"Os mais excitantes contos eróticos"


meu querido professor


autor: sassygirlx
publicado em: 28/06/17
categoria: hetero
leituras: 2853
ver notas
Fonte: maior > menor


Bom, tudo começou na última aula do nono ano. Alguns professores do ensino médio se apresentaram e lá estava ele, Lucas, o professor de química. De cara ele chamou minha atenção, eu, com 13 aninhos, no início da puberdade com os hormônios começando a agir.
Lucas era um cara bonitão, com seus 30 e tantos anos, um corpo conservado para a sua idade. Tinha cabelos negros com alguns fios brancos, pele clara, olhos castanhos e uma barba por fazer que fazia minha imaginação ir fundo.
Começamos o ano letivo do primeiro ano e todos diziam que ele era bem carrasco, e de fato era, mas sempre me esforcei muito na matéria dele e não demorou muito para eu virar uma de suas alunas favoritas. Com o tempo, como eu sempre era a primeira a terminar de resolver seus exercícios, ficávamos na mesa dele conversando enquanto o resto da turma se matava para terminar. Acabei descobrindo muitas coisas sobre sua vida, que ele era casado (com uma de suas ex alunas...), que tinha um casal de filhos, entre outras coisas.
Durante o ensino médio ele sempre dava jeito de tirar algumas casquinhas de mim, eu não era boba nem nada, tinha consciência do que ele estava fazendo. Coisas do tipo encostar a perna dele na minha enquanto eu tirava alguma dúvida com ele, ou tocar/apertar minha barriga enquanto subíamos as escadas, ou outra vez que ele estava parado na frente da minha carteira e para sair tiver que roçar a bunda nele...
Além disso, éramos amigos e eu sempre brincava dizendo que ia casar com ele. “mas eu sou tão velho pra você” ele dizia, ao que eu respondia “é nada, tá bonitão ainda...”, ele brincava dizendo que ia esperar eu fazer 18 anos e afins.
O ensino médio acabou e eu entrei na faculdade, consequentemente acabei perdendo contato com o Lucas, sentia falta dele. Mas a vida seguiu, comecei a namorar, vivia atribulada com coisas da faculdade, estágio, TCC, que acabei esquecendo dele.
Tinha acabado de terminar a faculdade, já tinha comprado meu apto, meu carro, estava tudo indo bem, até que descobri que meu namorado estava me traindo... Nossa, foi um choque imenso, obviamente terminamos e eu fiquei muito mal. Resolvi até ir a um bar que ficava na esquina da minha rua. Sentei, pedi meu whisky sem gelo e fiquei esperando. Quando olho em uma das mesas e reparo que era meu antigo professor ali. Fui falar com ele:
- ahn... professor? – eu vi a surpresa em seus olhos.
- isabela?? É você mesmo? Hahaha – e levantou para me cumprimentar
- claro que sou eu hahah, quanto tempo
- verdade, nossa, você cresceu hein, última vez que eu te vi você tinha 16 anos, era uma garotinha
- agora eu tenho 23 rs, e você continua o maior gatão.
- hahaha que nada, estou ficando velho, já você só ficou mais linda ainda
- obrigada, professor rsrs
- isa... já fazem 7 anos que você não é mais minha aluna!!
- HAHAHAHA sim eu sei, mas vou continuar te chamado assim
- Como você quiser então
E continuamos conversando, expliquei o motivo de estar ali sozinha, ele explicou o dele (a mulher tinha se separado e levado as crianças), rimos e nos divertimos. Como quem não quer nada perguntei se ele queria conhecer me apto já que era ali perto, ele prontamente aceitou.
Enquanto caminhávamos até minha casa, eu senti aquele sentimento adolescente voltando, da minha paixãozinha por ele, e agora ele estava ali, indo pra minha casa, eu e ele, sozinhos.
Quando chegamos, mostrei o lugar para ele, perguntei se ele não queria comer alguma coisa, “sim, você” eu virei assustada pra ele, então ele disse “to brincando HAHAHAH”, era a deixa que eu estava esperando, respondi “hummm, não sei não hein”, então me aproximei dele e num ato de loucura comecei a beijá-lo, passando a mão pelo seu cabelo, já ele me pressionava pela cintura contra seu corpo.
- Você sabe que eu sempre tive uma quedinha por você, desde o ensino médio – ele disse entre os beijos
- A recíproca é verdadeira, meu bem – respondi
O levei até meu quarto, ele se sentou na cama enquanto eu fechava a porta (mania? Talvez), me aproximei dele e ele ordenou “vira de costas”, obedeci e ele começou a puxar o zíper do meu vestido com a boca, da nuca até o final da coluna, só deus sabe o quanto isso me arrepiou. Ainda de costas ele lentamente puxou as alças dos meus ombros e fez o vestido cair no chão. Então ele começou a beijar meu ombro até chegar na nuca, segurando meus seios por trás, eu estava no paraíso. Me virei e voltamos a nos beijar, agora eu tirava a sua roupa, pedi para que permanecesse com a cueca. Fiquei de joelhos e dava vários beijinhos em seu membro por cima da cueca, adorava ficar torturando ele assim, até que puxei a cueca para baixo e comecei a chupar a cabecinha, bem devagar, olhando no fundo dos olhos dele. E fui enfiando cada vez mais até ele pedir para parar porque ainda não queria gozar. Me deitou na cama e começou a beijar a parte interna das minhas coxas, subindo cada vez mais até chegar na minha bucetinha que ainda estava de calcinha, que ele puxou lentamente e voltou a me chupar, enquanto eu me esforçava para não fechar as pernas, mas me contorcia inteira, puxava o edredom e gemia baixinho. Ele me fez gozar intensamente sem mesmo me penetrar. Então ele subiu, me beijando o corpo inteiro, até chegar na boca, enquanto ele ia me preenchendo por inteira, devagar, num vai e vem gostoso, fechei os olhos e curti aquele momento, ele ia me dando beijinhos na testa. Até que me cansei, fiquei por cima dele e disse “agora é a minha vez de conduzir isso” e comecei a rebolar naquele cacete com vontade, ele ia dando tapas na minha bunda, me chamando de aluninha safada, e eu adorando, até que gozamos juntos. Aquele dia ele dormiu na minha casa. Ainda mantemos amizade, de vez em quando saímos para aquele mesmo bar e ele me faz umas visitinhas especiais...






ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.