"Os mais excitantes contos eróticos"


No Ônibus de Viagem (conto a pedido)


autor: mariana1992
publicado em: 19/08/17
categoria: hetero
leituras: 4321
ver notas
Fonte: maior > menor


No Ônibus de Viagem (conto a pedido de um leitor)

Olá! Meu nome é Mariana, este é meu primeiro conto, aqui vou publicar minhas histórias pessoais e também o que imagino e desejo. Por favor comentem, estou ansiosa para saber se vocês gostaram. Sou magrinha, com 1,60 de altura, 55 kg, cabelos claros e meu corpo não é malhado, é natural, seios pequenos. O que mais gosto é meu bumbum que é redondinho. Beijos!


Precisei fazer uma viagem a uma cidade, resolvi ir de ônibus, cerca de seis horas de viagem com duas paradas a aproximadamente duas horas. Fui até o terminal rodoviário da Barra Funda, a saída estava prevista para as 17 horas e 30 minutos.

Como seriam apenas dois dias estava apenas com minha mochila, então entrei direto no ônibus, como era uma quarta-feira, havia poucas pessoas no ônibus. Sentei no último banco do lado esquerdo, tirei meu tênis e meia por causa da chuva havia molhado, as pessoas entraram e o ônibus estava quase saindo quando uma última pessoa entrou.

Na casa dos 40 anos, com cabelos grisalhos, japonês, bonito. Entrou olhou em volta e foi para o fundo, me olhou e disse:

- Boa noite, posso me sentar aqui?
- Boa noite, sim.

Achei estranho ele querer sentar do meu lado, havia vários lugares, eu pretendia ficar sozinha, mas não ia falar não para ele. 17 horas e 45 minutos o ônibus partiu. Estava trânsito, muita chuva e frio.

O homem começou a conversar comigo, dizer o motivo da viagem dele, comentamos do frio, chuva, o trânsito da cidade, ele era muito simpático. Conversamos bastante, embora o trânsito e a chuva continuasse. Quando já estávamos na rodovia, ele tirou de sua mochila um cobertor pequeno.

- Se incomoda se eu me cobrir? Está muito frio. Ele disse.
- Sim, frio mesmo. Fica à vontade.
- Você não está com frio? Se quiser dividimos, cobrindo as pernas e a barriga já esquenta bastante.
- Não, obrigada, não estou com tanto frio assim.

Mas era mentira, eu estava com frio, o ônibus estava com o ar condicionado ligado. Conversamos mais um pouco e ele disse:

- Sabe, não é por nada, mas estou vendo seus pés, dá para ver que você deve estar com muito frio. Se quiser divido o cobertor... não vai passar frio por vergonha ou algo do tipo.
- Ah, é que molhou meu tênis e meia na chuva quando antes de embarcar. Não quero te incomodar.
- Incômodo nenhum.

Já estendeu para mim uma parte do cobertor, levantei o apoio do braço do banco para o cobertor me alcançar, realmente estava muito quentinho! Fui me aproximando mais dele que estava bem quentinho também, boa a sensação quando você está com frio e começa a se esquentar.

Eu estava bem pertinho dele quando senti sua mão no meu joelho, eu estava com as pernas dobradas em cima do banco debaixo do cobertor.

- Desculpa, foi sem querer.
- Imagina, não foi nada, é que estamos bem perto, sem espaço.

Ele pediu desculpas, mas sua mão continuou no meu joelho, também não me importei. Levantei seu braço e coloquei em volta do meu pescoço como se fossemos um casal.

- Seu pé está muito gelado, posso esquentar para você?
- Sim. Respondi meio sem graça.

Ele começou a massagear meus pés, sua mão quente, massageava e esquentava, muito bom. Me aproximei mais dele e senti que havia um volume em sua calça, coloquei minha mão em cima e apertei de leve.

Ficamos em silêncio, estávamos nos conhecendo de outra forma agora. Estava abraçada com ele, apertando de leve seu pau e ele apertava meus seios, que são pequenos, mas ele parecia estar gostando.

O pau dele estava tão gostoso por cima da calça que resolvi abrir seu cinto, nisso ele já sentou de uma forma que ficasse mais fácil para mim. Abri o botão da calça, abaixei o zíper, puxei o elástico da cueca e finalmente vi seu pau delícia. Estava duro, comecei a bater uma punheta para ele, eu estava molhada e com tesão.

Suas mãos saíram dos meus seios, eu estava de calça legging, então ele por dentro da calça pegou no meu bumbum, sentia sua mão quente me apalpando e senti seu dedo na minha bucetinha. Japa safado estava me deixando louca de tesão.

- Vou cobrir sua cabeça para ninguém te ver ok?
- Pode cobrir.

Quando ele me cobriu com o cobertor comecei a chupar seu pau, colocava tudo o que eu conseguia na minha boca e segurava seu saco. Seu pau era delicioso e me deixava mais molhada ainda, eu passava no meu rosto, sentia ele e voltava a chupar.

Então ele disse:

- Posso fazer no seu cuzinho também?

Respondi bem baixinho, afinal estávamos em um ônibus de viagem, com poucas pessoas, à noite, no escuro, as pessoas dormiam, o silencio da estrada, mas ainda assim...

- Pode sim. Respondi bem baixinho

Achei que ele nem tinha ouvido eu responder, mas então senti seu dedo no meu cuzinho, até me arrepiou. Ele deu voltas e colocou devagar só a ponta do dedo, sem tirar mexeu devagar o dedo e me subiu um calor, comecei a chupar seu pau todo, até engasguei.

Tivemos que parar porque o ônibus parou na primeira parada, as pessoas subiam e desciam, vinte minutos de parada que eram intermináveis. Finalmente o ônibus voltou para a estrada, esperamos as pessoas voltarem a dormir, afinal o que mais se poderia fazer numa viagem a noite, além de sexo é claro.

Abaixei minha calça para facilitar para ele e ele também abaixou, seu pau estava duro, eu chupava, subindo e descendo para sentir ele bem na minha boca e ele esfregava meu grelinho.

Eu estava com muito tesão, e ele também, se contorcia na poltrona enquanto eu mamava seu pau, mamava e mamava, embaixo do cobertor mamando o pau do japa safado eu disse:

- Goza na minha boca.
- O quê?
- Goza na minha boca. Ouviu?
- vou gozar, você quer na boca?
- Sim, sim pode gozar.

Ele gozou bastante, engoli tudo é lógico, seu gozo era gostoso igual seu pau, continuei chupando até seu pau amolecer. Depois ele fez bem gostoso com o dedo no meu grelinho e no meu cuzinho, foi uma viagem inesquecível!!!

Espero que tenham gostado! Conto a pedido de um leitor! Comentem, adoro ler os comentários, motiva bastante, não esqueçam de clicar no meu nick!




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.