"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Consultora de TI Parte 02


autor: Lenhador
publicado em: 17/07/17
categoria: casual
leituras: 602
ver notas
Fonte: maior > menor


Após a transa com Eliane demorei a chegar em casa e a todo momento ficava relembrando cada detalhe. Aquela loira já tinha me feito gozar várias só de sonhar. Ter comido ela no trabalho deu um sabor todo diferente e pensar naqueles seios, bumbum e coxas me deixou com mais tesão.

Adormeci desejando ainda mais aquela mulher e ao acordar mal acreditei na mensagem que estava no celular.

“Gostoso você me fez ficar com muito tesão a noite e tive de me masturbar pensando no seu pau. Quero te sentir hoje. Bjs Li”

Meu pau pulsou igual motor de carreta de vontade ao imaginar Eliane se masturbando com dedos na buceta e dedos acariciando os mamilos.

Começo a digitar mensagem pra respondê-la.

“Gostosa digo o mesmo, pois fui dormir de pau duro e nesse exato momento ele está ainda mais. Quero fuder sua buceta hoje. Bjs de quem te deseja hoje mais do que ontem”

Logo chega outra mensagem.

“Mostra-me seu pau”. Ordena ela

Tiro foto e envio

Não demora nem 30 segundos chega foto da buceta da Eliane arreganhada e ensopada.

“Quero te chupar Loira”. A mensagem era bem objetiva.

“Arruma desculpa pra chegar mais tarde e vem aqui no meu apartamento e deixo você fazer o que quiser comigo”. A resposta foi mesmo a altura.

Após receber mensagem com o endereço aviso no trabalho que tive imprevisto e só irei à tarde.

Em 25 minutos banho tomado, já com roupa esportiva e a caminho do apartamento da Eliane, por sorte o trânsito estava bom e só levei 20 minutos.

Toco o interfone e ouço um: Estou descendo querido.

Logo surge uma Eliane com um short e um top que me faz arder de desejo.

_ Você veio mesmo. Ela comenta sorrindo

_ Lógico, pois você não deixou opção de escolha. Respondo

_ Vamos deixar seu carro na garagem e subir. Ela pega na minha mão e vamos pro carro.

Devido a câmera no elevador ficamos bem comportados pra não causar fofoca, más só foi fechar a porta da sala e a peguei no colo, sendo que ela entrelaçou as pernas na minha cintura e com isso foram vários beijos ardentes e caricias ousadas, pois minha fome, por aquela mulher só aumentava a cada minuto.

Quando estava prestes a tirar a roupa dela ela pediu pra esperar, pois me daria um presente.

Pediu-me pra ficar sentado no sofá e ela correu pro quarto. Os cinco minutos pareceram eternidades, más quando ela surgiu estava com a roupa que usava pra dança do ventre e sempre me olhando de forma safada ligou o som foi até a geladeira pegou um cacho de uva e me deu.

A musica foi invadindo o ambiente e eu apreciando os movimentos sensuais proporcionados pela bela mulher.

A cada pausa para nova musica Eliane se aproximava e tirava uma peça da minha roupa e me dava um beijão.

Totalmente nu e cacete em ponto de guerra ela começou a dançar diferente sempre me instigando. Do nada começou a tirar a própria roupa e quando estava completamente nua passou a se tocar sempre me olhando.

Aqueles olhos verdes estavam irradiantes, os seios pareciam ainda maiores dado o tesão que era percebido pelos mamilos.

Do nada Eliane parou a minha frente e esfregando o grelo de tal forma que dava pra ouvir o barulho da buceta encharcada sendo sacudida.

Sem aguentar ficar olhando aquela cena me ergo num pulo e puxo já jogando no sofá e sem cerimônias abro as pernas dela e caio de língua na bela buceta e passo a devorar com linguadas ousadas no ponto V, grelo e sem neura ataquei com um beijo grego que a deixou louca.

Quando estava prestes a gozar aumentei as chupadas e atolei três dedos na bucetinha pra dar mais tesão. Ela se contorceu muito e fui premiado com ela tendo imenso orgasmo.

_ O que você está fazendo comigo Moreno? Questiona ela ofegante

_ Dando um pouco do muito que você merece. Respondo sorrindo

_ Nunca transei com essa intensidade e gozando dessa forma. Confessa me abraçando ainda trêmula

_ Então você nunca teve mesmo sexo, apenas brincou de casinha com uns caras que não sabe comer mulher. Sentencio

_ Pode ser que perdi tempo mesmo com uns otários. Ela fala mais pra si mesma que pra mim.

Abro minha mochila e pego gel comestível e uma capsula vibratória que tinha comprado pra namorada mais não animei a entregar.

Vendo os olhos da loira e a deito num tapete de massagem que tinha trago e em seguida introduzo a capsula vibratória na vagina e a ligo na velocidade média.

_ Safado você quer me enlouquecer? O que vai fazer comigo. Pergunta já ficando corada

_ Te darei prazer como você nunca sentiu antes em sua vida. Respondo já derramando o gel e espalhando sem pressa com as mãos e já ouvindo leves gemidos.

_ Você está me deixando mal acostumada e vou te querendo cada vez mais. Ela morde os lábios.

_ Aproveite a massagem tântrica. Pequeno presente meu pra você. Revelo o que estava fazendo.

_ Massagem o queee... Mal conseguiu falar e explodiu em gozo e sem pensar muito ela começou a rebolar e puxou meu pau em direção a boca lambendo e mordiscando a cabeça.

_ Tarada fica quieta. Dou bronca e tendo me afastar, mas ela abocanha meu pau e começa a lamber com muita gula e que não resisti e explodi em gozo no que ela recebeu o jato de leite com euforia incontida.

Ela se levantou e vou pro banheiro esperei alguns minutos e fui tomar banho junto. Ensaboar aquele corpo sensual e cheiroso foi outro sonho realizado, pois realmente a desejava cada vez mais e era recíproco o desejo.

Não me contendo a virei de frente pra mim e encaixei o cacete entre as pernas dela e ela começou a relar enquanto nos beijávamos estiquei meus braços e fiquei bolinando o cuzinho rosado no que Eliane começou a gemer implorando pra ser enrabada.

Ato seguido a suspendi e ela guiou o cacete em direção ao cuzinho e sem frescura colou o corpo no meu e começamos uma imensa foda que terminou com ambos gozando forte.

Abraçados enquanto a água nos relaxava fiquei acariciando os cabelos da loira ela levantou a cabeça e nos beijamos demoradamente.

Desligo o chuveiro e a enrolo na toalha e após me enrolar também a ergo nos braços e levo até a cama.

Vou até a sala e pego óleo de massagem com aroma de pitanga e começo a fazer uma massagem demorada pra relaxar ainda mais aquela bela mulher.

_ Hoje você foi muito mais que sexo pra mim. Você me proporcionou sensação que nunca senti. Obrigada, por me fazer sentir viva e realizada. Ela confessou com lagrimas nos olhos e para não ter choradeira a beijei ardentemente.

_ Sempre que desejar ser bem cuidada e não usada estarei de braços abertos te esperando. Digo olhando nos olhos dela e acariciando o rosto pra memorizar cada traço.

Continua...













ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.