"Os mais excitantes contos eróticos"


Arrombada


autor: bitch_san
publicado em: 04/07/17
categoria: hetero
leituras: 2809
ver notas
Fonte: maior > menor


Olá, meu nome é Nathalia, meus amigos me chamam de Nah, tenho 17 anos, 1,73 de altura, Cabelos longos até a cintura e castanhos, olhos grandes e redondos verdes escuro, Tenho a pele branca, porém bronzeada, peso 67 quilos, então não sou bem magra, tenho coxas grossas, uma cintura fina e peitos medianos, minha bunda é bem grande e redondinha haha me orgulho de como ela é boa para estapear. A história que estou prestes a contar para vocês é da noite em que eu subi pela paredes com o meu namorado, em nossa primeira vez juntos.
Meus pais haviam viajado, e nos já estávamos combinando de transar a algum tempo, de modo sutil sempre trocávamos uma ideia sobre o que iríamos fazer um com o outro, e ele deixava sempre claro como seu pau iria me fazer querer subir pelas paredes. Marcamos finalmente um dia, o dia inteiro até o fim da noite Pedro me puxava para beijo surpresas muito intensos, mordia meu pescoço ou me dava alguns apertões, me provocava e ia embora, ele e alguns de nossos amigos vieram para minha casa, bebemos, cheiramos, fumamos, foi um dia memorável, de noite todos foram embora, menos claro, o Pedro (O pedro é branquinho, tem os cabelos parcialmente grandes e morenos, olhos mel vibrantes e um corpo deslumbrante).
Como iríamos dormir juntos, eu tinha preparado minha cama e deixado ela vazia. Estávamos deitados, eu de lado e Pedro na minha frente com a barriga para cima. Não ia me aguentar ficar ao seu lado e não arrancar aquela roupa. Comecei a atiça-lo, passeando com o dedo levemente por sua barriga, beijava seu ombro e pescoço, e arranhava sua cintura, quando percebi que ele estava arfando entrelacei minha perna na sua e pude sentir um volume em seu shorts, sorri, peguei sua mão que deslizava em direção ao meu corpo e chupei seu dedo do meio. O olhei com todo o desejo que tinha em mim e o vi sorrir. Me forcei para cima de seu corpo, rebolando em cima de todo aquele volume, sentindo minha buceta cada vez mais molhada ansiando por aquele pau que só ficava mais duro, beijei-o com força, mais língua, mais paixão, meu corpo ardendo de calor contra o dele que arfava, escorreguei com a língua por seu pescoço e pude ouvir sua respiração ofegante enquanto me pressionava com mais força contra seu pau, em puxava meu cabelo e mordia as áreas visíveis de meu pescoço. Uma de suas mãos deslizam por minhas costas, arranhando toda a extensão me fazendo gemer e pressionar cada vez mais forte minha buceta contra seu pau. Ele arranca minha blusa e abre um sorriso malicioso quando vê meus peitos nus na meia luz que nos envolvia, ele me puxa com força e chupa meus peitos, mordendo-os e os lambendo, arfo, desejando cada vez mais que ele me fodesse. Deslizo por seu corpo com a língua e começo a depositar chupões em sua barriga, enquanto apalpo seu pau com minha mãe, grande e duro, eu quero chupá-lo até a última gota, começo a abaixar e ele me sobe rápido pelos cabelos "vira!" ele diz e quando eu vejo estou deitada e ele está por cima, me dá um beijo de língua brusco, e morde meus lábios, morde e beija meu pescoço com força, vai para meus peitos e me arranca gritos com tanta força que colocou em cada mordida e chupão, gemo de prazer ignorando toda a dor, suas mãos arranham a lateral de meu corpo enquanto sua língua escorrega por minha barriga, contorço minhas pernas e ele segura minhas coxas as apertando com força, morde ambas e o sinto descer, minha buceta pisca pedindo para que ele caia de boca e a engula, arranque meu pequeno shorts e arregace com ela. Sua língua desliza em minha virilha, sinto uma mordida em meu clítoris e solto um gemido alto. Quero ele dentro de mim. Sinto seu dedo puxar minha calcinha pro lado e o encaro "Vou te fazer pagar por me provocar tanto" ele lambe minha buceta molhada e meu corpo treme, com força ele puxa meu shorts e segura minhas coxas com sua mão, caindo de boca na minha xota toda molhando, primeiro ele lambe meu clítoris e sua língua me invade sugando tudo que tinha dentro de mim, dou gemidos cada vez mais altos "Pedro vai, me fode, Pedrooo" ele escuta e coloca mais pressão sinto o orgasmo chegando quando ele introduz