"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Test Drive na gostosa


autor: Lenhador
publicado em: 02/08/17
categoria: aventura
leituras: 1584
ver notas
Fonte: maior > menor


Com o inverno tudo fica condicionado a força de vontade e uma das coisas mais tensas se torna atividade física, pois só com determinação se consegue manter o bom hábito.

Meio desanimado de caminhar no frio, más não querendo deixar a preguiça tomar conta sem pensar muito já estou na pista de caminhada perto de casa.

Muitas pessoas desistem fácil de caminhar nessa época e com isso a pista fica mais livre. Na segunda volta vejo uma mulata rodeada, por dois caras e ando devagar prestando atenção na conversa.

_ Eitcha, goooostosaaaa! Um dos caras falou para a garota tentando passar a mão no cabelo dela. Ela em ato reflexo tentou se afastar, mas o outro cara se posicionou atrás e a segurou pela cintura.

De imediato notei que ela estava correndo risco caminhei lentamente pelo caminho observando se não havia mais ninguém.

_ Janete? Quanto tempo! Falando isso já peço licença e a abraço e murmuro no ouvido: Vem comigo pra escapar dos caras. Enlaço a cintura dela e encaro os caras.

_Olá querido que saudade indo pra casa? Posso ir junto? Ela me olha com desespero no olhar.

_Claro! olho pros caras. Algum problema pessoal? Pergunto sem descuidar.

_ Vai na fé mano. Responde um dos caras me olhando enraivecido.

_ Ande devagar sem demonstrar estar nervosa. Oriento a garota.

_ Nossa você me salvou, pois eles não iam querer só roubar. Ela começa a chorar e como estava perto de casa a levo pra pegar o carro e deixá-la em casa.

Já na sala ela começa a chorar ainda mais. No que acabo abraçando e confortando com palavras gentis e após ela parar de chorar busco um pouco de água.

_ Pensemos positivo, pois você está bem e salva. Sorrio acariciando o rosto dela e secando as lagrimas com as mãos.

_ Desculpa atrapalhar sua caminhada. Não vou te causar problema ao estar aqui na sua casa? Pergunta ela olhando pros lados.

_ Tranquilo, pois não estava animado a caminhar e quanto a problema moro sozinho. Explico em poucas palavras pra tranquiliza-la.

_ Nunca me imaginei nessa situação. Ato seguido ela se apoia no meu ombro. No que acaricio o cabelo cacheado.

_ Bom assim que você se acalmar te levo pra sua casa. Não convém sair andando, pois os caras devem estar por ai. Revelo minha preocupação e ela estremece em meio a pensamentos.

_ Posso ficar mais um pouco? Não gostaria de chegar em casa assim, pois minha mãe iria ficar desesperada. Explica ela

_ Tudo bem... nem sei o seu nome. Dou-me conta que sou literalmente estranho a ela.

_ Prazer meu herói me chamo Cintia. Ela tenta sorrir, mas acaba fazendo careta dado ao estado emocional.

_ Prazer é meu em te ajudar. Me chamo... sou interrompido.

_ Você é o Lenhador. Vi você com minha amiga no estacionamento da academia (Ler o conto Malhando uma morena). Explica ela rindo do meu desconcerto.

_ Você é amiga de academia da Ka? Ficha cai rápido.

_ Sim, te reconheci e por isso aceitei sua ajuda sem desconfiar. Explica sem desviar o olhar.

Fico observando aquele rosto. Cintia e acabo concordando, pois os caras não iriam deixar uma mulata de 1,75 58Kg com roupa de academia evidenciando o belo corpo esguio e bem cuidado escapar.

Evito ficar observando o corpo dela e foco nos olhos. Mas não me escapou o súbito interesse dela sobre mim, pois mesmo mais calma não se afastava do meu abraço.

_ Aquele esbarrão dela no carro me custou R$200,00 no martelinho de ouro. Tento mudar o rumo da conversa

_ Ela soube recompensar muito bem no instante depois Sr. Lenhador. Ela me olha com sorriso nos lábios.

_ Ka te contou tudo que rolou? Pergunto surpreso

_ Ela não teve escolha, pois eu estava dentro do carro ao lado do seu e fiquei vendo vocês dois transarem daquela forma no estacionamento. Confessa ela.

Sinto uma descarga elétrica ao imaginar aquela mulata me vendo chupar, bolinar e literalmente devorar a amiga no estacionamento.

Sem querer olho pros seios da Cintia e vejo o quanto está excitada, pois os mamilos durinhos querendo furar o top de malhar.

_ Você está com frio? Tento não ficar excitado.

_ Lembrar-me vocês dois transando daquele jeito me desperta muito tesão. Vou ser sincera. Aquelas cenas me deixaram tão excitada que me masturbei vendo a forma como você comeu ela. Os gemidos dela me fizeram gozar. Cintia começou acariciar meu abdômen e me encarando tão perto que ao morder os lábios não resisti e a beijei intensamente.

A puxo para meu colo e começo a mordiscar o pescoço enquanto minhas mãos começam a percorrer aquele corpo perfeito e perfumado com muita ousadia.

Puxo o top e fico admirado com o formato arredondado dos seios e os bicos perfeitos em sintonia harmoniosa.

Ajoelhada só de calcinha de frente pra mim começo a mordiscar os seios da mulata e com as mãos agarro as ancas e ela fica relando a buceta já encharcada cobiçando meu cacete duro e louco pra se libertar da bermuda.

Cheio de tesão a deito no sofá e após arrancar a calcinha ataco a buceta, grelo e virilha em segundos com habilidade que a fez estremecer e gemer de forma instantânea.

Com esse carinho ousado a faço gozar ao mordiscar de leve o grelinho sensível.

_ Acaba comigo Lenhador. Implora ela sedenta de sexo

_ Minha mulata safada. Aposso-me daquele corpo e saio percorrendo cada parte com beijos, carinhos e muito desejo.

_ Me desvenda Lenhador. Ela aperta minha cabeça com as pernas e intensifico as linguadas naquela parte tão cobiçada.

Ela explode em outro gozo e sem dar trégua começo a mordiscar os mamilos enquanto bolino o grelo de forma intensa. Sou brindado com gemidos e palavras que fariam qualquer puritana corar. Sem deixar ela se afastar acontece o tão esperado e inédito gozo forte a ponto da mulata ejacular e soltar grito de intenso prazer.

Ela então abocanha meu cacete e acaricia minhas bolas com vontade de me fazer gozar.

Notando que meu cacete está imenso ela começa a cavalgar após encaixá-lo na buceta e rebola com tanta garra que evidência a boa forma e fôlego.

O contato com as coxas bem torneadas e a buceta lisa me irradia tesão anormal e a puxo para beijar demoradamente e começo a mover a língua nos seios e mamilos. Prestes a gozar puxo o cabelo da Cintia e mordisco os mamilos.

O gozo é intenso a ponto de me jogar no chão recuperando os sentidos e apreciando aquela experiência nova, pois aquela mulata tinha um jeito diferente de transar. Havia sabor em cada beijo, caricia...

_ Você é um perigo garota. Elogio acariciando os cabelos dela.

_ Você é uma delicia Lenhador. Ela sorri.

Olho para o relógio na parede e não se passaram nem 3hs entre eu animar a caminhar e estar com uma mulher nua na sala da minha casa.

Continua...





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.