"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Gozada e Mijada


autor: aputinha
publicado em: 23/08/17
categoria: incesto
leituras: 6393
ver notas
Fonte: maior > menor


Essa história ocorreu quando eu tinha 19 anos, minha família estava correndo de um lado para o outro pois meu tio iria chegar de viagem, o mesmo desde quando completou 18 anos mora no México, eu nunca tinha o visto a não ser por vídeo quando ele conversava com minha mãe, seu rosto era bonito, tinha uns traços fortes, bem másculo.

Quando a campainha tocou minha mãe saiu correndo indo abraçar o irmão enquanto eu terminava de colocar a mesa para o almoço, eu vestia um vestido curto cheio de flores e um rasteirinhas, estava bem a vontade pois estava em minha casa e estávamos entre família.

Uma voz grossa causou eco pela casa enquanto minha mãe ria, fui até a sala e meu queixo simplesmente caiu ao ver um homem de 1,82 de altura, ombros largos, braços fortes que estavam sendo sufocados pelas mangas da sua camisa, pernas fortes, mãos grandes...não sei por quanto tempo fiquei admirando aquele homem maravilhoso que eu precisava chamar de tio.

O almoço corria bem, meu tio se sentava bem na minha frente e foi aí que pude descobrir o porque seu corpo tão corpo era tão forte, ele era professor de kickboxing, aquilo fez minha calcinha ficar molhada, eu amo homens que lutam!

As horas foram passando, demos um passeio para meu tio relembrar um pouco de sua cidade natal e quando voltamos já estava escuro, a noite estava fria, meus pais foram para o quarto e logo pude ouvi-los roncar, enquanto eu estava terminando de revisar a matéria da faculdade, meu tio estava na sala no colchão de ar, a casa se encontrava em um silêncio total.

Se passaram alguns minutos, minha cabeça já doía de tanto estudar, saí do meu quarto devagar sem a intenção de acordar ninguém, eu precisava de um remédio que minha mãe guardava justamente na cozinha e para chegar na mesma eu teria que passar pela sala onde meu tio estava deitado.

Respirei fundo e fui caminhando nas pontas dos pés, quando cheguei na sala pude ouvir gemidos roucos vindo da direção onde meu tio estava, olhei, mas ele estava escondido debaixo do cobertor, me aproximei e pude ver um movimento repetitivo, o que ele estava fazendo?
- Tio?

Ele colocou o rosto para fora, o pouco que pude conseguir enxergar seu rosto estava vermelho e suado.

- Sobrinha? O que faz aqui? - sua voz parecia cansada

- Vim tomar um remédio

- E está aqui a quanto tempo?

- Pouco? Você está bem?

- Agora estou melhor - ele sorriu de lado e me olhou da cabeça aos pés e foi aí que me dei conta da roupa que eu vestia

Um short curto que dividia minha buceta, uma blusa justa branca que marcava o bico dos meus seios por eu estar sem sutiã e pelo frio que fazia, mas como no meu quarto havia aquecedor eu me sentia mais segura em vestir esse tipo de roupa.

- O que estava fazendo?

- Nada demais, apenas relaxando - ele sorriu de novo

Concordei com a cabeça e fui até a cozinha, abrindo uma das gavetas do armário onde eu sabia que tinha o remédio, foi quando de repente duas mãos grandes me encurralaram, uma de cada lado, algo duro encostou na minha bunda e uma voz rouca invadiu meus ouvidos me causando arrepios

- Tenho um remédio melhor para a dor de cabeça

Era o meu tio, ele beijava meu pescoço enquanto sarrava seu pau na minha bunda, me fazendo soltar um gemido baixo

- O que está fazendo? - perguntei tentando dar uma de inocente

- Estou lhe ajudando com a dor de cabeça

Ele agarrou minha cintura com uma das mãos me virando de frente para ele para que nossos lábios se tocassem dando início a um beijo bem quente, nossas línguas dançavam em um ritmo erótico deixando minha calcinha molhada, sem pensar peguei sua mão e caminhei com ele até meu quarto, mas nosso beijo não parou em nenhum momento durante o trajeto.

Quando a porta do meu quarto fechou, meu tio me jogou na cama e veio para cima de mim como um leão enquanto eu era sua presa, oh sim...eu era sua presa...toda sua...

Ouvi um barulho de pano de rasgando e vi minha blusa sendo rasgada de forma bruta, ele estava louco, sua boca abocanhou um dos meus seios o sugando com vontade enquanto apertava o mamilo do outro com os dedos, eu já gemia que nem uma cadela no cio sem me importar se meus pais iriam ouvir ou não. Meu tio ajoelhou bem no meu lado e não perdi tempo, coloquei aquele pauzão grande e grosso na minha boca o chupando com vontade enquanto meu tio segurava minha cabeça me forçando até colocá-lo na minha garganta, assim fiz, me engasguei o deixando complementa babado, eu adorava isso, esfreguei aquela pica no meu rosto enquanto meu tio me chamava de “puta””cadela” isso me deixava ainda mais excitada.

Fiquei de quatro na cama e meu tio apenas cuspiu no meu cu e meteu aquela pica roliça nele, gritei alto e abri mais minha bunda com as mãos, ele me fodia sem dó ou piedade enquanto puxava meu cabelo e surrava minha bunda fazendo as nadegas arderem, eu nunca havia sido fodida desse jeito, acabei gozando e ele não se dava como satisfeito, me levou até a porta do quarto dos meus pais e voltou a me comer, eu tentava não gemer mas era impossível, ele agora enfiava dois dedos na minha boceta enquanto fodia meu cuzinho o arrombando, meu coração estava acelerado o medo e o tesão tomavam conta do meu corpo.

Finalmente meu tio gozou e eu gozei novamente, ele tirou seu pau de mim rapidamente e deu um tapa na minha bunda, acabei caindo no chão devido as pernas trêmulas e foi quando senti um líquido quente no meu corpo, olhei para cima e meu tio mijava em mim alegando que era isso que eu merecia por ser tão puta, ele saiu do meu campo de visão e eu continuei ali, no chão, gozada, mijada na frente da porta do quarto dos meus pais.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.