"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Retorno de ônibus. ..


autor: luah
publicado em: 27/06/17
categoria: hetero
leituras: 2415
ver notas
Fonte: maior > menor


No ônibus tudo pode acontecer, eu e Ale moravamos distantes quase 50 km, onde ele morava tinha por perto cinema e já eu morava numa cidadezinha de interior, marcamos então de nos encontrarmos no centro.

Entrei no ônibus e fiz meu trajeto de quase uma hora e meia sozinha com meus fones até chegar no meu destino e ter uma tarde romântica de cinema, passeio por lojas, ganhar um ursinho de pelúcia e lancharmos juntos e o cavalheirismo perduraria e ele me acompanhou pra casa, já prevendo dormir na minha casa para passar o domingo comigo.

Já era noite de sábado quando entramos no ônibus e apaixonados fomos nos sentar nas últimas cadeiras, haviam poucos passageiros e ficamos muito liberados para os beijos mais calientes, as mãos soltas pelo corpo.

Estava com um vestido até a altura do meio das coxas, bem discreto com uma estampa de flores violetas pequenas num fundo branco que delineava meu corpo bem suculento e saboroso, sri disso por lembrar as crises de ciumes na fila do cinema que Ale deu até se acostumar e aceitar que estavam me desejando e relaxar ao olhar com posse para mim fazendo os outros homens se retrairem.

Bem, os beijos foram ficando mais provocantes e ele pediu pra eu tirar a calcinha, claro que o fiz deliciosamente pois já sentia o molhar entre as minhas pernas crescentes, o urso estava no colo dele, coloquei a calcinha na minha bolsa e senti sua mão subir pela minha coxa até afastar minhas coxas e enfiar seus dedos me masturbando e falando muitas besteiras no meu ouvido.

Agora você é a minha putinha, geme pro seu macho!!!

Eu gemia bem baixinho para não chamar muito atenção pois tinham pessoas sentadas dois bancos a frente que sabiam muito bem o que estava acontecendo porém precisavam ser respeitados.

A mão de Ale entrava e saia freneticamwnte, ele puxava meu cabelo com força e me apertava contra seu corpo e não aguentei e me entreguei pros seus dedos até gozar gostoso e relaxar o fazendo sorrir me dominando, pura volúpia.
Me ajeitei relaxada na poltrona e ele levantou me mandando trocar de lugar e assim me tirou do canto, me colocou sentada no corredor pouco depois de me mandar vestir a minha calcinha e colocar o ursinho no canto espremido e a minha bolsa foi amparada nas suas pernas que já estavam relaxadas.

Sentir pulsando seu caralho roliço dentro da calça, ele se ajeitou e abriu o ziper e o colocou amostra pra eu devorar brincando com a pika como uma criança pedindo agrado e sorrindo cheio de saliência. A minha boca salivpu como numca e comecei a tocar masturbando devagar enquanto olhava penetrando sua alma e o fazendo sentir que compactuavamos um segredo eterno até você ler e fazer parte dele.

Eu engoli, exatamente isso, segurei e engoli até o talo como uma puta que estava sendo paga pra isso, chupei com força e até mordisquei causando arrepios nele que um e me fizeram ficar mais safada.

Sentia as suas veias quase saltitando d etanto tesão e seu corpo se contorcendo temperado com seus gemidos reprimidos pelo proibido.

Ale se entregou pra mim segurando minha cabeça e movimentando com mais rapidez as minhas chupadas e me fazendo engolir tudinho e assim o fez até que puxou meu cabelo com força e foi no meu ouvido e disse:

Se prepara pra beber seu leitinho quente todinho, minha puta !!!

Quando estavamos no sexo eu sabia que ele mandava na hora certa e então me preparei quando senti a rajada do seu leite quente e denso bater no fundo da minha garganta e me saboriei enquanto ele apertava meeu braço gozando goatoso pra mim.

Quase me engasguei mas você sabe o quanto amo fazer meu homem feliz e assim bebi toda aquela porra sem exitar e me estiquei na poltrona me refazendo ao arrumar meu cabelo, pegar minha bolsa e ele guardou o caralho que me fazia ver estrelas e peeguntou se eu estava bem, logo me puxando pra um beijo doce e me aconchegando nos seus braços, quase cochilei quando ele me alertou que estavamos chegando.

Esse foi o meu retorno pra casa de ônibus.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.