"Os mais excitantes contos eróticos"


Metendo na mesa do diretor


autor: Luap304
publicado em: 27/07/17
categoria: grupal
leituras: 2148
ver notas
Fonte: maior > menor


Era um dia nublado, daqueles que você sai de casa pensando: "Hoje é um dia bom pra ver um filme e comer aquela pipoca."
Saí de casa com uma agenda que falava de trabalho o dia todo no Banco central da cidade. Iria chegar lá às 14h e sairia às 19h para o meu turno.
Mas algo realmente iria acontecer hoje...
Cheguei no Banco e a Bárbara, uma mulher de uns quarenta e poucos com seios bastante fartos e uma bunda de dar inveja nas outras mulheres me olhou, como já fazia todos os dias quando eu chegava. Diziam que era casada mas que gostava mesmo era do mel das mulheres.
Mas como ela fazia isso todos os dias, não achei nada estranho o cumprimento de colegas de serviço.Então, fui indo para meu escritório na parte oculta do Banco, onde encontrei o Pedro, um novato de uns 18 alto, forte e ao que parecia que vivia de pau duro, que dava pra ver de longe de tão grande. Me sentei em uma cadeira e comecei a digitar e digitar esperando apenas o turno acabar.
Quando eram 15 horas, o diretor chamou a Bárbara, eu e o Pedro para uma reunião em seu gabinete. Falou sobre mil coisas de banco, até dizer que tinha um projeto pra nós 3 que iríamos desenvolver em segredo, e esperava que fizéssemos isso em sua sala nos dias que fossem se passando, de modo que ele conseguiria nos orientar.
Passaram- se algumas horas e Pedro e Bárbara começaram a papear sobre suas vidas, eu sempre observando. Ele disse que era solteiro e que sempre estava a procura de novas experiências e ela disse que, apesar de casada tinha um relacionamento aberto com o marido. Começaram então a me fazer perguntas depois que disse que estava solteira:
- Como uma mulher, com esse cabelão cor de fogo e essa cara de santa não tem um namorado? Perguntou a Bárbara
- Acho que é porque eu intimido os homens.Respondi com um pouco de receio.
- Intimida como? Perguntou o Pedro em tom de curiosidade
- Eu sou muito intensa quando fazemos sexo, não sou do tipo que para. Respondi
- Eu acho que você podia provar pra mim então - disse Bárbara
- Eu também acho, se um não te aguenta você podia tentar com nós dois - Pedro disse em tom de sacanagem
- Eu só topo se vocês me deixarem arrombada de tanto tesão.
- Posso te provar o que eu sei fazer com mulheres como você, com essa bunda empinadinha e esses seios tão durinhos que poderia ficar mordiscando eles o dia todo - Bárbara disse com um tom muito sério.
- Só vem então. Eu disse

Então, a Bárbara jogou os papéis que estávamos trabalhando em cima da mesa todos no chão e me jogou com tudo em cima dela. Começou a me beijar, um dos Beijos mais intensos que já tive na vida, e começou a tirar minha calça muito devagar. Quando chegou na minha calcinha, que ela viu que estava encharcada de tão molhada ela dedilhou os dedos devagar por cima dela, me fazendo implorar pra ela enfiar logo aquele dedo dentro de mim.
Enquanto isso, o Pedro estava do outro lado da sala, só observando e pegando no pau em cima da calça esperando a vez dele comigo chegar.
Bárbara então rasgou a minha calcinha com força e começou a me chupar loucamente, colocando seu dedo dentro de mim ao mesmo tempo em que me fazia gemer alto chupando meu clitóris com vontade, chegando no meu ouvido de mansinho e dizendo:
-Quer que te chupa mais sua metida a santinha? Quero ver você gritar igual uma puta depois que eu te comer toda.
Olhei para o lado e Pedro tinha começado a tirar a calça, falando que não aguentava mais de tesão de ver aquelas duas mulheres deliciosas na sua frente e depois que tirou ela inteira começou a bater uma punheta naquele pau que não acabava mais, era tão grande que eu já pensava que ia doer demais dentro de mim mas já queria ele.
Bárbara não tinha acabado com seus trabalhos comigo, e me colocou com as pernas abertas de lado e sentou em cima, pegando um lubrificante que tinha na sua bolsa e fazendo a gente atritar os clitóris, fazendo eu gozar e gritar loucamente só querendo mais.
Depois, ela disse que ia vendar meus olhos porque era a vez do Pedro de fuder com minha buceta.
Depois que ela colocou a venda foi a vez do Pedro. Ele começou enfiando seu dedo rapidamente em mim, enquanto massageada meu clitoris com o outro dedo, me fazendo gozar gritando pra ele fazer mais e mais. Depois ele me pediu pra sentar de quatro que ele queria meter em mim de verdade, fazer a puta que eu merecia ser feita. Quase perdi a voz de tanto tesão depois que ele enfiou aquele pau enorme em mim. Comecei a rebolar loucamente, pedindo pra ele meter mais e mais e ele começou a ir mais rápido e logo tinha um leitinho escorrendo da minha buceta toda dolorida. Depois ele colocou o pau na minha boca e ficou gritando " VAI SUA RUIVA SAFADA QUERO PORRA ESCORRENDO DA SUA BOCA INTEIRA" e começou a meter na minha boca quando de repente ele parou e uma sensação completamente nova tomou conta de mim, já que não estava enxergando. Uma língua veio devagar na minha buceta e eu comecei a ser fodida pelos dois ao mesmo tempo, o Pedro na minha buceta e a Bárbara no meu cu, lambendo e colocando a mão inteira dentro dele,coisa que eu nunca tinha feito, mas que me deixou gemendo e sentando igual uma louca com aqueles dois metendo em mim. Dei uma gozada tão intensa que meu mel esginchou e eu deitei na mesa falando:
- Puta merda, essa foi a melhor foda da minha vida.
Aí, os três completamente nus assimilando o que acabou de acontecer e o Diretor abre a porta.
Mas essa já é outra história.

*avaliem o texto se gostariam que eu escrevesse outro*



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.