o segundo dedo e enfia com força enquanto chupa meu clítoris, nesse momento já estou puxando seus cabelos e me segurando na cama quando ele para e diz "Agora vamos brincar sério". Ele saí de cima de mim e deita, mordo meus lábios por raiva e por o querer fazer pagar, deito por cima do seu corpo e beijo atrás de sua orelha ele arfa e começo a beijar seu pescoço, abaixo devagar e o arranco o shorts, seu cacete já estava duro feito pedra, veia saltavam naquele pau de pelo menos 19cm, grosso e com uma cabeça rosa delíciosa. Me seguro e começo por suas bolas, colocado uma na boca e as babando por completo com minha língua, o escutando gemer, vou subindo e lambendo todo aquele pau cabeçudo, o encaro e posso vê-lo gemendo, subo e começo a chupar a cabeça enquanto minhas mãe masturbam todo aquele pau, ele me olha e segura meus cabelos, o dou uma última olhada antes de enfiar tudo até a garganta, ele geme alto e eu me movo num vai e vem, mamando todo aquele cacete, esperando pelo meu leitinho que eu tanto desejava, ele agarra meus cabelos com força e me empurra contra aquele cacete, ficando cada vez mais difícil de respirar, mas valendo a pena por um pau tão delícia, ele geme e sua porra explode em minha boca, um sabor doce me vem aos lábios, limpo todo seu pau com minha língua, não deixando uma gota. Rapidamente ele me segura e me vira, fazendo minha bundinha ficar toda empinada, "ai Pedro", reclamo pela força, "eu não acabei" ele diz e segura minha mãos contra a cama enquanto beija minha nuca me fazendo arrepiar, me contorço e ele segura minhas pernas com a própria, sua língua desliza em minhas costas e ele as arranha com força me fazendo gemer alto, suas mãos deslizam em círculo pela minha bunda e depositam um tapa forte em cada lado "você não tem noção de como eu quero comer essa bunda" ele abre e beija meu cuzinho, passando com a língua e o forçando levemente, não me aguento e dou um gemido forte e logo lembro "O cuzinho naaao, come minha buceta come". Ele me dá um tapa mais forte e diz no meu ouvido "Eu sei, o cu ainda não né minha vadia", sinto seu pau pressionar meu cuzinho e suas maos o guiarem até a entrada de minha buceta, ele desliza a cabeça rosa e gigante em minha buceta molhada e eu dou alguns gemidos "Aaah pedrooo me fodeee" ele desliza mais uma vez e força com tudo a entrada, sinto aquele grande cacete entrar ardendo em mim, grito e ele me desce um tapa na bunda me causando mais e mais gritos enquanto entoca forte todo seu cacete em mim "Isso grita mesmo, vai geme eu quero te ouvir gemer" "Aaaaah Pedro que cacete gostoso, mais forte, vai me bate" ele me dá outro tapa e arranha minhas costas, não consigo segurar e minha buceta começa a piscar, sua rola cada vez mais dura "Vai, isso, aaaaaaahh Pedro eu tô gozando" ele me puxa contra seu corpo e empurra fundo uma última vez me fazendo gozar loucamente sujando todo seu cacete de porra, ele tira o pau todo lambuzado e diz, vamos terminar agora, prende minhas pernas e enquanto tento me recuperar ele segura minhas mãos assima de minha cabeça, "Pode gritar" Sinto seu pau forçar a entradinha de meu cu e grito "Pedro o cu nãaoo" ele empurra e a cabeça entra, começo a me debater e ele coloca mais foça enfiando todo o resto que desliza com todo meu gozo que lambuzava seu pau, ele geme alto e eu sinto arder e doer muito enquanto ele faz movimentos, grito e ele continua, ele começa a ir mais forte, começo a sentir prazer com toda dor e gemo junto "Isso, vai, assim, come o meu cuzinho com força, me deixa arrombada, arromba sua vadiazinha, Aaaaah" ele bomba contra meu cu forte, sinto meu corpo estremecer, suas mãos arranham minha cintura e eu sinto o orgasmo em todo meu corpo, ele deposita toda sua porra em meu cuzinho e urra com um orgasmo, o líquido escorre pelo meu cu, caio na cama e ele deita em cima de mim, suado, arfando, e diz uma última frase antes de dormir "Na próxima vez, você não vai estar menos que vendada e amarrada".








-Bom, espero que tenham aproveitado, e que tenham aproveitado de pelo menos um orgasmo com esse conto. A história é real e aconteceu em torno de um ano, embora os nomes sejam, claro, diferente, bom relembrar é viver né, falou galera, até a próxima!-



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.