado momento ela deitou-se de frente, abriu as pernas e pediu:

- Vem para mim. Vem meu homem, meu macho. Quero ser sua. Vem comer a sua putinha.

Ele começou a colocar o pau bem devagar naquela xaninha virgem. Evelyn estava pegando fogo e toda lambuzada de tanto gozar. Ela gemia bem baixinho pedindo para eu não parar:

- Não tira! Vai devagar... deixa-me sentir esse pau todo dentro da minha pombinha. Coloca, vai!

E Marcos foi metendo cada vez mais, sempre firme e devagar. Quando encostou no seu hímen, forçou um pouco mais e o sentir se romper. A gata não parava de falar:

- Você é o homem mais gostoso do mundo... Não pára meu DONO! Que delícia! Agora eu sou sua mulherzinha... Mete mais!

Quando ele ouviu o “mete mais” percebeu que o caminho estava livre. Foi metendo até o pau entrar inteiro. Depois tirou-o bem devagar e meteu lentamente, para ela se acostumar com a largura. Ela segurou o lençol com força e começou a gritar. Estava descontrolada. Era tão bom ver aquela gatinha reagindo ao seu pau de um jeito natural, ingênuo... E ele sentia que tinha total controle sobre ela.

Continuou metendo e tirando, metendo e tirando até que aumentou o ritmo. Foi bombeando e aumentando o ritmo, metendo mais forte... Ela já gritava alto, rebolando muito. Ela estava alucinada pois nunca tinha feito aquilo, e já sabia e como rebolar. Aquela menina linda estava se perdendo nas mãos experientes de Marcos e a danadinha continuava jogando o corpo contra o seu pau. Quando ele percebeu já estava metendo até o talo e segurando-a pelo quadril para a penetração ser mais profunda. Começou a ir bem depressa, mas sem muita força, não queria machucá-la, o tesão dela ia aumentando cada vez mais, gemendo dizendo para ele não parar.

Em certo momento ele perguntou se ela queria gozar no seu pau. Respondeu que sim, mas que não sabia como era, pois nunca havia gozado. Ele ficou com tanta vontade de fazê-la gozar, que meteu bem gostoso, enfiando o pau inteirinho naquela bucetinha, e enfiava tudo, depois mexia um pouquinho dentro dela, para ela sentir o cacete brincando nela e não demorou muito e ela começou a ficar ofegante, aumentando a respiração, e começou a gozar de novo e ele sentiu sua buceta ficar ainda mais úmida. Enquanto ela gozava, ele metia rápido e com força, para que o seu prazer fosse mais intenso e assim sentiu seu gozo meladinho no seu cacete. Mais uma vez, perguntou-lhe o que tinha acontecido e ela respondeu que não sabia, mas que tinha ficando toda mole, com as pernas bambas. E ele disse-lhe que ela tinha gozado no seu pau e ela ficou tão maravilhada que pediu que ele fizesse aquilo mais vezes, pois foi algo ma-ra-vi-lho-so.

Marcos estava delirando com aquilo. Ainda não acreditava que era o primeiro a comer aquela virgenzinha de 18 anos! Resolveu dar um tapa na bunda dela para ver sua reação. Ela gemeu alto e pediu mais.

– Bate meu DONO, usa sua escrava, estou aqui para lhe servir, sou sua D. Marcos -ouvindo-a dizer assim ele deu outro tapa com mais força, depois outro e outro. Ela gritava e mexia o quadril.

Deu-lhe uma sequência aproximada de vinte tapas bem fortes e a danadinha queria mais e mais. Segurando-a pela cintura meteu com violência, enquanto dizia:

- Isso, tesãozinha. Você não passa de uma safadinha que gosta de dar para o seu DONO, né? Então vou te mostrar como é que se saboreia uma bucetinha linda como a sua. Você vai se apaixonar pelo meu pau e vai virar minha escrava.

Ela foi à loucura com aquilo! Começou a gemer alto dizendo que ele tinha sido o primeiro dela, por isso ela seria sempre a sua escrava sexual. Evelyn lhe pediu para meter com mais força. Disse que queria levar uma surra de pica, então ele realizou o seu desejo. Meteu que nem um coelho, com força e sem parar. Meteu muito rápido, mas aquela xana era apertada demais e ele já estava quase gozando. Ela gritou pedindo para gozar e ele atendeu aos desejos de sua amada Evelyn, relaxou e soltou todo o seu mel dentro da sua menina e ela revirou os olhinhos dizendo que foi bom demais.

Exaustos, caíram um para cada lado da cama, ficando um tempo agarradinhos em forma de conchinha e, depois foram tomar banho juntos e assim ficaram até o amanhecer, quando ele a levou para casa. No caminho ela falou:

- Você me via como uma menininha que não podia olhar e, eu sempre sonhei em ter você como meu homem. E agora? Estou aprovada como sua mulher e escrava? – ele responde afirmativamente com um beijo na sua boca.

Hoje os dois são muito amigos, amantes e Evelyn é a sua escravaputinha, tudo que ele pede ela faz, sem negar nada. Sempre que dá eles se veem e transam bem gostoso. Depois eu conto como foi realizar algumas fantasias muito sacanas com essa ninfeta.

*********************************************

Cara (o) leitora (o), se você gostou desse conto, comente e atribua uma nota, é rápido e fácil, e é sempre importante ter o seu voto, mas também saber o que você acha do conto que leu, se te deixou excitada (o) se deixou com tesão, se você se masturbou imaginando estar vivendo aventura que leu, ou estar no lugar de um dos personagens. Seu comentário me ajudará a escrever cada vez mais e melhor para aumentar a sua libido e fazer você gozar cada vez melhor. Se desejar entre em contato pelo Skype: bernard.zimmer3; e-mail: bernard3320@live.com; WhatsApp: 11944517878




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.