"Os mais excitantes contos eróticos"


Fotógrafo Pegador


autor: dryka
publicado em: 10/09/15
categoria: hetero
leituras: 5525
ver notas
Fonte: maior > menor



Olá, a Dryka aqui de novo para contar para vocês as minhas travessuras!!

Sou casada mas tenho um peguete gostosinho que se chama Didakus. Quando a gente se encontra, affff! A cama pega fogo!

Bem, mas o que vou contar para vocês é outra coisa. Eu estava precisando fazer fotos novas para postar no meu face, pois não gosto de colocar no meu perfil qualquer foto tirada do celular...

Uma amiga minha indicou o irmão dela que é fotógrafo profissional. Liguei pra ele e marquei a seção. O estúdio dele ficava perto de onde eu trabalho, então marquei no meu horário de almoço.

Chegando lá ele me deixou super a vontade, ele foi muito simpático e começamos a seção de fotos.
Ficou marcado que assim que ficassem prontas as fotos seriam enviadas para o meu email.

Mas no dia seguinte ele me ligou e disse que teria que refazer o serviço pois as fotos que tínhamos tirado não ficaram boas. Fiz tudo de novo troquei de roupa três vezes e ele me clivava de tudo que é jeito.

Já estava meio sem graça. Ele era um rapaz na casa dos trinta anos, clarinho e um pouco mais alto do que eu. O que me chamou atenção nele foi a barba rala, fora isso nada mais...

Fui embora e ele disse que assim que ficassem prontas me enviaria. E no outro dia novamente ele me liga e diz que de novo as fotos não ficaram boas, aff de novo? Não ia dar para eu ir ao estúdio dele pois como o fim de semana estava chegando eu tinha que fazer salão, então marquei para sexta depois do meu expediente, o que ele disse não ter problema.

Fui para o estúdio, mas já tinha marcado com o Didakus dele passar lá no estúdio para me pegar para a gente sair... Se é que vocês me entendem...

Agora com a produção melhorada tinha que dar tudo certo né?! Pois bem, cheguei no estúdio e como tinha passado do horário comercial não tinha ninguém na recepção, mas o próprio fotógrafo me recebeu e me levou para o estúdio.


Me sentei e esperei ele preparar a câmera e me dizer o que fazer. Ele começou me clicar do jeito que eu estava com minhas roupas e acessórios o que me deixou à vontade. Ele chegou bem perto de mim e ajeitou meus cabelos e me mandou cruzar as pernas. Foi o que eu fiz bem sensualmente. Comecei a provocar aquele cara que já estava me dando nos nervos

- Você é muito linda Dryka!

Quando ele disse isso já mexeu com os meus brios de fêmea faminta. Me levantei e avancei sobre ele. O fotógrafo me agarrou e me virou por trás e abaixou minha calça jeans. Passou a mão por toda minha buceta o que a deixou toda molhadinha.

Ele botou seu pau para fora e isso me deixou com mais tesão ainda. Arrebitei meu bumbum para receber aquela pica gostosa em mim o que entrou com um pouco de dificuldade pois eu estava em pé e as calças arriadas.

Ele enfiou o pau devagarinho e entrou dolorido. Quando entrou ele bombou uma vez, duas vezes e na terceira vez quando a coisa estava ficando boa ele goza! Isso foi de mais para mim que estava esperando muito mais daquela foda.

Ele me soltou e se ajeitou. Eu frustrada e com muito tesão tive que me arrumar e fingir que nada aconteceu. Ainda bem que não demorou muito tempo e o Didakus chegou para me buscar, e claro fomos direto para o motel mais próximo.

E claro como sempre o Didakus não me decepcionou. Primeiro corri para o chuveiro para apagar os vestígios daquela foda frustrada e corri para os braços do meu grego favorito.

Ele beijou meu corpo todo me secando com a língua até chegar na minha buceta que já não estava aguentando para ser saciada. Como sempre ele é paciente para me dar prazer, ele a envolve toda com a boca, e como sempre eu deixo ela bem lisinha, ele a chupa como se fosse uma deliciosa fruta madura.

Ele me deita na cama e segura meus seios com mãos firmes e suga um por um numa deliciosa tortura. Didakus me abraça por inteira, me envolvendo em seus braços contra seu corpo.

Jogo ele pro lado e subo em cima dele. Primeiro beijo a boca dele num beijo bem quente e vou descendo pelo pescoço, tórax, virilha... Há! Até chegar no objeto do meu prazer.

Envolvi aquele pau tesudo e cheio de veias nos meus lábios e fui sugando ele lentamente. Até ele não aquentar mais e segurar minha cabeça. Ele me fez atochar aquela tora toda na minha goela. Eu fiz nele um boquete do jeito que ele gosta.

Ele me tirou de cima dele e me colocou por baixo dele. Eu que já estava doidinha para levar pica me preparei. Mas ele não fez isso. Ele enfiou um dedo nela e ficou fazendo movimentos lentos na minha xaninha, o que me deixou mais louca ainda de tesão!

-Me fode Didakus!

Gritei bem alto, com fúria. o que ele logo me obedeceu enfiando o delicioso pau dele em minha buceta e bombando do jeito que ele sabe que eu gosto.
Há como ele me fudeu gostoso até gozei umas duas vezes seguidas.
Ele me ajeitou bem na beiradinha da cama e levantou bem minhas pernas e eu como já sabia o que ele queria me levantei um pouquinho para facilitar as coisas para ele. Ele lambuzou seu pau com o gozo da minha buceta lubrificando assim meu cuzinho.

Então, ele foi enfiando seu pau devagarinho até entrar tudinho. Ele fez isso ficar muito prazeroso, pois nas primeiras vezes eu não sentia prazer. Ele meteu gostoso no meu rabinho até seu suor pingar em mim.

É isso que eu gosto na nossa transa, aquele suor escorrendo em mim me dando a certeza que ele se satisfez.

Eu, também super satisfeita, senti ele gozar no meu cu e se jogar ao meu lado na cama. Depois tomámos um delicioso banho a dois e nos mamamos de novo do jeito que só o Didakus faz.

Fui para minha casinha satisfeita para cuidar da janta do meu maridinho. No dia seguinte o fotógrafo mandou as fotos para mim todas que ele tinha tirado desde a primeira seção, ficaram todas boas! Encontrei com a irmã dele na semana seguinte e ela me perguntou se eu tinha gostado das fotos que o seu irmão fez, mostrei para ela as fotos e comentei:

- Seu irmão é meio estranho né?

- Ele tentou algo com você?!

- Não! Porque tentaria?

-Vou contar só pra você hein Dryka!! Porque você é minha amiga, mas o fetiche do meu irmão é pegar todas as mulheres que a câmera dele clica.

-É mesmo? Que coisa hein?!? Sai dali estarrecida.

-Como assim ele pega as mulheres que ele fotografa?

-Ele me pegou?

-Aquilo foi pegar?

Há isso não vai ficar assim, mas não vai mesmo!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.