"Os mais excitantes contos eróticos"


TREM😊😊😊


autor: Wynne
publicado em: 12/08/17
categoria: hetero
leituras: 1785
ver notas
Fonte: maior > menor


🔞 HORA DO CONTO 😲

🚨🚨 TRANSANDO NO TREM 🚨

Eu sempre achei essas histórias de encoxadas um tanto nojentas, mas tive uma encoxada que eu desejei que nunca tivesse acabado.
Não vou dar muitos detalhes, mas sou um tanto sapeca, adoro ser desejada, e me excito muito com certos olhares, para completar sempre abuso das roupas sexys mas não vulgar, detalhe amo vestido
... Mas vamos ao que interessa.
Como meu carro estava no concerto, eu tinha duas opções, uber ou trem
E sem pensar muito acabei optando pelo trem por ser mais rapido e lá fui eu.
Só que para meu desespero e arrependimento
O trem já chegou lotado na estação e eu acabei ficando como uma sardinha em lata entre dois rapazes.
Onde um deles muito bonito e cheiroso acabou sem nenhuma vergonha se encostando em mim.
No primeiro momento, eu não gostei, mas como não tinha como sair dali, acabei tendo que me conformar com a situação.
Alem do que o cheiro dele misturado ao corpo masculo e viril, era uma tentação.
Alto, forte, ombros largos, camisa dobrada na manga, dois botoes da gola aberto, calça apertada, e sorriso encantador, além de lindo ele estava muito bem arrumado e para piorar a situação eu estava com um leve vestido vermelho e uma minuscula calcinha também vermelha toda enfiada na bunda, sendo encoxada por aquele boy bonito e gostoso.
Onde com dois vai e vem do balanço do trem pude sentir o volume que se formou na calça dele forçar minha bunda.
No inicio me senti mal, mas confesso que com mais alguns balanços do trem eu já estava conformava e já estava até gostando.
E embora o local fosse inapropriado o corpo dele em contato com o meu era maravilhoso e ao mesmo tempo muito gostoso.
Admito que minha adrenalina foi a mil.
Admito que cheguei a ficar molhada.
E foi justamente nesse momento que a situação ficou estranha pois eu senti não só o pinto dele rosando na minha bunda como pude sentir também as mãos daquele rapaz, creio eu que com seus 35, 38 anos, alisando minhas pernas sem se importar com os outros usuários do trem.
Que pareciam não ver, alguns dormindo, outros mexendo no celular.
Por um instante fiquei perplexa com aquela investida, mas ele não ficou apenas alisando minhas pernas.
Ousado e safado ele me tocou na frente, e segurou firme minha buceta em sua mão.
Humm que delicia
Sem conseguir me conter, meu corpo se encaixou perfeitamente ao dele e ali no aconchego daquele corpo me deixei ficar, até conseguir controlar meus pensamentos.
E sem saber o que fazer, fechei os olhos e contive o mais forte dos meus gemido quando por baixo do meu vestido, senti aquela mão quente alisando minha barriga e indo em direçao a minha calcinha.
Respirei profundamente e não foi surpresa pra mim eu molhar os dedos dele assim que ele colocou a mão na minha buceta.
Inevitavelmente eu estava molhada como jamais estive em toda minha vida.
Eu podia sentir o liquido escorrer em seus dedos
E por mais que eu tentasse entender eu não sei o que me deu.
Mas facilitei ao maximo, chegando ao ponto de abrir levemente as pernas para que o estranho enfiasse um e depois dois dedos dentro da minha buceta.
Tocando me com a experiência de quem sabe o que estava fazendo.
...
Mordiscando os labios.
Contrai as pernas e fiquei completamente arrepiada com aquilo, estava excitada, ofegante, molhada e enquanto eu sentia o estranho acariciar minha buceta com os dedos entrando e saindo, ele empurrava meu corpo pra tras me fazendo sentir ainda mais seu pênis, duro grande e grosso.
Enquanto momentos de tortura e gostosura tomava conta de nós dois, gozei na mão dele, contendo os esparmos do meu corpo e abafando meus gemidos, creio que ele também tenha gozado pois o corpo dele se estremeceu tanto quanto o meu
