"Os mais excitantes contos eróticos"


Reconciliação entre Irmãos


autor: S_Sergiodotadao
publicado em: 29/06/17
categoria: hetero
leituras: 2511
ver notas
Fonte: maior > menor


Me chamo Sérgio (nome fictício), que vou contar para vocês hoje aconteceu quando eu tinha 33 anos a minha irmã Suelen (nome fictício) tinha 29 anos.

Sou moreno com 1,84m corpo fisíco atlético apesar de não malhar mas acredito que seja por conta da genética.

Após ter passado por um casamento, morando e trabalhando em outra cidade jamais tive algo novamente com a minha irmã desde a nossa adolescência, essa historia depois eu conto..RS...

Nós éramos muito desunidos sem afinidade nenhuma e muito mal conversávamos quando visitava a família, pois ela morava em outra cidade com nossos pais e seu filho já que ela é mãe solteira.

Após algumas perdas de pessoas importantes na família decidi encontrar uma forma de derrubar os nossos muros como irmãos já que esse sempre foi o sonho de nossa mãe ver seus dois únicos filhos unidos.

Pensei em diversas coisas para quebrar essa barreira e não encontrei nenhuma maneira, até o dia que eu tive um sonho erótico com minha irmã e tomei a coragem de contar para ela pelo zap já que morava longe.

Ela não ficou com raiva de mim e nem surpresa só disse que era errado por sermos irmãos.

Tempos depois, sai da minha cidade para visitá-los e ao chegar na casa dos meus pais aparentemente não havia ninguém, subi as escadas para ir ao banheiro no segundo andar e de longe escutei o barulho no chuveiro ligado a porta estava aberta ao abrir me deparei com a minha irmã, morena cor de jambo, tatuada, cabelo negro e cumprido, coxas grossas malhadas, barriga sequinha, bundinha média durinha, seios siliconados médios com bicos grandes pontiagudos apontando para o teto, bucetinha pequena e carnuda sem pêlo, confesso que salivei e meu pau deu sinal de vida.

Mas sempre foi normal nós dois ficarmos nus um na frente do outro e ir no banheiro de porta aberta, pois nossos pais nos criaram assim e para nós é natural.

E ela me cumprimentou dizendo:

- Oi maninho, tudo bem, como foi de viagem?

Fui bem! Respondi...

- Onde estão os meus pais? Perguntei...

Ela respondeu:

- eles saíram foram no churrasco com seu sobrinho.

E sai do banheiro e deixei ela no banho.

Deixei passar 5 min peguei a toalha no varal para levar para ela e antes de entrar no banheiro tirei toda a minha roupa deixei meu pau duro com no mínimo 19cm e num dia bom pode chegar a 22cm e entrei no banheiro nu com a toalha pendurada no meu pau e levei até o box e ao me ver pelo blindex ela arregalou os olhos e não disse nada, abri o blindex e disse:

- Su, toma a sua toalha, ela pegou a toalha e não sabia se olhava para mim ou olhava para o meu pau.

Entrei com tudo no box e ela me disse:

- Garoto Maluco!!!

E respondi também quero tomar banho, peguei o sabonete e comecei a saboá-la novamente pelo braço e ela me disse:

O que você está fazendo?

E respondi:

- Te ensaboando, ué!

Virei ela de costas passei as duas mãos pela cintura dela e barriga mas passava a mão com pegada e empurrava ela levemente para debaixo do chuveiro em direção a parede.

A cada passada mão com o sabonete eu encoxava ela na bundinha empinada com meu pauzão.

Ela não reclamava, não falava nada...

A cada encoxada encostava ela na parede e coloquei o cabelo dela de lado para deixar o pescoço a mostra e comecei a beijar, lamber, mosdiscar e sarrava mais na bundinha dela...

Cada vez que eu mais sarrava e beijava ela passava as minhas mãos com a ponta dos dedos nos seios durinhos siliconados e girava de leve o bico dos seios.

Ela empinava com a respiração ofegante, empinava ainda mais a bundinha indo de encontro ao meu pau e as palmas da mãos deslizava ainda mais pela parede molhada a cada lambida e mordiscada dizia para ela:

- Isso maninha, sente a encoxada, sarra nesse caralhão, sarra...

