"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Esfreguei o Pau na mãe de um Amigo


autor: EverHorny
publicado em: 08/06/17
categoria: hetero
leituras: 3370
ver notas
Fonte: maior > menor


Olá,

Não vou citar nomes conto, apenas referências.

Sobre mim, tenho 23 anos, 80 kg, corpo comum, nada que chame muito a atenção.

Tudo começou a cerca de 16 anos atrás, quando conheci esse amigo. Sempre íamos um a casa do outro, pra jogar videogame, coisas de moleque, e desde sempre era ele e sua mãe, morena de cabelos escuros, magra de seios pequenos e buda redondinha. Seu pai nunca esteve por perto.

Alguns anos depois, quando atingia a puberdade, comecei a perceber algumas coisas que com o tempo passaram a me excitar. Ela conversava com o pessoal que se reunia lá, falava palavrões e besteiras sem pudor, ficava com o zíper das calças aberto e por várias vezes dava pra notar as calcinhas fio dental saindo acima da parte de trás das calças.

O tempo passava e o desejo só aumentava, certas vezes eu passava um pouco do limite, cheguei a espiar ela no banho, e uma certa vez, quando fui passar a noite por lá, desci ao banheiro no meio da noite e encontrei uma calcinha dela pendurada. Não pensei duas vezes, me masturbei com a calcinha, gozei nela todinha e coloquei de volta no lugar, ensopada de semém.

Bom, dois meses atrás chegamos ao ponto da história que vou contar agora.
Eu havia emprestado min,ha maquina de cortar cabelo pra esse amigo, e neste dia eu desci até sua casa pra buscá-la. Cheguei e entrei sem chamar ou bater, como de costume, e encontrei sua mãe sentada à mesa na cozinha. Disse oque vim fazer e ela me disse que o rapaz não estava, mas que a máquina estava separada e que eu podia pegá-la.

Eu a peguei e comecei a conversar com sua mãe. Ela fazia um cadastro num site de empregos pelo celular, pois estava a pouco desempregada, então decidi ajudá-la. Parei em pé ao seu lado e, enquanto ajudava, olhando de cima percebi a calcinha dentro da parte de trás da calça larga. Não me aguentei, tirei o pau ja duro pela abertura da bermuda e encostei em suas costas meio afastadas da cadeira.

Continuamos conversando e como ela não esboçava reação alguma, comecei a pressionar mais e mais forte e fazer um leve vai-e-vem.A certo ponto não dava pra acreditar que ela não sentia. Ficamos assim por cerca de 10 minutos, cheguei até a gravar uns poucos minutos com meu celular. e quando não aguentei mais, gozei em suas costas, fazendo uma mancha enorme de semem em sua blusa branca.

Fui ao banheiro, me limpei, voltei a cozinha e vi novamente a mancha em sua blusa. Nem dava pra acreditar no que eu acabara de fazer. Me despedi e voltei pra casa, mas não consigo tirar isso da cabeça, e não vejo a hora de pegá-la sozinha novamente e tentar algo a mais.

Bom, isso é tudo. Até uma próxima.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.