E com o movimento do trem parando em mais uma estação e adentrando mais pessoas ele tirou a mão e eu lamentei, mas quando o trem já corria sobre os trilhos novamente eu senti ele levantar meu vestido e uma coisa quente e grossa forçar minhas nádegas.
Eu não sei como ele conseguiu, mas ali no meio de varias pessoas, nos dois de pé, ele conseguiu colocar minha calcinha de lado e por algum tempo roçou minha bunda empinadinha.
Inevitavelmente mais uma vez eu me excitei e fiquei ainda mais molhada
E apesar de muito assustada, pois até hoje não sei porque me permiti transar dentro do trem, mas eu tinha que admitir que estava gostoso demais.
E o calor daquele pênis na minha xaninha molhada me deixou ainda mais excitada, quando percebi que estavamos ambos ofegantes, e tanto eu quanto ele não queria que ninguem percebesse, por isso, eu continha meus gemidos calada.
Enquanto ele forçava mais e mais a sua entrada, até ficarmos num gostoso vai e vem.
Excitado tanto quanto eu, delirei quando
senti algo quente entre minhas pernas. Sim, ele gozou molhando minha calcinha, minhas pernas e minha buceta, e com sua cabeça encostada em meu ombro pude sentir e ouvir a respiraçao dele extremamente ofegante e misturadas a alguns gemidos contidos
Eu queria abraçá-lo forte, mas não tinha como.
Ele ficou um tempo ainda dentro de mim e depois retirou o pau de entre minhas pernas.
E assim que guardou o penis e fechou o zíper me segurou forte pela cintura e me beijou no pescoço.
Me deixando completamente arrepiada.
Em meu ouvido, ele pediu baixinho
_ Me da seu numero Dama de vermelho.
Lhe entreguei meu aparelho e pedi que ele anotasse o numero dele, notei que enquanto digitava ele queria conversar, saber meu nome, onde eu morava, mas eu não estava a fim de conversar, estava muito confusa e pensativa.
E acho que ele percebeu, o trem ficou mais vago e ele não disse mais nada, apenas olhava dentro dos meus olhos.
Duas estação depois eu desci, sem me despedir e sem olhar para trás.
E fui direto para o banheiro, para fazer xixi e ver o que tinha acontecido.
E por mais que eu negasse a aceitar, o que tinha acabado de acontecer.
O cheiro dele estava em mim, no meu vestido, na minha calcinha suja com o líquido branco que ele gozou.
...
E só de pensar nele, e em tudo o que havia acontecido acabei me masturbando e estava tão fora de mim que acabei cheirando minha calcinha com o esperma dele, juntamente com o cheiro dele e o meu, que se fez um cheiro só.
...Meu corpo estremeceu e meus dedos ficaram encharcados e só parei de me masturbar quando gozei.
Minha calcinha estava molhada, gozada e não tinha como usa-la, então coloquei a calcinha na bolsa e terminei meu trajeto até o serviço sem calcinha.
Aérea o serviço rendeu muito pouco, meu raciocínio estava lento para papeis e a digitação, não conseguia me concentrar
...Durante duas semanas olhei para o numero dele no meu celular.
Ate no que no final de semana depois de muito pensar, finalmente criei coragem de ligar.
Procurei o nome dele nos contatos e lá estava Fer da dama de V.
Exatamente como ele havia salvado
Respirei profundamente umas dez vezes e liguei.
O celular mal tocou e ele já atendeu.
E quando ouvi ele dizer alô, confesso que meu coração bateu cem vezes mais acelerado.
Eu tentei dizer algo, mas não conseguia, estava travada, mas só de ouvir o som da minha respiração ele disse baixinho.
_ Eu sei que é você dama de vermelho.
Fechei os olhos com a doce lembrança e sorri timidamente.
Depois de varias ligações...
Marcamos de nos encontrar, ele extremamente ansioso para me ver e eu extremamente ansiosa para ve-lo.
...
E depois de alguns encontros ele não resistiu e me pediu em namoro.
Hoje estamos noivos e somos dois tarados que se completam.

Quem leu comenta Up ✏



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.