E ela sarrava e gemia mais até que eu parei de sarrar porque ela mesma sarrava com força e ditava o ritmo....

E dizia para ela:

- Sarra nesse caralhão minha putinha, minha vadia. Hoje nós vamos resolver as nossas diferenças desses anos todos, hoje selaremos a nossa União para sempre.

Ela se virou de frente para mim toda mole e ofegante me abraçou e nos beijamos bastante, eu passava a mão na bundinha dela e com a mão ensaboada passava a mao no rego e no cuznho. E dizia o quanto eu a amava e ela respondia:

- Te amo, maninho, sempre te amei e para sempre te amarei para sempre só tenho você, só posso contar com você e meu filho no futuro.

E cai de boca naquele bico dos seios e ela gemia e punhetava o meu pau e dizia:

- Isso me chupa toda, maninho, adoro mamada nos seios....

Eu chupava mordiscava e sugava tudão para dentro da minha boca...

Desci, ajoelhei no box molhado e lambia e chupava naquela bucetinha depiladinha já enxarcada de tesão.

Ela só gemia mandava eu chupar até que não demorou muito e me disse:

- continua maninho não pára vou gozar nessa boquinha gostosa...

Eu lambia e dizia goza putinha para mim goza...

Ela gozou...

Me ajudou a levantar do chão do box me deu outro beijo de língua na boca abaixo ela é coloquei ela para mamar meu pau e disse:

- Agora está na hora de mamar minha putinha! Mama esse caralhão!

Em cada mamada daquela boquinha carnuda eu via estrela, ela mamava e punhetava meu pau e eu doido de tesão dava uns tapinhas de leve na cara dela enquanto ela mamava...

Fiz questão de gozar na boquinha dela só tomei cuidado de na hora H deixar só deixar a cabecinha do meu pau dentro da boquinha dela...

Gozei muito leite e ela engoliu tudo sem engasgar e sem deixar cair uma gota de porra.

Voltamos para o banho e terminamos nos enxugamos e fomos para cama abraçados eu andando por trás encoxando ela chupando o pescoço.

Ao chegar na altura da cama, eu não aguentei coloquei ela logo de 4 enfiei na buceta dela mandava ela gemer e rebolar e dizia:

- Isso minha puta, minha piranha safada, rebola, geme vadia.

Ela já molhadinha gemia muito e dizia:

- Ai, maninho, que caralho gostoso na minha buceta, estou com muito tesão tá socando até o meu útero vou go..go..zar...

Gozou cheia de tremedeira...

Ela deitou de barriga para cima na cama se recuperando e fui logo colocando meu pau todo melado na boca dela e dizia:

- Mama e baba bastante nesse caralhão e deixa bastante melado!!

Ela mamou e sugou e babou intensamente meu pau.

Coloquei ela na posição de frango assado...

E coloquei a cabecinha do meu pau no cuzinho dela que gemia de dor e prazer.

E quando ela se acostumou com a cabecinha do meu pau que mais parece um cogumelo cabeçudo comecei a bombar devagarinho e dizia para ela:

- Isso minha putinha hoje vou te ensinar a gozar gostoso pelo cuzinho. Toca tiririca enquanto eu soco.

Ela prontamente começou a tocar siririca e gemer com o pau no cuzinho e dizia:

- Que delicia de pau no cuzinho. Isso maninho fode meu cu que delicia, me enrraba gostoso. Minha buceta está toda molhada com esse caralhão no meu rabinho...

Ai ui ai ui que delicia vou gozar pelo cuzinho que sensação maravilhosa! E eu dizia:

É putinha está gozando pelo cuzinho é? Tá gostoso? Vc é minha putinha?

Ela respondeu:

- Sim sou sua puta que goza pelo rabinho nesse caralhão gostoso.

Aí caralho vou gozar pelo cuzinho!

Que gozada diferente e gostosa!

E disse vou gozar na sua barriga e vou espalhar o leite todinho pelo seu corpinho gostoso.

E gozei e espalhei o leite pela barriga seios e ventre.

E fomos dormir abraçadinhos na cama e ela toda gozada.

E depois eu conto como ficamos unidos e confidentes...

Se gostaram do conto publique sua opinião, depois publicarei como não tornamos os primeiros em nossas vidas durante a adolescência.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.