"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Sobrinha


autor: tio59
publicado em: 25/06/17
categoria: hetero
leituras: 2988
ver notas
Fonte: maior > menor


Já contei sobre como seduzi minha sobrinha em seu aniversário. Agora quero contar o que aconteceu depois. Dias depois recebi uma ligação dela, cobrando que eu tinha prometido de levá-la a um lugar mais tranquilo do que um estacionamento. Eu confirmei que faria, mas dependia da minha agenda e da disponibilidade dela. Ela me disse que nas quintas-feiras faziam a faxina casa, e ela almoçava na escola e depois passava a tarde estudando na biblioteca. Combinamos então de nos encontrarmos no estacionamento de um shopping perto da escola. Muni-me de preservativos e lubrificante, para tornar o momento mais tranquilo e suave. Encontrei-a e ela entrou no carro com discrição. Saímos dali e fomos a um motel perto dali. No motel começamos a nos beijar e despir-nos. Sem precisar de comandos ela se ajoelhou e passou a manipular meu pau, logo passando a beijar e chupar. Excitei-me e fiz ela sentar com as pernas abertas na beirada da cama. Passei a lamber e chupar sua bucetinha linda e delicada. Ouvia seus gemidos e comecei a esfregar a cabeça do pau na entradinha da xoxota. Coloquei um preservativo e penetrei aquela grutinha apertada e gostosa. Ela gemeu e logo mostrou prazer na penetração. Passei a socar meu pau enquanto ela gemia, até que ela gozou e eu ejaculei. Para que visse, tirei o preservativo usado cheio de esperma. Fiz isso para que ela se tranquilizasse quanto a qualquer consequência indesejada. Ela ajeitou-se na cama me abraçando. Desci meus dedos em direção a sua bundinha, muito linda por sinal. Meus dedos passaram a acariciar o seu ânus, ao que ela respondia com suspiros e gemidos. Perguntei se ela aceitava tentar sexo anal. Ela se mostrou desconfiada, dizendo que amigas tentaram e acharam ruim. Disse-lhe que tinha experiência nisso e não seria precipitado nem violento. Meus dedos agora já pressionavam o botãozinho e entravam naquele cuzinho apertadinho. Para convencê-la, mostrei o lubrificante e a camisinha também lubrificada. Ela se mostrou surpresa com a minha previdência e aceitou tentar. Deitei-a de bruços sobre o travesseiro, deixando sua bundinha empinada e preparada para ser invadida. Lubrifiquei-a e lubrifiquei a camisinha. Comecei a pressionar o botãozinho. Ela gemia mas não recusava. Pressionando lentamente a cabeça entrou, foi quando ela soltou um gritinho. Perguntei se queria parar, ela disse que ainda não. Continuei penetrando aquele cuzinho apertado e delicioso, até entrar tudo. Ela gemia com minhas estocadas, mas passou a se masturbar. Procurei sua boca e a beijava enquanto estocava aquele cuzinho lindo. Ela gozou e eu demorei um pouco a alcançar o gozo e ejacular. Ficamos abraçados enquanto meu pau era empurrado para fora daquela bundinha. Eu beijava seus ombros e costas enquanto ela suspirava. Tirei o preservativo e ela passou a lamber meu pau, recolhendo e engolindo o esperma. Tomamos um banho gostoso e levei ela novamente ao shopping, onde a deixei.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.